“Mas leve consigo, bem acordados, todos os sentidos”: a divulgação patrimonial e o turismo na obra Paisagem e Monumentos de Portugal

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

5 Downloads (Pure)

Abstract

A obra Paisagem e Monumentos de Portugal da autoria de Luiz Reis Santos e Carlos Queiroz vai ser editada em 1940 pelo Secretariado de Propaganda Nacional. Obra enriquecida com fotografias de Mário Novaes. Insere-se na prática de divulgação patrimonial, que tem origem nas publicações dos meados dos anos 20 com A Arte em Portugal, na esteira de preocupações editoriais semelhantes, no campo do turismo, que ocorrem em Itália e Espanha, dois estados com governos autoritários. Esta abertura editorial nacional, devida ao editor e gravador Marques Abreu Interrompida em 1932, deixa fundas raízes noutras obras. Pretendemos demonstrar que Paisagem e Monumentos de Portugal se assume por um lado como o corolário de projetos editoriais anteriores, porque associa os patrimónios cultural, natural e imaterial e se ancora numa escolha judiciosa de imagens, na linha defendida pela A Arte em Portugal e, por outro, adopta uma narrativa de divulgação patrimonial com um pendor claramente propagandístico ao Estado Novo. Tal como fora enunciada no I Congresso Nacional de Turismo de 1936, pretendia-se mostrar um país humilde, ordeiro, rico e diversificado patrimonialmente, divulgando orgulhosamente o ‘Novo Portugal’.
Original languagePortuguese
Title of host publicationTurismo: história, património e ideologia
Subtitle of host publicationdiálogos e memórias
EditorsAna Paula Pires, Cândida Cadavez, João Miguel Henriques
Place of PublicationCascais
PublisherIHC/NOVA-FCSH/FCT/Câmara Municipal de Cascais
Pages107-125
Number of pages19
ISBN (Print)978-972-637307-0
Publication statusPublished - 2020

Keywords

  • Turismo, Património, Identidade, Fotografia, Estado Novo

Cite this