Fazer cidade – o impacto da regulamentação de proximidade: o caso da Avenida Almirante Reis em Lisboa

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

A compreensão das vivências urbanas contemporâneas está intrinsecamente relacionada com a compreensão dos instrumentos de gestão do território que presidiram às escolhas que fizeram a evolução da cidade. Em Lisboa, durante o Estado Novo, os diversos planos de escala regional e municipal elaborados nunca chegaram a ser aprovados e a estar oficialmente em vigor, o que teve como consequência a inexistência de instrumentos de escala municipal que definissem regras para a expansão urbana até 1974. Neste contexto, a expansão e densificação da cidade obedecia sobretudo à apreciação dos técnicos da Câmara Municipal e a alguma regulamentação específica, aprovada internamente. É o caso do crescimento urbano de uma das principais artérias da cidade, a Avenida Almirante Reis na qual, desde cedo, são evidentes os problemas de circulação, congestionamento e gestão das atividades existentes. É nesse contexto que, em 1955, um despacho da presidência define - numa iniciativa urbanística bastante singular – regras de edificação específicas para a Avenida. Em resultado, nas décadas seguinte nasce uma nova configuração arquitetónica dos edifícios e surge uma redefinição do espaço público de circulação. Este caso de estudo, resultante do projeto Atlas Almirante Reis, terminado em 2019, constitui um contributo para a análise dos efeitos na geografia da cidade de medidas de ordenamento à escala de pormenor, ainda que sem um planeamento formal. O artigo que se propõe centrar-se-á na análise do espaço público pedonal da avenida os ganhos em espaço de circulação. Faz-se igualmente o exercício de perspetivar as áreas ganhas se o mesmo princípio se aplicasse aos restantes edifícios da avenida. Esta análise pretende, assim, compreender – meio século mais tarde - o impacto do cumprimento de uma regulamentação de proximidade criada para solucionar os problemas de um contexto urbano específico.
Original languagePortuguese
Title of host publicationXII Congresso da Geografia Portuguesa
Subtitle of host publicationGeografias de Transição para a Sustentabilidade
EditorsPaula Remoaldo, Maria Caldeira, Virgínia Teles, Elaine Scalabrini, José Alberto Rio Fernandes
Place of PublicationGuimarães
PublisherUniversidade do Minho
Pages64-69
Number of pages5
ISBN (Electronic)978-989-98857
Publication statusPublished - 1 Mar 2020
EventXII Congresso da Geografia Portuguesa - Guimarães, Guimarães, Portugal
Duration: 13 Nov 201915 Nov 2019
https://2019xiicgp.weebly.com/

Conference

ConferenceXII Congresso da Geografia Portuguesa
CountryPortugal
CityGuimarães
Period13/11/1915/11/19
Internet address

Keywords

  • Lisboa
  • Avenida Almirante Reis
  • História da cidade
  • Geografia urbana

Cite this

Ramalhete, F., & Santos, T. (2020). Fazer cidade – o impacto da regulamentação de proximidade: o caso da Avenida Almirante Reis em Lisboa. In P. Remoaldo, M. Caldeira, V. Teles, E. Scalabrini, & J. A. Rio Fernandes (Eds.), XII Congresso da Geografia Portuguesa : Geografias de Transição para a Sustentabilidade (pp. 64-69). Guimarães: Universidade do Minho.