Música Sacra em Évora no século XVIII

novos aspectos do estudo do fundo musical da Sé

Research output: Contribution to conferenceOther

Abstract

Música Sacra em Évora no século XVIII – novos aspectos do estudo do fundo musical da Sé. Filipe Mesquita de Oliveira No contexto do Arquivo Musical da Sé de Évora a obra de Ignácio António Ferreira de Lima († 1818) é merecedora da nossa atenção. Trata-se do compositor de quem se conhecem maior número de obras no período de transição do século XVIII para o XIX. Penúltimo Mestre da Capela eborense, Ferreira de Lima tem sido ignorado pela musicologia portuguesa, à excepção da recolha de alguns dados biográficos por parte de José Augusto Alegria na década 70 do século passado e das referências que dele fez Ernesto Vieira em 1900 no seu Diccionario Biographico…, sublinhando […] que sabia do mister […] em matéria de composição. Juízos qualitativos à parte, o facto é que o espólio de Ferreira de Lima que hoje a Sé preserva permite-nos estudar, dada a sua dimensão significativa, diversas perspectivas da produção musical sacra durante este período. As partituras e partes cavas no contexto das suas obras coral-sinfónicas, surgem assim como um testemunho da prática instrumental em Portugal, durante este período. São múltiplos os factores que para tal concorrem, desde a existência de partes cavas não notadas na partitura, passando pelas grandes diferenças de texto musical na comparação entre partitura e partes, até ao interessante rol de anotações deixadas à margem pelos músicos nas suas partes, que nos transmitem novos dados sobre a prática de execução orquestral neste contexto. Sobretudo no tocante às linhas graves do discurso orquestral, em particular violoncelos e fagotes, destaca-se um número significativo de variantes entre partituras, partes cavas e partes concertantes. Também algumas partes cavas de madeiras revelam práticas de execução que se encontram muito para lá da partitura. Neste sentido, a presente comunicação incide sobre os vários aspectos da problemática orquestral no seio da produção sacra de Ferreira de Lima, resultantes da análise de uma série de obras. O seu objectivo é constituir-se como um estudo de caso que poderá e deverá ser aplicado a muitos outros compositores inseridos em idênticas circunstâncias histórico-estilísticas.
Original languagePortuguese
Publication statusPublished - Oct 2017
EventEborae Musica : XX Jornadas Internacionais sobre a Escola de Música da Sé de Évora - Convento dos Remédios, Évora, Portugal
Duration: 5 Oct 20178 Oct 2017

Conference

ConferenceEborae Musica
CountryPortugal
CityÉvora
Period5/10/178/10/17

Keywords

  • Música sacra
  • Évora (Portugal)
  • Século XVIII
  • fundo musical
  • Sé de Évora

Cite this

@conference{f091baa1cb9d4a8ea30dc38fa883d3d7,
title = "M{\'u}sica Sacra em {\'E}vora no s{\'e}culo XVIII: novos aspectos do estudo do fundo musical da S{\'e}",
abstract = "M{\'u}sica Sacra em {\'E}vora no s{\'e}culo XVIII – novos aspectos do estudo do fundo musical da S{\'e}. Filipe Mesquita de Oliveira No contexto do Arquivo Musical da S{\'e} de {\'E}vora a obra de Ign{\'a}cio Ant{\'o}nio Ferreira de Lima († 1818) {\'e} merecedora da nossa aten{\cc}{\~a}o. Trata-se do compositor de quem se conhecem maior n{\'u}mero de obras no per{\'i}odo de transi{\cc}{\~a}o do s{\'e}culo XVIII para o XIX. Pen{\'u}ltimo Mestre da Capela eborense, Ferreira de Lima tem sido ignorado pela musicologia portuguesa, {\`a} excep{\cc}{\~a}o da recolha de alguns dados biogr{\'a}ficos por parte de Jos{\'e} Augusto Alegria na d{\'e}cada 70 do s{\'e}culo passado e das refer{\^e}ncias que dele fez Ernesto Vieira em 1900 no seu Diccionario Biographico…, sublinhando […] que sabia do mister […] em mat{\'e}ria de composi{\cc}{\~a}o. Ju{\'i}zos qualitativos {\`a} parte, o facto {\'e} que o esp{\'o}lio de Ferreira de Lima que hoje a S{\'e} preserva permite-nos estudar, dada a sua dimens{\~a}o significativa, diversas perspectivas da produ{\cc}{\~a}o musical sacra durante este per{\'i}odo. As partituras e partes cavas no contexto das suas obras coral-sinf{\'o}nicas, surgem assim como um testemunho da pr{\'a}tica instrumental em Portugal, durante este per{\'i}odo. S{\~a}o m{\'u}ltiplos os factores que para tal concorrem, desde a exist{\^e}ncia de partes cavas n{\~a}o notadas na partitura, passando pelas grandes diferen{\cc}as de texto musical na compara{\cc}{\~a}o entre partitura e partes, at{\'e} ao interessante rol de anota{\cc}{\~o}es deixadas {\`a} margem pelos m{\'u}sicos nas suas partes, que nos transmitem novos dados sobre a pr{\'a}tica de execu{\cc}{\~a}o orquestral neste contexto. Sobretudo no tocante {\`a}s linhas graves do discurso orquestral, em particular violoncelos e fagotes, destaca-se um n{\'u}mero significativo de variantes entre partituras, partes cavas e partes concertantes. Tamb{\'e}m algumas partes cavas de madeiras revelam pr{\'a}ticas de execu{\cc}{\~a}o que se encontram muito para l{\'a} da partitura. Neste sentido, a presente comunica{\cc}{\~a}o incide sobre os v{\'a}rios aspectos da problem{\'a}tica orquestral no seio da produ{\cc}{\~a}o sacra de Ferreira de Lima, resultantes da an{\'a}lise de uma s{\'e}rie de obras. O seu objectivo {\'e} constituir-se como um estudo de caso que poder{\'a} e dever{\'a} ser aplicado a muitos outros compositores inseridos em id{\^e}nticas circunst{\^a}ncias hist{\'o}rico-estil{\'i}sticas.",
keywords = "M{\'u}sica sacra, {\'E}vora (Portugal), S{\'e}culo XVIII, fundo musical, S{\'e} de {\'E}vora",
author = "Oliveira, {Filipe Mesquita de}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147237/PT# UID/EAT/00693/2013; null ; Conference date: 05-10-2017 Through 08-10-2017",
year = "2017",
month = "10",
language = "Portuguese",

