Livros das religiosas de S. Bernardo do Real Mosteiro de Nossa Senhora da Piedade da cidade de Tavira: leituras setecentistas

Research output: Contribution to conferenceAbstract

4 Downloads (Pure)

Abstract

Em 2019 cumprem-se 250 anos sobre o Edital da Real Mesa Censória de 10 de julho de 1769. Nele se determinava que todos os indivíduos e comunidades possuidores de livros, deles fizessem um rol e o entregassem à Real Mesa Censória, a fim de serem examinados. Em resultado dessa devassa, tem sido possível desenvolver estudos individuais ou de conjunto sobre as coleções bibliográficas existentes em Portugal, o perfil dos leitores e a cultura escrita do país, no reinado de D. José. As livrarias das casas religiosas, masculinas e femininas, também deviam cumprir as obrigações fixadas no Edital. Sabe-se, porém, que só um número restrito o fez e nele contamos o mosteiro feminino de Nossa Senhora da Piedade de Tavira, da Ordem de Cister. Este mosteiro foi a única fundação cisterciense no Algarve, entregue à Ordem pelo bispo de Silves D. Fernando Coutinho em 1530, tendo o edifício sido destinado, inicialmente, para uma comunidade de Clarissas. A proteção e padroado do bispo fundador, cuja irmã foi a primeira abadessa, determinou o início da situação desafogada que as Bernardas usufruíram, a qual se manteve durante os três séculos da sua existência. A presença dos livros nos conventos e mosteiros femininos, ainda que sujeita a um controlo maior do que nos masculinos, é uma constante que os catálogos preparados em 1769 (entre outras manifestações) permitem reconhecer. Muitos são relativos à livraria comum, mas outros são róis de livros de posse individual de religiosas, existindo também, em pequeno número, alguns de posse conjunta, normalmente por serem religiosas com laços familiares. O catálogo do mosteiro das Bernardas apresenta-se com um título invulgar: Mappa dos Livros das Religiozas de S. Bernardo do Real Mosteiro de N. Sra da Piedade da Cid.e de Tavira Reino do Alg.e (BNP. MSS 1, nº 20) e tem a particularidade de juntar, em texto corrido, os inventários individuais dos livros de uso das religiosas, terminando com os do padre confessor, o qual, muito provavelmente terá participado na redação do catálogo. A comunicação que propomos tem como objetivos: 1) contextualizar o catálogo no conjunto das respostas de instituições religiosas femininas e dos seus membros ao Edital da Real Mesa Censória de 10 de julho de 1769; 2) analisar a tipologia das obras referenciadas em termos bibliográficos (autores, géneros, língua dos textos, origem e datas
de edição); 3) estabelecer possíveis linhas orientadoras de leitura no mosteiro e revelar eventuais gostos individuais entre as distintas leitoras.
Original languagePortuguese
Pages37
Number of pages1
Publication statusPublished - 2019
EventCongresso Internacional «Um Reino de Mulheres: Expressões literárias, culturais e artísticas nas instituições monástico-conventuais femininas» - Universidade de Évora, Évora, Portugal
Duration: 22 Apr 201924 Apr 2019
https://www.cidehus.uevora.pt/atividades/eventos/(item)/25370

Conference

ConferenceCongresso Internacional «Um Reino de Mulheres: Expressões literárias, culturais e artísticas nas instituições monástico-conventuais femininas»
CountryPortugal
CityÉvora
Period22/04/1924/04/19
Internet address

Keywords

  • Real Mesa Censória
  • Ordem de Cister
  • Mosteiro de Nossa Senhora da Piedade de Tavira
  • Livros
  • eituras e leitoras
  • Século XVIII

Cite this

Campos, F. (2019). Livros das religiosas de S. Bernardo do Real Mosteiro de Nossa Senhora da Piedade da cidade de Tavira: leituras setecentistas. 37. Abstract from Congresso Internacional «Um Reino de Mulheres: Expressões literárias, culturais e artísticas nas instituições monástico-conventuais femininas», Évora, Portugal.