Maestro, compositor, professor, crítico…

Um perfil do crítico de música em Portugal no segundo quartel do século XX

Research output: Contribution to conferenceAbstract

1 Downloads (Pure)

Abstract

Ao longo da primeira metade do século XX, uma parte significativa da imprensa periódica publicada em Portugal incluía secções de arte e espectáculos, nas quais muitas vezes se inseriam textos de crítica musical. Tanto jornais diários como periódicos de arte, literatura e cultura contavam com a colaboração de uma ou mais figuras, frequentemente externas à equipa de redacção do jornal/revista, que tinham por função assistir aos espectáculos musicais que lhes eram atribuídos e descrever o espectáculo e formular uma apreciação estética sobre o que tinham assistido. Nos anos 1920/30/40, nomes como os de Luís de Freitas Branco, Francine Benoît, Rui Coelho, Fernando Lopes-Graça, Hermínio do Nascimento, Nogueira de Brito e Oliva Guerra, entre outros, contam-se entre aqueles que repartiam com o trabalho de compositor, músico, maestro ou professor, a escrita para a imprensa.
Nesta comunicação procuro desvendar aspectos dos percursos de alguns dos críticos de música que colaboravam em periódicos editados em Lisboa no decorrer do segundo quartel do século XX. O tipo de relação que estabeleciam com os periódicos com os quais colaboravam, a formação musical que tinham (uma vez que nem todos os críticos que tenho identificado exerciam actividade na área da música), as profissões a que se dedicavam (pois para quase todos a escrita para a imprensa era uma segunda ocupação), e as redes de contactos que tinham, nomeadamente com a Associação de Classe/Sindicato Nacional da Crítica, serão alguns dos aspectos considerados e que contribuem para um esboço do perfil socio-profissional do crítico de música nesta época.
Original languagePortuguese
Pages55
Number of pages1
Publication statusPublished - 2018
EventENIM 2018: VIII Encontro de Investigação em Música - Escola Superior de Educação / Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo , Porto, Portugal
Duration: 8 Nov 201810 Nov 2018
http://www.spimusica.pt/enim-2018/

Conference

ConferenceENIM 2018: VIII Encontro de Investigação em Música
CountryPortugal
CityPorto
Period8/11/1810/11/18
Internet address

Keywords

  • Crítica musical
  • Crítico de música
  • Redes de contacto
  • imprensa periódica portuguesa

Cite this

Calado, M. C. (2018). Maestro, compositor, professor, crítico…: Um perfil do crítico de música em Portugal no segundo quartel do século XX. 55. Abstract from ENIM 2018: VIII Encontro de Investigação em Música, Porto, Portugal.
@conference{0946895a0fa74b3bbb0418e743ce8f29,
title = "Maestro, compositor, professor, cr{\'i}tico…: Um perfil do cr{\'i}tico de m{\'u}sica em Portugal no segundo quartel do s{\'e}culo XX",
abstract = "Ao longo da primeira metade do s{\'e}culo XX, uma parte significativa da imprensa peri{\'o}dica publicada em Portugal inclu{\'i}a sec{\cc}{\~o}es de arte e espect{\'a}culos, nas quais muitas vezes se inseriam textos de cr{\'i}tica musical. Tanto jornais di{\'a}rios como peri{\'o}dicos de arte, literatura e cultura contavam com a colabora{\cc}{\~a}o de uma ou mais figuras, frequentemente externas {\`a} equipa de redac{\cc}{\~a}o do jornal/revista, que tinham por fun{\cc}{\~a}o assistir aos espect{\'a}culos musicais que lhes eram atribu{\'i}dos e descrever o espect{\'a}culo e formular uma aprecia{\cc}{\~a}o est{\'e}tica sobre o que tinham assistido. Nos anos 1920/30/40, nomes como os de Lu{\'i}s de Freitas Branco, Francine Beno{\^i}t, Rui Coelho, Fernando Lopes-Gra{\cc}a, Herm{\'i}nio do Nascimento, Nogueira de Brito e Oliva Guerra, entre outros, contam-se entre aqueles que repartiam com o trabalho de compositor, m{\'u}sico, maestro ou professor, a escrita para a imprensa.Nesta comunica{\cc}{\~a}o procuro desvendar aspectos dos percursos de alguns dos cr{\'i}ticos de m{\'u}sica que colaboravam em peri{\'o}dicos editados em Lisboa no decorrer do segundo quartel do s{\'e}culo XX. O tipo de rela{\cc}{\~a}o que estabeleciam com os peri{\'o}dicos com os quais colaboravam, a forma{\cc}{\~a}o musical que tinham (uma vez que nem todos os cr{\'i}ticos que tenho identificado exerciam actividade na {\'a}rea da m{\'u}sica), as profiss{\~o}es a que se dedicavam (pois para quase todos a escrita para a imprensa era uma segunda ocupa{\cc}{\~a}o), e as redes de contactos que tinham, nomeadamente com a Associa{\cc}{\~a}o de Classe/Sindicato Nacional da Cr{\'i}tica, ser{\~a}o alguns dos aspectos considerados e que contribuem para um esbo{\cc}o do perfil socio-profissional do cr{\'i}tico de m{\'u}sica nesta {\'e}poca.",
keywords = "Cr{\'i}tica musical, Cr{\'i}tico de m{\'u}sica, Redes de contacto, imprensa peri{\'o}dica portuguesa",
author = "Calado, {Mariana Carvalho}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147237/PT# UID/EAT/00693/2013; null ; Conference date: 08-11-2018 Through 10-11-2018",
year = "2018",
language = "Portuguese",
pages = "55",
url = "http://www.spimusica.pt/enim-2018/",

