Abstract

Nas áreas rurais do interior de Portugal continental, um número considerável de lugares têm vindo a registar sucessivos decréscimos da sua população residente. Esta saída de residentes, associada a elevadas taxas de mortalidade e baixas taxas de natalidade, num quadro de progressivo envelhecimento da população, têm originado decréscimos significativos no número de habitantes, sobretudo nos lugares de menor dimensão. Com base nos dados do Instituto Nacional de Estatística analisámos o comportamento da população residente por lugar durante trinta anos (1981-2011), em cinco municípios do interior centro (ex- NUT III Pinhal Interior Sul), para aferir o seu tempo de vida expectável. Ou, se preferirmos, a sua “esperança de vida”, conceito usualmente aplicado para “determinar o número aproximado de anos que um determinado grupo de indivíduos nascidos num mesmo ano irá viver, se mantidas as mesmas condições desde o seu nascimento” (INE). A adaptação deste conceito a lugares suscita diversas questões: a) Qual será qual o número aproximado de anos de vida que um lugar terá se as condições demográficas se mantiverem? b) E poderemos estimar o número de gerações em cada lugar até ele deixar de ter residentes? c) E qual o melhor método para fazer essa estimativa? A resposta a estas questões dependerá naturalmente das
variáveis e dos pressupostos incluídos no modelo adoptado. Isto, considerando sempre que a(s) tendência(s) demográfica(s) da(s) última(s) década(s) se manterão, o que é, claramente, uma
simplificação e uma generalização conceptual. O que apresentamos é uma análise do comportamento da população por lugar, a partir de representações gráficas da sua “esperança de
vida”, numa leitura prospectiva de identificação de padrões de comportamento espacial. Este trabalho incide na criação de cenários para as próximas décadas, aspecto essencial para
compreender a grave situação de decréscimo populacional de extensas áreas do interior do país e se poder agir.
Original languagePortuguese
Title of host publicationLivro de atas do XVI Colóquio Ibérico de Geografia
Subtitle of host publicationPenínsula Ibérica no Mundo: problemas e desafios para uma intervenção ativa da Geografia
EditorsJosé Fernandes, Jorge Olcina, Maria Lucinda Fonseca, Eduarda Marques da Costa, Ricardo Garcia, Carlos Freitas
Place of PublicationLisboa
PublisherCentro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa
Pages1541-1548
Number of pages7
ISBN (Electronic)978-972-636-275-3
Publication statusPublished - 2018
Event
XVI Colóquio Ibérico de Geografia
- Lisboa, Portugal
Duration: 5 Nov 20187 Nov 2018

Conference

Conference
XVI Colóquio Ibérico de Geografia
CountryPortugal
CityLisboa
Period5/11/187/11/18

Keywords

  • Despovoamento
  • Interior
  • Cenarização

Cite this

Soares, N. H. P., Martins, F. R., Julião, R. P. S. P. M., Nascimento, D., & Soares, L. M. D. S. I. (2018). Esperança de vida dos lugares no Pinhal Interior Sul. In J. Fernandes, J. Olcina, M. L. Fonseca, E. Marques da Costa, R. Garcia, & C. Freitas (Eds.), Livro de atas do XVI Colóquio Ibérico de Geografia: Península Ibérica no Mundo: problemas e desafios para uma intervenção ativa da Geografia (pp. 1541-1548). [ID737] Lisboa: Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa.