Life is what we make of it: Uma abordagem sociológica aos significados de felicidade

Translated title of the contribution: Life is what we make of it: A sociological study on happiness meanings

Research output: Contribution to journalArticle

11 Downloads (Pure)

Abstract

Aideia de felicidade, omnipresente nas sociedades ocidentais actuais, assume-se como princípio orientador e como objectivo de vida. Contudo, o facto de a felicidade ocupar pensamentos individuais não a torna uma experiência unicamente privada e singular. A sua idealização é socialmente moldada, interpretada e partilhada e traduz formas culturais de pensar, ser e agir. Partindo dos resultados de um inquérito sociológico por questionário a uma amostra da população da Área Metropolitana de Lisboa, aplicado na cidade de Lisboa, exploram-se os significados de felicidade na sua relação com as circunstâncias de vida em que são produzidos. Os resultados revelam que os significados sociais de felicidade e as orientações da acção são socialmente diferenciados e incorporam desigualdades sociais mais vastas. Assim, interpretar e procurar felicidade não são opções meramente individuais, destacadas da organização social. Ainda que associadas pelos inquiridos às capacidades individuais e qualidade das suas decisões, estão profundamente marcadas pelas circunstâncias, pelos percursos e pelo meio social de inserção.
Translated title of the contributionLife is what we make of it: A sociological study on happiness meanings
Original languagePortuguese
Pages (from-to)13-34
Number of pages22
JournalSociologia Online - Revista da Associação Portuguesa de Sociologia
Issue number18
DOIs
Publication statusPublished - 2018

Fingerprint Dive into the research topics of 'Life is what we make of it: A sociological study on happiness meanings'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this