Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade

Research output: Contribution to conferenceAbstract

Abstract

Nesta comunicação propomo-nos a apresentar alguns dos resultados da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no CLUNL e financiado pela FCG), um projeto que tem como objetivo incrementar estratégias de intervenção didática com vista à promoção da Literacia Científica em contexto escolar. Tendo como objeto de análise um corpus constituído por dezoito trabalhos produzidos por alunos de uma escola da grande Lisboa, analisaremos as operações psicológico-enunciativas presentes nos textos, respondendo a duas questões: 1) ao redigirem um trabalho de natureza predominantemente expositiva, os alunos privilegiam o expor de factos atuais ou genéricos ou o narrar de acontecimentos localizados no passado? 2) fazem-no implicando-se no discurso como enunciadores ou anulando a sua presença enunciativa? De cunho predominantemente qualitativo e interpretativo mas não descurando dados quantitativos encarados como pertinentes, a análise segue o modelo de arquitetura textual e a noção de tipos discursivos propostos em Bronckart (1997, 2008) e adaptados para o português europeu (Coutinho & Jorge, 2012, Jorge, 2015, Gonçalves & Leal, 2012), relevando as atitudes enunciativas (expor, narrar) e as relações de implicação/autonomia e de temporalidade que lhe são inerentes. Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) os trabalhos apresentam regularidades ao nível enunciativo que refletem as operações psicológicas que estiveram na sua base; II) a implicação no discurso está presente, sobretudo, nas secções de introdução e conclusão dos trabalhos, ao passo que no desenvolvimento se privilegia o apagamento da presença do enunciador; III) embora o expor se assuma como atitude enunciativa predominante, recorre-se ao narrar em momentos específicos (por exemplo, para textualizar a história do país). Com esta investigação pretende-se contribuir para a reflexão sobre a dimensão processual de escrita – encarando-se esta dimensão processual como a articulação entre o psicológico, o discursivo e o textual.
Original languageEnglish
Pages63-64
Number of pages2
Publication statusPublished - 2018
EventIII Encontro Temático APL/ESE: Formação, Investigação e Ensino da Língua - Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal, Setúbal, Portugal
Duration: 12 Jul 201813 Jul 2018
Conference number: 3
http://iiiencontroese.wixsite.com/iiiencontroapl-ese

Conference

ConferenceIII Encontro Temático APL/ESE
CountryPortugal
CitySetúbal
Period12/07/1813/07/18
Internet address

Keywords

  • atitude enunciativa
  • tipo discursivo
  • expor
  • narrar
  • implicação enunciativa

Cite this

Jorge, N. D. O., & Gonçalves, M. (2018). Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade. 63-64. Abstract from III Encontro Temático APL/ESE, Setúbal, Portugal.
Jorge, Noémia de Oliveira ; Gonçalves, Matilde. / Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade. Abstract from III Encontro Temático APL/ESE, Setúbal, Portugal.2 p.
@conference{c264b575a74f4e608f524e1f3c3a3bc8,
title = "Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade",
abstract = "Nesta comunica{\cc}{\~a}o propomo-nos a apresentar alguns dos resultados da investiga{\cc}{\~a}o realizada no {\^a}mbito do projeto Promo{\cc}{\~a}o da Literacia Cient{\'i}fica (desenvolvido no CLUNL e financiado pela FCG), um projeto que tem como objetivo incrementar estrat{\'e}gias de interven{\cc}{\~a}o did{\'a}tica com vista {\`a} promo{\cc}{\~a}o da Literacia Cient{\'i}fica em contexto escolar. Tendo como objeto de an{\'a}lise um corpus constitu{\'i}do por dezoito trabalhos produzidos por alunos de uma escola da grande Lisboa, analisaremos as opera{\cc}{\~o}es psicol{\'o}gico-enunciativas presentes nos textos, respondendo a duas quest{\~o}es: 1) ao redigirem um trabalho de natureza predominantemente expositiva, os alunos privilegiam o expor de factos atuais ou gen{\'e}ricos ou o narrar de acontecimentos localizados no passado? 2) fazem-no implicando-se no discurso como enunciadores ou anulando a sua presen{\cc}a enunciativa? De cunho predominantemente qualitativo e interpretativo mas n{\~a}o descurando dados quantitativos encarados como pertinentes, a an{\'a}lise segue o modelo de arquitetura textual e a no{\cc}{\~a}o de tipos discursivos propostos em Bronckart (1997, 2008) e adaptados para o portugu{\^e}s europeu (Coutinho & Jorge, 2012, Jorge, 2015, Gon{\cc}alves & Leal, 2012), relevando as atitudes enunciativas (expor, narrar) e as rela{\cc}{\~o}es de implica{\cc}{\~a}o/autonomia e de temporalidade que lhe s{\~a}o inerentes. Os resultados permitir{\~a}o concluir, entre outros aspetos, que: I) os trabalhos apresentam regularidades ao n{\'i}vel enunciativo que refletem as opera{\cc}{\~o}es psicol{\'o}gicas que estiveram na sua base; II) a implica{\cc}{\~a}o no discurso est{\'a} presente, sobretudo, nas sec{\cc}{\~o}es de introdu{\cc}{\~a}o e conclus{\~a}o dos trabalhos, ao passo que no desenvolvimento se privilegia o apagamento da presen{\cc}a do enunciador; III) embora o expor se assuma como atitude enunciativa predominante, recorre-se ao narrar em momentos espec{\'i}ficos (por exemplo, para textualizar a hist{\'o}ria do pa{\'i}s). Com esta investiga{\cc}{\~a}o pretende-se contribuir para a reflex{\~a}o sobre a dimens{\~a}o processual de escrita – encarando-se esta dimens{\~a}o processual como a articula{\cc}{\~a}o entre o psicol{\'o}gico, o discursivo e o textual.",
keywords = "atitude enunciativa, tipo discursivo, expor, narrar, implica{\cc}{\~a}o enunciativa",
author = "Jorge, {No{\'e}mia de Oliveira} and Matilde Gon{\cc}alves",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147316/PT# UID/LIN/03213/2013; III Encontro Tem{\'a}tico APL/ESE : Forma{\cc}{\~a}o, Investiga{\cc}{\~a}o e Ensino da L{\'i}ngua ; Conference date: 12-07-2018 Through 13-07-2018",
year = "2018",
language = "English",
pages = "63--64",
url = "http://iiiencontroese.wixsite.com/iiiencontroapl-ese",