}

Música Sacra em Évora no século XVIII : novos aspectos do estudo do fundo musical da Sé. / Oliveira, Filipe Mesquita de.

2017. Eborae Musica , Évora, Portugal.

Research output: Contribution to conferenceOther

TY - CONF

T1 - Música Sacra em Évora no século XVIII

T2 - novos aspectos do estudo do fundo musical da Sé

AU - Oliveira, Filipe Mesquita de

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147237/PT# UID/EAT/00693/2013

PY - 2017/10

Y1 - 2017/10

N2 - Música Sacra em Évora no século XVIII – novos aspectos do estudo do fundo musical da Sé. Filipe Mesquita de Oliveira No contexto do Arquivo Musical da Sé de Évora a obra de Ignácio António Ferreira de Lima († 1818) é merecedora da nossa atenção. Trata-se do compositor de quem se conhecem maior número de obras no período de transição do século XVIII para o XIX. Penúltimo Mestre da Capela eborense, Ferreira de Lima tem sido ignorado pela musicologia portuguesa, à excepção da recolha de alguns dados biográficos por parte de José Augusto Alegria na década 70 do século passado e das referências que dele fez Ernesto Vieira em 1900 no seu Diccionario Biographico…, sublinhando […] que sabia do mister […] em matéria de composição. Juízos qualitativos à parte, o facto é que o espólio de Ferreira de Lima que hoje a Sé preserva permite-nos estudar, dada a sua dimensão significativa, diversas perspectivas da produção musical sacra durante este período. As partituras e partes cavas no contexto das suas obras coral-sinfónicas, surgem assim como um testemunho da prática instrumental em Portugal, durante este período. São múltiplos os factores que para tal concorrem, desde a existência de partes cavas não notadas na partitura, passando pelas grandes diferenças de texto musical na comparação entre partitura e partes, até ao interessante rol de anotações deixadas à margem pelos músicos nas suas partes, que nos transmitem novos dados sobre a prática de execução orquestral neste contexto. Sobretudo no tocante às linhas graves do discurso orquestral, em particular violoncelos e fagotes, destaca-se um número significativo de variantes entre partituras, partes cavas e partes concertantes. Também algumas partes cavas de madeiras revelam práticas de execução que se encontram muito para lá da partitura. Neste sentido, a presente comunicação incide sobre os vários aspectos da problemática orquestral no seio da produção sacra de Ferreira de Lima, resultantes da análise de uma série de obras. O seu objectivo é constituir-se como um estudo de caso que poderá e deverá ser aplicado a muitos outros compositores inseridos em idênticas circunstâncias histórico-estilísticas.

AB - Música Sacra em Évora no século XVIII – novos aspectos do estudo do fundo musical da Sé. Filipe Mesquita de Oliveira No contexto do Arquivo Musical da Sé de Évora a obra de Ignácio António Ferreira de Lima († 1818) é merecedora da nossa atenção. Trata-se do compositor de quem se conhecem maior número de obras no período de transição do século XVIII para o XIX. Penúltimo Mestre da Capela eborense, Ferreira de Lima tem sido ignorado pela musicologia portuguesa, à excepção da recolha de alguns dados biográficos por parte de José Augusto Alegria na década 70 do século passado e das referências que dele fez Ernesto Vieira em 1900 no seu Diccionario Biographico…, sublinhando […] que sabia do mister […] em matéria de composição. Juízos qualitativos à parte, o facto é que o espólio de Ferreira de Lima que hoje a Sé preserva permite-nos estudar, dada a sua dimensão significativa, diversas perspectivas da produção musical sacra durante este período. As partituras e partes cavas no contexto das suas obras coral-sinfónicas, surgem assim como um testemunho da prática instrumental em Portugal, durante este período. São múltiplos os factores que para tal concorrem, desde a existência de partes cavas não notadas na partitura, passando pelas grandes diferenças de texto musical na comparação entre partitura e partes, até ao interessante rol de anotações deixadas à margem pelos músicos nas suas partes, que nos transmitem novos dados sobre a prática de execução orquestral neste contexto. Sobretudo no tocante às linhas graves do discurso orquestral, em particular violoncelos e fagotes, destaca-se um número significativo de variantes entre partituras, partes cavas e partes concertantes. Também algumas partes cavas de madeiras revelam práticas de execução que se encontram muito para lá da partitura. Neste sentido, a presente comunicação incide sobre os vários aspectos da problemática orquestral no seio da produção sacra de Ferreira de Lima, resultantes da análise de uma série de obras. O seu objectivo é constituir-se como um estudo de caso que poderá e deverá ser aplicado a muitos outros compositores inseridos em idênticas circunstâncias histórico-estilísticas.

KW - Música sacra

KW - Évora (Portugal)

KW - Século XVIII

KW - fundo musical

KW - Sé de Évora

M3 - Other

ER -