Manuel Inácio Brum do Canto e Salvador Manuel Brum do Canto: os açorianos e seus descendentes entre as elites do Estado e da política (1834-1926)

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

A partir de um estudo de caso sobre o percurso de uma família originária da Horta, Faial, iremos discutir e descrever a trajectória de transformação das elites e das classes médias locais, ao longo do século XIX e inícios do século XX. Esta trajectória foi marcada por uma maior circulação geográfica, por ligações fortes ao aparelho de Estado e à política, pelo investimento numa escolaridade prolongada e em novas sociabilidades e consumos culturais, que podiam incluir a prática amadora de disciplinas artísticas, como a música ou a fotografia. Manuel Inácio Brum do Canto e seu filho Salvador Manuel não tiveram a notoriedade de outros açorianos e descendentes de açorianos. Contudo, como argumentaremos, é precisamente o facto de representarem uma classe média culta e urbana, relativamente importante pelo número e pelos papéis sociais, mas esquecida pela História, que os torna relevantes e exemplificativos.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)165-178
JournalBoletim do Núcleo Cultural da Horta
Volume25
Publication statusPublished - 2016

Fingerprint Dive into the research topics of 'Manuel Inácio Brum do Canto e Salvador Manuel Brum do Canto: os açorianos e seus descendentes entre as elites do Estado e da política (1834-1926)'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this