}

Calado, MC 2018, 'Maestro, compositor, professor, crítico…: Um perfil do crítico de música em Portugal no segundo quartel do século XX' ENIM 2018: VIII Encontro de Investigação em Música, Porto, Portugal, 8/11/18 - 10/11/18, pp. 55.

Maestro, compositor, professor, crítico… : Um perfil do crítico de música em Portugal no segundo quartel do século XX. / Calado, Mariana Carvalho.

2018. 55 Abstract from ENIM 2018: VIII Encontro de Investigação em Música, Porto, Portugal.

Research output: Contribution to conferenceAbstract

TY - CONF

T1 - Maestro, compositor, professor, crítico…

T2 - Um perfil do crítico de música em Portugal no segundo quartel do século XX

AU - Calado, Mariana Carvalho

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147237/PT# UID/EAT/00693/2013

PY - 2018

Y1 - 2018

N2 - Ao longo da primeira metade do século XX, uma parte significativa da imprensa periódica publicada em Portugal incluía secções de arte e espectáculos, nas quais muitas vezes se inseriam textos de crítica musical. Tanto jornais diários como periódicos de arte, literatura e cultura contavam com a colaboração de uma ou mais figuras, frequentemente externas à equipa de redacção do jornal/revista, que tinham por função assistir aos espectáculos musicais que lhes eram atribuídos e descrever o espectáculo e formular uma apreciação estética sobre o que tinham assistido. Nos anos 1920/30/40, nomes como os de Luís de Freitas Branco, Francine Benoît, Rui Coelho, Fernando Lopes-Graça, Hermínio do Nascimento, Nogueira de Brito e Oliva Guerra, entre outros, contam-se entre aqueles que repartiam com o trabalho de compositor, músico, maestro ou professor, a escrita para a imprensa.Nesta comunicação procuro desvendar aspectos dos percursos de alguns dos críticos de música que colaboravam em periódicos editados em Lisboa no decorrer do segundo quartel do século XX. O tipo de relação que estabeleciam com os periódicos com os quais colaboravam, a formação musical que tinham (uma vez que nem todos os críticos que tenho identificado exerciam actividade na área da música), as profissões a que se dedicavam (pois para quase todos a escrita para a imprensa era uma segunda ocupação), e as redes de contactos que tinham, nomeadamente com a Associação de Classe/Sindicato Nacional da Crítica, serão alguns dos aspectos considerados e que contribuem para um esboço do perfil socio-profissional do crítico de música nesta época.

AB - Ao longo da primeira metade do século XX, uma parte significativa da imprensa periódica publicada em Portugal incluía secções de arte e espectáculos, nas quais muitas vezes se inseriam textos de crítica musical. Tanto jornais diários como periódicos de arte, literatura e cultura contavam com a colaboração de uma ou mais figuras, frequentemente externas à equipa de redacção do jornal/revista, que tinham por função assistir aos espectáculos musicais que lhes eram atribuídos e descrever o espectáculo e formular uma apreciação estética sobre o que tinham assistido. Nos anos 1920/30/40, nomes como os de Luís de Freitas Branco, Francine Benoît, Rui Coelho, Fernando Lopes-Graça, Hermínio do Nascimento, Nogueira de Brito e Oliva Guerra, entre outros, contam-se entre aqueles que repartiam com o trabalho de compositor, músico, maestro ou professor, a escrita para a imprensa.Nesta comunicação procuro desvendar aspectos dos percursos de alguns dos críticos de música que colaboravam em periódicos editados em Lisboa no decorrer do segundo quartel do século XX. O tipo de relação que estabeleciam com os periódicos com os quais colaboravam, a formação musical que tinham (uma vez que nem todos os críticos que tenho identificado exerciam actividade na área da música), as profissões a que se dedicavam (pois para quase todos a escrita para a imprensa era uma segunda ocupação), e as redes de contactos que tinham, nomeadamente com a Associação de Classe/Sindicato Nacional da Crítica, serão alguns dos aspectos considerados e que contribuem para um esboço do perfil socio-profissional do crítico de música nesta época.

KW - Crítica musical

KW - Crítico de música

KW - Redes de contacto

KW - imprensa periódica portuguesa

M3 - Abstract

SP - 55

ER -

Calado MC. Maestro, compositor, professor, crítico…: Um perfil do crítico de música em Portugal no segundo quartel do século XX. 2018. Abstract from ENIM 2018: VIII Encontro de Investigação em Música, Porto, Portugal.