}

Jorge, NDO & Gonçalves, M 2018, 'Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade' III Encontro Temático APL/ESE, Setúbal, Portugal, 12/07/18 - 13/07/18, pp. 63-64.

Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade. / Jorge, Noémia de Oliveira; Gonçalves, Matilde.

2018. 63-64 Abstract from III Encontro Temático APL/ESE, Setúbal, Portugal.

Research output: Contribution to conferenceAbstract

TY - CONF

T1 - Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade

AU - Jorge, Noémia de Oliveira

AU - Gonçalves, Matilde

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147316/PT# UID/LIN/03213/2013

PY - 2018

Y1 - 2018

N2 - Nesta comunicação propomo-nos a apresentar alguns dos resultados da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no CLUNL e financiado pela FCG), um projeto que tem como objetivo incrementar estratégias de intervenção didática com vista à promoção da Literacia Científica em contexto escolar. Tendo como objeto de análise um corpus constituído por dezoito trabalhos produzidos por alunos de uma escola da grande Lisboa, analisaremos as operações psicológico-enunciativas presentes nos textos, respondendo a duas questões: 1) ao redigirem um trabalho de natureza predominantemente expositiva, os alunos privilegiam o expor de factos atuais ou genéricos ou o narrar de acontecimentos localizados no passado? 2) fazem-no implicando-se no discurso como enunciadores ou anulando a sua presença enunciativa? De cunho predominantemente qualitativo e interpretativo mas não descurando dados quantitativos encarados como pertinentes, a análise segue o modelo de arquitetura textual e a noção de tipos discursivos propostos em Bronckart (1997, 2008) e adaptados para o português europeu (Coutinho & Jorge, 2012, Jorge, 2015, Gonçalves & Leal, 2012), relevando as atitudes enunciativas (expor, narrar) e as relações de implicação/autonomia e de temporalidade que lhe são inerentes. Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) os trabalhos apresentam regularidades ao nível enunciativo que refletem as operações psicológicas que estiveram na sua base; II) a implicação no discurso está presente, sobretudo, nas secções de introdução e conclusão dos trabalhos, ao passo que no desenvolvimento se privilegia o apagamento da presença do enunciador; III) embora o expor se assuma como atitude enunciativa predominante, recorre-se ao narrar em momentos específicos (por exemplo, para textualizar a história do país). Com esta investigação pretende-se contribuir para a reflexão sobre a dimensão processual de escrita – encarando-se esta dimensão processual como a articulação entre o psicológico, o discursivo e o textual.

AB - Nesta comunicação propomo-nos a apresentar alguns dos resultados da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no CLUNL e financiado pela FCG), um projeto que tem como objetivo incrementar estratégias de intervenção didática com vista à promoção da Literacia Científica em contexto escolar. Tendo como objeto de análise um corpus constituído por dezoito trabalhos produzidos por alunos de uma escola da grande Lisboa, analisaremos as operações psicológico-enunciativas presentes nos textos, respondendo a duas questões: 1) ao redigirem um trabalho de natureza predominantemente expositiva, os alunos privilegiam o expor de factos atuais ou genéricos ou o narrar de acontecimentos localizados no passado? 2) fazem-no implicando-se no discurso como enunciadores ou anulando a sua presença enunciativa? De cunho predominantemente qualitativo e interpretativo mas não descurando dados quantitativos encarados como pertinentes, a análise segue o modelo de arquitetura textual e a noção de tipos discursivos propostos em Bronckart (1997, 2008) e adaptados para o português europeu (Coutinho & Jorge, 2012, Jorge, 2015, Gonçalves & Leal, 2012), relevando as atitudes enunciativas (expor, narrar) e as relações de implicação/autonomia e de temporalidade que lhe são inerentes. Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) os trabalhos apresentam regularidades ao nível enunciativo que refletem as operações psicológicas que estiveram na sua base; II) a implicação no discurso está presente, sobretudo, nas secções de introdução e conclusão dos trabalhos, ao passo que no desenvolvimento se privilegia o apagamento da presença do enunciador; III) embora o expor se assuma como atitude enunciativa predominante, recorre-se ao narrar em momentos específicos (por exemplo, para textualizar a história do país). Com esta investigação pretende-se contribuir para a reflexão sobre a dimensão processual de escrita – encarando-se esta dimensão processual como a articulação entre o psicológico, o discursivo e o textual.

KW - atitude enunciativa

KW - tipo discursivo

KW - expor

KW - narrar

KW - implicação enunciativa

M3 - Abstract

SP - 63

EP - 64

ER -

Jorge NDO, Gonçalves M. Expor e narrar em textos de alunos de 4.º ano de escolaridade. 2018. Abstract from III Encontro Temático APL/ESE, Setúbal, Portugal.