Incentivos em saúde : em busca de um modelo para Portugal = Incentives : in search of a model for Portugal

Paulo Moreira, Alexandre Tomás

Research output: Contribution to journalArticle

29 Downloads (Pure)

Abstract

RESUMO - O sector da saúde possui características específicas que é essencial ter em consideração quando se pretendem introduzir metodologias de incentivos na prestação de cuidados de saúde. As inúmeras alterações de ordem económica, política e socioprofissional, o aumento crescente de complexidade que caracteriza as unidades prestadoras de cuidados de saúde e a própria evolução das responsabilidades individual e social sobre a saúde, motivaram o «ensaio» da aplicação de incentivos, por parte dos Serviços Nacionais de Saúde, quer aos profissionais, quer às organizações prestadoras de cuidados. Estabelecemos como objectivo geral do nosso estudo: conhecer o processo de implementação da metodologia de Incentivos à prestação de cuidados de saúde em unidades hospitalares em Portugal. Definimos como objectivos específicos: Identificar os objectivos que as organizações definirampara introduzir incentivos; Descrever os impactos verificados com a implementaçãode incentivos; Conhecer os resultados obtidos; Identificar as dificuldades sentidas no processo deimplementação de incentivos. Realizámos um estudo de carácter descritivo e exploratório, de abordagem qualitativa. Para a recolha de dados procedemos à realização de entrevistas semi-estruturadas em profundidade a profissionais com responsabilidade de chefia/liderança dos processo de incentivos em unidades Hospitalares Portuguesas que aceitaram colaborar no estudo, no período de Março a Maio de 2007, tendo efectuado a respectiva análise de conteúdo de acordo com o método de Lawrence Bardin. Do estudo exploratório efectuado, considerando a análise de conteúdo das 6 entrevistas em profundidade realizadas, realçamos que o impacto dos incentivos foi verificado ao nível da: melhoria de acesso a cuidados de saúde; melhoria da qualidade da prestação de cuidados, narelação directa com os indicadores utilizados; utilização de «guidelines» clínicas; satisfação dos profissionais de saúde, manifestada pelointeresse em serem devidamente avaliados; mudança cultural e organizacional das unidades prestadorasde cuidados hospitalares, nomeadamente na implementação da gestão por objectivos. Foram identificadas dificuldades de implementação da metodologia de incentivos, nomeadamente no que concerne a: definição de objectivos para todos os grupos profissionais; existência de indicadores fiáveis, mensuráveis e ajustadosa cada grupo profissional; avaliação de desempenho por parte da «gestão intermédia»; utilização/existência de sistemas de informação integrados.Neste sentido, consideramos que a metodologia de incentivos pode ser um instrumento de gestão eficiente, sendo imperativo, por um lado, a definição clara de objectivos, indicadores, e critérios de inclusão/exclusão dos profissionais a incentivar e, por outro, a necessidade de monitorização efectiva, nomeadamente com recurso a sistemas de informação integrados.

ABSTRACT - The health sector has specific characteristics that must be taken into account when attempting to establish management initiatives such as the application of incentives to healthcare workers. The frequent changes in economic, political and socioprofessional terms that characterize the health care units, along with the evolution of the individual and social responsibility on health have led the National Health Services to test the application of incentives to both the professionals and the health-care organizations. The goal of this paper is to describe the implementation process of incentives to healthcare delivery in hospitals in Portugal. We specifically aim at the following objectives: Identify the management objectives associated with theintroduction of incentives; Describe the impacts occurred through incentives, from themanagers’ perspective; Describe the results achieved; Identify the major difficulties perceived by managers.To achieve these objectives, an exploratory qualitative methodology was used. In order to collect the data we made in-depth interviews to managers who held leadership roles on the implementation of incentives within the Portuguese hospitals and who agreed to cooperate in this study from March to May 2007. The content analysis was carried out in accordance with the Lawrence Bardin method. Major results include the notion that managers expect a number of impacts from the introduction of incentives namely: better citizen access to healthcare, better quality in the delivery of healthcare, better use of clinical guidelines, higher levels of satisfaction amongst professionals and some forms of organizational and cultural culture change related to the introduction of management by objectives. Some difficulties were reported regarding the implementation of incentives, mainly as far as the definition of objectives for all professions (besides the medical profession) is concerned, the absence of reliable, measurable and adjustable indicators, difficulty in assessing the performance of middle management and lack of integrated health management information systems. Overall, the authors «claim» that incentives methodology can be a powerful management tool depending on the clear definition of organizational objectives and indicators, the inclusion of all healthcare professions in the process and effective monitoring supported by consistent management information systems.

Original languageUnknown
Pages (from-to)73-94
JournalRevista Portuguesa de Saúde Pública
VolumeVolume temático
Issue number9
Publication statusPublished - 1 Jan 2010

Cite this

@article{22741616e9a5448289b5dc6290ecfb3c,
title = "Incentivos em sa{\'u}de : em busca de um modelo para Portugal = Incentives : in search of a model for Portugal",
abstract = "RESUMO - O sector da sa{\'u}de possui caracter{\'i}sticas espec{\'i}ficas que {\'e} essencial ter em considera{\cc}{\~a}o quando se pretendem introduzir metodologias de incentivos na presta{\cc}{\~a}o de cuidados de sa{\'u}de. As in{\'u}meras altera{\cc}{\~o}es de ordem econ{\'o}mica, pol{\'i}tica e socioprofissional, o aumento crescente de complexidade que caracteriza as unidades prestadoras de cuidados de sa{\'u}de e a pr{\'o}pria evolu{\cc}{\~a}o das responsabilidades individual e social sobre a sa{\'u}de, motivaram o «ensaio» da aplica{\cc}{\~a}o de incentivos, por parte dos Servi{\cc}os Nacionais de Sa{\'u}de, quer aos profissionais, quer {\`a}s organiza{\cc}{\~o}es prestadoras de cuidados. Estabelecemos como objectivo geral do nosso estudo: conhecer o processo de implementa{\cc}{\~a}o da metodologia de Incentivos {\`a} presta{\cc}{\~a}o de cuidados de sa{\'u}de em unidades hospitalares em Portugal. Definimos como objectivos espec{\'i}ficos: Identificar os objectivos que as organiza{\cc}{\~o}es definirampara introduzir incentivos; Descrever os impactos verificados com a implementa{\cc}{\~a}ode incentivos; Conhecer os resultados obtidos; Identificar as dificuldades sentidas no processo deimplementa{\cc}{\~a}o de incentivos. Realiz{\'a}mos um estudo de car{\'a}cter descritivo e explorat{\'o}rio, de abordagem qualitativa. Para a recolha de dados procedemos {\`a} realiza{\cc}{\~a}o de entrevistas semi-estruturadas em profundidade a profissionais com responsabilidade de chefia/lideran{\cc}a dos processo de incentivos em unidades Hospitalares Portuguesas que aceitaram colaborar no estudo, no per{\'i}odo de Mar{\cc}o a Maio de 2007, tendo efectuado a respectiva an{\'a}lise de conte{\'u}do de acordo com o m{\'e}todo de Lawrence Bardin. Do estudo explorat{\'o}rio efectuado, considerando a an{\'a}lise de conte{\'u}do das 6 entrevistas em profundidade realizadas, real{\cc}amos que o impacto dos incentivos foi verificado ao n{\'i}vel da: melhoria de acesso a cuidados de sa{\'u}de; melhoria da qualidade da presta{\cc}{\~a}o de cuidados, narela{\cc}{\~a}o directa com os indicadores utilizados; utiliza{\cc}{\~a}o de «guidelines» cl{\'i}nicas; satisfa{\cc}{\~a}o dos profissionais de sa{\'u}de, manifestada pelointeresse em serem devidamente avaliados; mudan{\cc}a cultural e organizacional das unidades prestadorasde cuidados hospitalares, nomeadamente na implementa{\cc}{\~a}o da gest{\~a}o por objectivos. Foram identificadas dificuldades de implementa{\cc}{\~a}o da metodologia de incentivos, nomeadamente no que concerne a: defini{\cc}{\~a}o de objectivos para todos os grupos profissionais; exist{\^e}ncia de indicadores fi{\'a}veis, mensur{\'a}veis e ajustadosa cada grupo profissional; avalia{\cc}{\~a}o de desempenho por parte da «gest{\~a}o interm{\'e}dia»; utiliza{\cc}{\~a}o/exist{\^e}ncia de sistemas de informa{\cc}{\~a}o integrados.Neste sentido, consideramos que a metodologia de incentivos pode ser um instrumento