Mapear o inconsciente: O documento sensível como conceito e desprisionamento de si na dança e filosofia

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapterpeer-review

Abstract

Neste ensaio apresenta-se uma pesquisa-criação realizada no contexto da dança e filosofia que consiste numa experimentação do corpo que dança e construção do documento sensível. A primeira é influenciada pela dança avant-garde americana e pelas práticas somáticas, a partir das quais se tem vindo a ampliar a percepção do corpo em movimento e os seus limites psicossomáticos e expressivos. O segundo—documento sensível—consiste num mapa do inconsciente que traduz a experimentação do corpo que dança pela escrita.
Neste ensaio encontra-se uma reflexão filosófica sobre a experimentação do corpo que dança e a construção do documento sensível como um programa de desprisionamento de si, resultante na formação de um “espaço topológico” do corpo e mapa do inconsciente; constituindo-se, estes, como formações na arte capazes de resistir às forças dos dispositivos maquínicos de aprisionamento da vida. Para tal, recorre-se à filosofia de Deleuze (1988, 2000, 2005) e de Gil (2008).
Original languagePortuguese
Title of host publicationConceitos e Dispositivos de Criação em Artes Performativas
EditorsFernando Matos Oliveira
Place of PublicationCoimbra
PublisherImprensa da Universidade de Coimbra
ChapterI
Pages17-31
Number of pages14
ISBN (Electronic)978-989-26-1272-0
ISBN (Print)978-989-26-1271-3
Publication statusPublished - 2018

Keywords

  • Experimentação
  • Corpo
  • Inconsciente
  • Documento
  • Arquivo

Cite this