Marcar e falsificar: o caso dos impressores da família Galrão

Translated title of the contribution: Mark and counterfeiting: the case of the Galrão printers family

Research output: Contribution to journalArticle

1 Downloads (Pure)

Abstract

João Galrão, fundador de uma das mais importantes oficinas tipográficas na Lisboa do século XVII, possuía quatro marcas tipográficas, as quais apresentam como característica comum a presença das suas iniciais – IG. Se muitas das espécies produzidas na oficina de João Galrão ostentam, no rosto ou no cólofon, a marca do impressor, após a sua morte, a situação altera-se. António Pedroso Galrão, sobrinho e continuador do impressor João Galrão, utilizou, até meados do século XVIII, o material tipográfico da oficina de seu tio, reduzindo as marcas tipográficas a uma função meramente decorativa. Curiosamente, em contrafacções estampadas na sua oficina tipográfica, não se coibiu de as utilizar, deixando a sua marca identificadora.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)109-121
Number of pages13
JournalCultura. Revista de história e teoria das ideias
Volume33
DOIs
Publication statusPublished - 2014

Keywords

  • 17th century
  • counterfeiting
  • printing press in Portugal
  • século XVII
  • contrafacções
  • imprensa em Portugal

Fingerprint Dive into the research topics of 'Mark and counterfeiting: the case of the Galrão printers family'. Together they form a unique fingerprint.

  • Cite this