de gest{\~a}o eficiente, sendo imperativo, por um lado, a defini{\cc}{\~a}o clara de objectivos, indicadores, e crit{\'e}rios de inclus{\~a}o/exclus{\~a}o dos profissionais a incentivar e, por outro, a necessidade de monitoriza{\cc}{\~a}o efectiva, nomeadamente com recurso a sistemas de informa{\cc}{\~a}o integrados.ABSTRACT - The health sector has specific characteristics that must be taken into account when attempting to establish management initiatives such as the application of incentives to healthcare workers. The frequent changes in economic, political and socioprofessional terms that characterize the health care units, along with the evolution of the individual and social responsibility on health have led the National Health Services to test the application of incentives to both the professionals and the health-care organizations. The goal of this paper is to describe the implementation process of incentives to healthcare delivery in hospitals in Portugal. We specifically aim at the following objectives: Identify the management objectives associated with theintroduction of incentives; Describe the impacts occurred through incentives, from themanagers’ perspective; Describe the results achieved; Identify the major difficulties perceived by managers.To achieve these objectives, an exploratory qualitative methodology was used. In order to collect the data we made in-depth interviews to managers who held leadership roles on the implementation of incentives within the Portuguese hospitals and who agreed to cooperate in this study from March to May 2007. The content analysis was carried out in accordance with the Lawrence Bardin method. Major results include the notion that managers expect a number of impacts from the introduction of incentives namely: better citizen access to healthcare, better quality in the delivery of healthcare, better use of clinical guidelines, higher levels of satisfaction amongst professionals and some forms of organizational and cultural culture change related to the introduction of management by objectives. Some difficulties were reported regarding the implementation of incentives, mainly as far as the definition of objectives for all professions (besides the medical profession) is concerned, the absence of reliable, measurable and adjustable indicators, difficulty in assessing the performance of middle management and lack of integrated health management information systems. Overall, the authors «claim» that incentives methodology can be a powerful management tool depending on the clear definition of organizational objectives and indicators, the inclusion of all healthcare professions in the process and effective monitoring supported by consistent management information systems.",
keywords = "reforma de modelos de gest{\~a}o, incentivos, performancede equipa, teamperformance, qualitative insight, pesquisa qualitativa.performance incentives, management model reform., hospital management, gest{\~a}o hospitalar",
author = "Paulo Moreira and Alexandre Tom{\'a}s",
year = "2010",
month = "1",
day = "1",
language = "Unknown",
volume = "Volume tem{\'a}tico",
pages = "73--94",
journal = "Revista Portuguesa de Sa{\'u}de P{\'u}blica",
issn = "0870-9025",
publisher = "Escola Nacional de Sa{\'u}de P{\'u}blica",
number = "9",

