Evolução do princípio da intervenção mínima: das motivações oitocentistas à situação actual

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

Frequentemente interpretado como contraponto às doutrinas intervencionistas do século XIX, o conceito de intervenção mínima tem demonstrado uma capacidade de actualização e uma relevância cultural que ultrapassam, largamente, a dimensão retórica das teorias anti-restauro. Acompanhando a evolução das correntes de pensamento sobre o património arquitectónico, a intervenção mínima afirmou-se progressivamente como um critério fundamental de conservação e, nas últimas décadas, passou também a associar-se a programas de reabilitação mais informais e abertos, centrados na ideia de “work in progress”. Simultaneamente, este tipo de abordagem à reutilização do património construído reflecte a crescente importância da sustentabilidade e da reversibilidade, configurando soluções adaptáveis a contextos de instabilidade e mudança. Com base em cartas internacionais e literatura específica, este artigo pretende demonstrar a persistência do princípio de intervenção mínima, cruzando a sua conceptualização teórica com a natureza processual da reabilitação
Frequently regarded as a counterpoint to nineteenth-century interventionist doctrines, the concept of minimal intervention has demonstrated its capacity to remain vital, up- to-date and culturally relevant, going far beyond the simple rhetoric of anti -restoration theories. By keeping pace with changes in the way that people think about architectural heritage, minimal intervention has progressively established itself as a fundamental criterion for conservation and, in recent decades, has also begun to be associated with more informal and open rehabi-litation programmes, centred on the idea of a “work in progress”. At the same time, this type of approach to re-using the built heritage reflects the growing importance of sustainability and reversibility, offering solutions that can be adapted to contexts of instability and change. Based on international charters and specific literature, this paper seeks to demonstrate the persis-tence of the principle of minimal intervention, comparing its theoretical conceptualisation with the procedural nature of rehabilitation.
Original languagePortuguese
Title of host publicationCongresso da Reabilitação do Património
EditorsAníbal Costa, Ana Velosa, Alice Tavares
Place of PublicationAveiro
PublisherUniversidade de Aveiro
Pages169-177
Number of pages8
Edition1
ISBN (Print)978-989-20-7623-2
Publication statusPublished - 2017
EventCongresso da Reabilitação do Património - Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal
Duration: 29 Jun 201730 Jun 2017
Conference number: 1
http://www.ua.pt/crepat/

Conference

ConferenceCongresso da Reabilitação do Património
Abbreviated titleCREPAT 2017
CountryPortugal
CityAveiro
Period29/06/1730/06/17
Internet address

Keywords

  • Património arquitectónico
  • Conservação
  • Restauro
  • Intervenção mínima
  • Architectural heritage
  • Conservation

Cite this