4 Downloads (Pure)

Abstract

O objetivo deste artigo consiste em mapear o ativismo feminista online em
Portugal, nomeadamente a forma como tem utilizado o Facebook para promover
a sua causa. Realizámos, para tal, um estudo exploratório quantitativo
de 47 páginas que abordam temáticas ligadas à causa feminista, através
da aplicação Netvizz. Analisando a proveniência das páginas, as temáticas
e conteúdos publicados, os seguidores e a média de interações em 2016,
concluímos que, apesar do número significativo de páginas que promovem
a disseminação de ideias e a discussão pública em torno dos direitos das
mulheres, a sua popularidade é maioritariamente limitada (39 páginas têm
menos de 5 mil seguidores) e o nível de engagement dos seguidores é baixo,
demonstrando a dificuldade de projeção significativa destes movimentos.
As páginas são sobretudo institucionais, especialmente associações e organizações
não-governamentais, com destaque para a Capazes, um fenómeno
de popularidade que reúne 57% dos seguidores do total de todas as páginas
analisadas.
Original languagePortuguese
Title of host publicationLiteracia, Media e Cidadania
Subtitle of host publicationLivro de Atas do 4.º Congresso
EditorsSara Pereira, Manuel Pinto
Place of PublicationBraga
PublisherCECS - Universidade do Minho
Pages280-293
Number of pages13
ISBN (Electronic)978-989-8600-71-4
Publication statusPublished - 2017
Event4.º Congresso Literacia, Media e Cidadania - Fundação Eng. António de Almeida, Porto
Duration: 5 May 20176 May 2017

Conference

Conference4.º Congresso Literacia, Media e Cidadania
CityPorto
Period5/05/176/05/17

Keywords

  • Feminismo
  • Ciberativismo
  • Facebook
  • Redes sociais

Cite this

Marôpo, L. S. B., Torres da Silva, M., & Magalhães, M. (2017). Feminismo online em Portugal: um mapeamento do ativismo no Facebook . In S. Pereira, & M. Pinto (Eds.), Literacia, Media e Cidadania: Livro de Atas do 4.º Congresso (pp. 280-293). Braga: CECS - Universidade do Minho.
Marôpo, Lidia Soraya Barreto ; Torres da Silva, Marisa ; Magalhães, Mara. / Feminismo online em Portugal : um mapeamento do ativismo no Facebook . Literacia, Media e Cidadania: Livro de Atas do 4.º Congresso. editor / Sara Pereira ; Manuel Pinto . Braga : CECS - Universidade do Minho, 2017. pp. 280-293
@inproceedings{ec63ec74e0644e44bb78af6434c0b217,
title = "Feminismo online em Portugal: um mapeamento do ativismo no Facebook",
abstract = "O objetivo deste artigo consiste em mapear o ativismo feminista online emPortugal, nomeadamente a forma como tem utilizado o Facebook para promovera sua causa. Realiz{\'a}mos, para tal, um estudo explorat{\'o}rio quantitativode 47 p{\'a}ginas que abordam tem{\'a}ticas ligadas {\`a} causa feminista, atrav{\'e}sda aplica{\cc}{\~a}o Netvizz. Analisando a proveni{\^e}ncia das p{\'a}ginas, as tem{\'a}ticase conte{\'u}dos publicados, os seguidores e a m{\'e}dia de intera{\cc}{\~o}es em 2016,conclu{\'i}mos que, apesar do n{\'u}mero significativo de p{\'a}ginas que promovema dissemina{\cc}{\~a}o de ideias e a discuss{\~a}o p{\'u}blica em torno dos direitos dasmulheres, a sua popularidade {\'e} maioritariamente limitada (39 p{\'a}ginas t{\^e}mmenos de 5 mil seguidores) e o n{\'i}vel de engagement dos seguidores {\'e} baixo,demonstrando a dificuldade de proje{\cc}{\~a}o significativa destes movimentos.As p{\'a}ginas s{\~a}o sobretudo institucionais, especialmente associa{\cc}{\~o}es e organiza{\cc}{\~o}esn{\~a}o-governamentais, com destaque para a Capazes, um fen{\'o}menode popularidade que re{\'u}ne 57{\%} dos seguidores do total de todas as p{\'a}ginasanalisadas.",
keywords = "Feminismo, Ciberativismo, Facebook, Redes sociais",
author = "Mar{\^o}po, {Lidia Soraya Barreto} and {Torres da Silva}, Marisa and Mara Magalh{\~a}es",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147304/PT# UID/SOC/04647/2013 UID/CCI/04667/2016",
year = "2017",
language = "Portuguese",
pages = "280--293",
editor = "Sara Pereira and {Pinto }, Manuel",
booktitle = "Literacia, Media e Cidadania",
publisher = "CECS - Universidade do Minho",

}

Marôpo, LSB, Torres da Silva, M & Magalhães, M 2017, Feminismo online em Portugal: um mapeamento do ativismo no Facebook . in S Pereira & M Pinto (eds), Literacia, Media e Cidadania: Livro de Atas do 4.º Congresso. CECS - Universidade do Minho, Braga, pp. 280-293, 4.º Congresso Literacia, Media e Cidadania, Porto, 5/05/17.

Feminismo online em Portugal : um mapeamento do ativismo no Facebook . / Marôpo, Lidia Soraya Barreto; Torres da Silva, Marisa; Magalhães, Mara.

Literacia, Media e Cidadania: Livro de Atas do 4.º Congresso. ed. / Sara Pereira; Manuel Pinto . Braga : CECS - Universidade do Minho, 2017. p. 280-293.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - Feminismo online em Portugal

T2 - um mapeamento do ativismo no Facebook

AU - Marôpo, Lidia Soraya Barreto

AU - Torres da Silva, Marisa

AU - Magalhães, Mara

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147304/PT# UID/SOC/04647/2013 UID/CCI/04667/2016

PY - 2017

Y1 - 2017

N2 - O objetivo deste artigo consiste em mapear o ativismo feminista online emPortugal, nomeadamente a forma como tem utilizado o Facebook para promovera sua causa. Realizámos, para tal, um estudo exploratório quantitativode 47 páginas que abordam temáticas ligadas à causa feminista, atravésda aplicação Netvizz. Analisando a proveniência das páginas, as temáticase conteúdos publicados, os seguidores e a média de interações em 2016,concluímos que, apesar do número significativo de páginas que promovema disseminação de ideias e a discussão pública em torno dos direitos dasmulheres, a sua popularidade é maioritariamente limitada (39 páginas têmmenos de 5 mil seguidores) e o nível de engagement dos seguidores é baixo,demonstrando a dificuldade de projeção significativa destes movimentos.As páginas são sobretudo institucionais, especialmente associações e organizaçõesnão-governamentais, com destaque para a Capazes, um fenómenode popularidade que reúne 57% dos seguidores do total de todas as páginasanalisadas.

AB - O objetivo deste artigo consiste em mapear o ativismo feminista online emPortugal, nomeadamente a forma como tem utilizado o Facebook para promovera sua causa. Realizámos, para tal, um estudo exploratório quantitativode 47 páginas que abordam temáticas ligadas à causa feminista, atravésda aplicação Netvizz. Analisando a proveniência das páginas, as temáticase conteúdos publicados, os seguidores e a média de interações em 2016,concluímos que, apesar do número significativo de páginas que promovema disseminação de ideias e a discussão pública em torno dos direitos dasmulheres, a sua popularidade é maioritariamente limitada (39 páginas têmmenos de 5 mil seguidores) e o nível de engagement dos seguidores é baixo,demonstrando a dificuldade de projeção significativa destes movimentos.As páginas são sobretudo institucionais, especialmente associações e organizaçõesnão-governamentais, com destaque para a Capazes, um fenómenode popularidade que reúne 57% dos seguidores do total de todas as páginasanalisadas.

KW - Feminismo

KW - Ciberativismo

KW - Facebook

KW - Redes sociais

M3 - Conference contribution

SP - 280

EP - 293

BT - Literacia, Media e Cidadania

A2 - Pereira, Sara

A2 - Pinto , Manuel

PB - CECS - Universidade do Minho

CY - Braga

ER -

Marôpo LSB, Torres da Silva M, Magalhães M. Feminismo online em Portugal: um mapeamento do ativismo no Facebook . In Pereira S, Pinto M, editors, Literacia, Media e Cidadania: Livro de Atas do 4.º Congresso. Braga: CECS - Universidade do Minho. 2017. p. 280-293