}

Incentivos em saúde : em busca de um modelo para Portugal = Incentives : in search of a model for Portugal. / Moreira, Paulo; Tomás, Alexandre.

In: Revista Portuguesa de Saúde Pública, Vol. Volume temático, No. 9, 01.01.2010, p. 73-94.

Research output: Contribution to journalArticle

TY - JOUR

T1 - Incentivos em saúde : em busca de um modelo para Portugal = Incentives : in search of a model for Portugal

AU - Moreira, Paulo

AU - Tomás, Alexandre

PY - 2010/1/1

Y1 - 2010/1/1

N2 - RESUMO - O sector da saúde possui características específicas que é essencial ter em consideração quando se pretendem introduzir metodologias de incentivos na prestação de cuidados de saúde. As inúmeras alterações de ordem económica, política e socioprofissional, o aumento crescente de complexidade que caracteriza as unidades prestadoras de cuidados de saúde e a própria evolução das responsabilidades individual e social sobre a saúde, motivaram o «ensaio» da aplicação de incentivos, por parte dos Serviços Nacionais de Saúde, quer aos profissionais, quer às organizações prestadoras de cuidados. Estabelecemos como objectivo geral do nosso estudo: conhecer o processo de implementação da metodologia de Incentivos à prestação de cuidados de saúde em unidades hospitalares em Portugal. Definimos como objectivos específicos: Identificar os objectivos que as organizações definirampara introduzir incentivos; Descrever os impactos verificados com a implementaçãode incentivos; Conhecer os resultados obtidos; Identificar as dificuldades sentidas no processo deimplementação de incentivos. Realizámos um estudo de carácter descritivo e exploratório, de abordagem qualitativa. Para a recolha de dados procedemos à realização de entrevistas semi-estruturadas em profundidade a profissionais com responsabilidade de chefia/liderança dos processo de incentivos em unidades Hospitalares Portuguesas que aceitaram colaborar no estudo, no período de Março a Maio de 2007, tendo efectuado a respectiva análise de conteúdo de acordo com o método de Lawrence Bardin. Do estudo exploratório efectuado, considerando a análise de conteúdo das 6 entrevistas em profundidade realizadas, realçamos que o impacto dos incentivos foi verificado ao nível da: melhoria de acesso a cuidados de saúde; melhoria da qualidade da prestação de cuidados, narelação directa com os indicadores utilizados; utilização de «guidelines» clínicas; satisfação dos profissionais de saúde, manifestada pelointeresse em serem devidamente avaliados; mudança cultural e organizacional das unidades prestadorasde cuidados hospitalares, nomeadamente na implementação da gestão por objectivos. Foram identificadas dificuldades de implementação da metodologia de incentivos, nomeadamente no que concerne a: definição de objectivos para todos os grupos profissionais; existência de indicadores fiáveis, mensuráveis e ajustadosa cada grupo profissional; avaliação de desempenho por parte da «gestão intermédia»; utilização/existência de sistemas de informação integrados.Neste sentido, consideramos que a metodologia de incentivos pode ser um instrumento de gestão eficiente, sendo imperativo, por um lado, a definição clara de objectivos, indicadores, e critérios de inclusão/exclusão dos profissionais a incentivar e, por outro, a necessidade de monitorização efectiva, nomeadamente com recurso a sistemas de informação integrados.ABSTRACT - The health sector has specific characteristics that must be taken into account when attempting to establish management initiatives such as the application of incentives to healthcare workers. The frequent changes in economic, political and socioprofessional terms that characterize the health care units, along with the evolution of the individual and social responsibility on health have led the National Health Services to test the application of incentives to both the professionals and the health-care organizations. The goal of this paper is to describe the implementation process of incentives to healthcare delivery in hospitals in Portugal. We specifically aim at the following objectives: Identify the management objectives associated with theintroduction of incentives; Describe the impacts occurred through incentives, from themanagers’ perspective; Describe the results achieved; Identify the major difficulties perceived by managers.To achieve these objectives, an exploratory qualitative methodology was used. In order to collect the data we made in-depth interviews to managers who held leadership roles on the implementation of incentives within the Portuguese hospitals and who agreed to cooperate in this study from March to May 2007. The content analysis was carried out in accordance with the Lawrence Bardin method. Major results include the notion that managers expect a number of impacts from the introduction of incentives namely: better citizen access to healthcare, better quality in the delivery of healthcare, better use of clinical guidelines, higher levels of satisfaction amongst professionals and some forms of organizational and cultural culture change related to the introduction of management by objectives. Some difficulties were reported regarding the implementation of incentives, mainly as far as the definition of objectives for all professions (besides the medical profession) is concerned, the absence of reliable, measurable and adjustable indicators, difficulty in assessing the performance of middle management and lack of integrated health management information systems. Overall, the authors «claim» that incentives methodology can be a powerful management tool depending on the clear definition of organizational objectives and indicators, the inclusion of all healthcare professions in the process and effective monitoring supported by consistent management information systems.

AB - RESUMO - O sector da saúde possui características específicas que é essencial ter em consideração quando se pretendem introduzir metodologias de incentivos na prestação de cuidados de saúde. As inúmeras alterações de ordem económica, política e socioprofissional, o aumento crescente de complexidade que caracteriza as unidades prestadoras de cuidados de saúde e a própria evolução das responsabilidades individual e social sobre a saúde, motivaram o «ensaio» da aplicação de incentivos, por parte dos Serviços Nacionais de Saúde, quer aos profissionais, quer às organizações prestadoras de cuidados. Estabelecemos como objectivo geral do nosso estudo: conhecer o processo de implementação da metodologia de Incentivos à prestação de cuidados de saúde em unidades hospitalares em Portugal. Definimos como objectivos específicos: Identificar os objectivos que as organizações definirampara introduzir incentivos; Descrever os impactos verificados com a implementaçãode incentivos; Conhecer os resultados obtidos; Identificar as dificuldades sentidas no processo deimplementação de incentivos. Realizámos um estudo de carácter descritivo e exploratório, de abordagem qualitativa. Para a recolha de dados procedemos à realização de entrevistas semi-estruturadas em profundidade a profissionais com responsabilidade de chefia/liderança dos processo de incentivos em unidades Hospitalares Portuguesas que aceitaram colaborar no estudo, no período de Março a Maio de 2007, tendo efectuado a respectiva análise de conteúdo de acordo com o método de Lawrence Bardin. Do estudo exploratório efectuado, considerando a análise de conteúdo das 6 entrevistas em profundidade realizadas, realçamos que o impacto dos incentivos foi verificado ao nível da: melhoria de acesso a cuidados de saúde; melhoria da qualidade da prestação de cuidados, narelação directa com os indicadores utilizados; utilização de «guidelines» clínicas; satisfação dos profissionais de saúde, manifestada pelointeresse em serem devidamente avaliados; mudança cultural e organizacional das unidades prestadorasde cuidados hospitalares, nomeadamente na implementação da gestão por objectivos. Foram identificadas dificuldades de implementação da metodologia de incentivos, nomeadamente no que concerne a: definição de objectivos para todos os grupos profissionais; existência de indicadores fiáveis, mensuráveis e ajustadosa cada grupo profissional; avaliação de desempenho por parte da «gestão intermédia»; utilização/existência de sistemas de informação integrados.Neste sentido, consideramos que a metodologia de incentivos pode ser um instrumento de gestão eficiente, sendo imperativo, por um lado, a definição clara de objectivos, indicadores, e critérios de inclusão/exclusão dos profissionais a incentivar e, por outro, a necessidade de monitorização efectiva, nomeadamente com recurso a sistemas de informação integrados.ABSTRACT - The health sector has specific characteristics that must be taken into account when attempting to establish management initiatives such as the application of incentives to healthcare workers. The frequent changes in economic, political and socioprofessional terms that characterize the health care units, along with the evolution of the individual and social responsibility on health have led the National Health Services to test the application of incentives to both the professionals and the health-care organizations. The goal of this paper is to describe the implementation process of incentives to healthcare delivery in hospitals in Portugal. We specifically aim at the following objectives: Identify the management objectives associated with theintroduction of incentives; Describe the impacts occurred through incentives, from themanagers’ perspective; Describe the results achieved; Identify the major difficulties perceived by managers.To achieve these objectives, an exploratory qualitative methodology was used. In order to collect the data we made in-depth interviews to managers who held leadership roles on the implementation of incentives within the Portuguese hospitals and who agreed to cooperate in this study from March to May 2007. The content analysis was carried out in accordance with the Lawrence Bardin method. Major results include the notion that managers expect a number of impacts from the introduction of incentives namely: better citizen access to healthcare, better quality in the delivery of healthcare, better use of clinical guidelines, higher levels of satisfaction amongst professionals and some forms of organizational and cultural culture change related to the introduction of management by objectives. Some difficulties were reported regarding the implementation of incentives, mainly as far as the definition of objectives for all professions (besides the medical profession) is concerned, the absence of reliable, measurable and adjustable indicators, difficulty in assessing the performance of middle management and lack of integrated health management information systems. Overall, the authors «claim» that incentives methodology can be a powerful management tool depending on the clear definition of organizational objectives and indicators, the inclusion of all healthcare professions in the process and effective monitoring supported by consistent management information systems.

KW - reforma de modelos de gestão

KW - incentivos

KW - performancede equipa

KW - teamperformance

KW - qualitative insight

KW - pesquisa qualitativa.performance incentives

KW - management model reform.

KW - hospital management

KW - gestão hospitalar

M3 - Article

VL - Volume temático

SP - 73

EP - 94

JO - Revista Portuguesa de Saúde Pública

JF - Revista Portuguesa de Saúde Pública

SN - 0870-9025

IS - 9

ER -