Experiências, práticas e discursos num contexto de pesca

Research output: Contribution to conferenceAbstract

Abstract

Partindo da etnografia em curso junto de pessoas de proximidade e interação com o meio - pescadores, “apanhadores” de ameijoa e de isco - no Seixal, apresentam-se algumas reflexões sobre a agencialidade, ou seja, a ação de grupos em contextos locais, interrogando a sua provável conexão com outros níveis ou escalas, que visam contribuir para um entendimento sobre as inter-relações seres humanos e o ambiente. Analisando a realidade presente e de um passado recente através das memórias sobre percursos de vida, sobre o trabalho no meio marítimo e fluvial, sobre práticas, perceções e perspetivas de indivíduos, famílias e grupos de pescadores, observam-se continuidades, ruturas e retornos à pesca. Estas oscilações afiguram-se decorrer de distintas conjunturas sociais e económicas, locais e globais. As experiências
relatadas e os discursos dos que agem sobre o meio, evidenciam que o recurso a esta atividade constitui uma estratégia de sobrevivência, e também uma opção de vida, presentes ao longo das suas vidas de trabalho precário e particularmente em momentos de “crise”.
Original languagePortuguese
Pages8-8
Number of pages1
Publication statusPublished - 10 May 2018
EventMemória, Cultura e Devir: Estudos Aprofundados em Ciências Sociais - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa, Lisboa , Portugal
Duration: 10 May 201812 May 2018
http://ihc.fcsh.unl.pt/events/memoria-cultura-devir-2/

Conference

ConferenceMemória, Cultura e Devir
CountryPortugal
CityLisboa
Period10/05/1812/05/18
Internet address

Keywords

  • pesca
  • agencialidade
  • resistência
  • etnografia

Cite this