Entre cores e fragrâncias: a permanência do espaço nas configurações de Iracema

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

53 Downloads (Pure)

Abstract

Este artigo pretende examinar as figurações da personagem Iracema – heroína do romance homônimo de José de Alencar - em vários níveis, a saber: em obras ficcionais, na toponímia cearense e em outras expressões artísticas (música, cinema, pintura e estatuária). Para cumprir este objetivo, serão percorridos dois eixos de análise, ambos norteados pelo conceito de metalepse conforme definido por Gerard Genette. A primeira vertente analisa as estratégias metalépticas inseridas no próprio tecido ficcional de José de Alencar, a fim de perceber a constituição dos seus efeitos simbólicos. A segunda, operando com
os elementos paisagísticos construídos no tecido ficcional e que compõem a personagem, considera dois modos de sobrevida da personagem: a que reside nas narrativas Inocência e O cortiço; e a que se encontra em outras manifestações culturais e paisagísticas, observadas a partir de um mapeamento sintético no âmbito geral da cultura.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)56-69
Number of pages13
JournalLiteratura em Debate
Volume10
Issue number19
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Iracema
  • Natureza
  • Personagem
  • Estratégias metalépticas
  • Outras artes

Cite this