Entrar e sair de Lisboa na época moderna: uma perspectiva a partir da arqueologia marítima

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

17 Downloads (Pure)

Abstract

O presente artigo tem como objectivo analisar o tema do seminário “Meios, vias e trajectos: entrar e sair de Lisboa” sob o ponto de vista da arqueologia marítima. Esta perspectiva obriga a olhar para uma multiplicidade de aspectos que dizem respeito a várias áreas de investigação, desde as condições de navegabilidade do Tejo, a tipologia das embarcações utilizadas na navegação oceânica e fluvial, a defesa marítima ou os sistemas portuários. Importa ainda olhar para as evidências de contactos comerciais por via marítima, directas no caso de naufrágios, e indirectas no caso de materiais exógenos, que surgem em contextos urbanos. O estudo realizado permitiu reconhecer que, apesar das exigências da navegação reconhecidas à entrada do estuário do Tejo, o porto de Lisboa assumiu um importante papel na navegação transoceânica. De facto, alguns contextos de naufrágio documentam esta dimensão ultramarina, como por exemplo a articulação com o Mediterrâneo, o Atlântico ou a ligação à Rota do Cabo. Embora de forma indirecta, a identificação de materiais exógenos em contextos urbanos contribui igualmente para o reconhecimento desta dimensão global da navegação. Paralelamente foi possível reconhecer que os navios que aportavam a Lisboa tinham diversas tonelagens e apresentavam diferentes características, reflexo da adaptação a diferentes contextos de navegação. Refira-se ainda o contributo da arqueologia da frente ribeirinha, onde se reconheceram múltiplas soluções portuárias, desde os simples desembarcadouros na praia até à estruturação do espaço com recurso a cais e rampas. Este artigo corresponde a um primeiro ensaio de síntese sobre o tema, centrando a análise no contributo que o estudo de naufrágios e contextos ribeirinhos tem trazido nas últimas décadas à investigação da Época Moderna.

This article analyses the theme of ‘Means, routes and paths: entering and leaving Lisbon’ from the point of view of the maritime archaeology, and including multiple areas of research, from the navigability conditions of the Tagus, to the typology of the vessels used in ocean and river navigation, maritime defense or port systems. We also consider the evidence of commercial contacts by sea, both direct in the case of shipwrecks, and indirect in the case of material culture found in urban excavations. This study concludes that, despite the navigational requirements recognized at the entrance of the Tagus estuary, the port of Lisbon had an important role in transoceanic navigation, as we can see through the study of wrecks. They document this overseas dimension and contacts with the Mediterranean, the Atlantic, or the role in the Cape route. Although indirectly, the identification of urban materials also contributes to the recognition of this global dimension of navigation, whereas ships arriving at Lisbon had different tonnages and features, reflecting the adaptation to different navigational contexts. Also vital is the contribution of the riverfront archaeology, where several port solutions range from simple landings on the beach to the building of wharfs and slipways. This work is a first synthesis on the subject, focusing on the contribution that the studies of shipwrecks and riverside contexts have brought in the last decades to the investigation of the Early Modern Period.

Original languagePortuguese
Title of host publicationMeios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa
Subtitle of host publicationFragmentos de Arqueologia de Lisboa 2
EditorsJoão Carlos Senna-Martinez, Ana Cristina Martins, Ana Caessa, António Marques, Isabel Cameira
Place of PublicationLisboa
PublisherCâmara Municipal de Lisboa/ Direção Municipal de Cultura/ Departamento de Património Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Secção de Arqueologia
Pages146-161
Number of pages15
Volume2
ISBN (Print)978-972-8543-49-5
Publication statusPublished - 2018
EventMeios, vias e trajectos... Entrar e Sair de Lisboa: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa' 17 - Sociedade de Geografia de Lisboa, Lisboa, Portugal
Duration: 30 May 201731 May 2017
Conference number: 2
http://www.socgeografialisboa.pt/wp/wp-content/uploads/2017/03/FRAGMENTOS-ARQUEOLOGIA-Programa-Final.pdf

Seminar

SeminarMeios, vias e trajectos... Entrar e Sair de Lisboa
CountryPortugal
CityLisboa
Period30/05/1731/05/17
Internet address

Keywords

  • Lisboa
  • Navegação
  • Rio Tejo
  • Naufrágios
  • Cultura material
  • Navigation
  • Tagus River
  • Shipwrecks
  • Post-medieval material culture

Cite this

Bettencourt, J., Coelho, I. P., Fonseca, C., Lopes, G. C., Carvalho, P. C. S. D., & Silva, J. T. P. D. (2018). Entrar e sair de Lisboa na época moderna: uma perspectiva a partir da arqueologia marítima. In J. C. Senna-Martinez, A. Cristina Martins, A. Caessa, A. Marques, & I. Cameira (Eds.), Meios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa 2 (Vol. 2, pp. 146-161). Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa/ Direção Municipal de Cultura/ Departamento de Património Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Secção de Arqueologia.
Bettencourt, José ; Coelho, Inês Pinto ; Fonseca, Cristóvão ; Lopes, Gonçalo Correia ; Carvalho, Patrícia Catarina Sanches de ; Silva, José Tiago Pereira da. / Entrar e sair de Lisboa na época moderna : uma perspectiva a partir da arqueologia marítima. Meios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa 2. editor / João Carlos Senna-Martinez ; Ana Cristina Martins ; Ana Caessa ; António Marques ; Isabel Cameira. Vol. 2 Lisboa : Câmara Municipal de Lisboa/ Direção Municipal de Cultura/ Departamento de Património Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Secção de Arqueologia, 2018. pp. 146-161
@inproceedings{5921db431f824059931e3c8c51430704,
title = "Entrar e sair de Lisboa na {\'e}poca moderna: uma perspectiva a partir da arqueologia mar{\'i}tima",
abstract = "O presente artigo tem como objectivo analisar o tema do semin{\'a}rio “Meios, vias e trajectos: entrar e sair de Lisboa” sob o ponto de vista da arqueologia mar{\'i}tima. Esta perspectiva obriga a olhar para uma multiplicidade de aspectos que dizem respeito a v{\'a}rias {\'a}reas de investiga{\cc}{\~a}o, desde as condi{\cc}{\~o}es de navegabilidade do Tejo, a tipologia das embarca{\cc}{\~o}es utilizadas na navega{\cc}{\~a}o oce{\^a}nica e fluvial, a defesa mar{\'i}tima ou os sistemas portu{\'a}rios. Importa ainda olhar para as evid{\^e}ncias de contactos comerciais por via mar{\'i}tima, directas no caso de naufr{\'a}gios, e indirectas no caso de materiais ex{\'o}genos, que surgem em contextos urbanos. O estudo realizado permitiu reconhecer que, apesar das exig{\^e}ncias da navega{\cc}{\~a}o reconhecidas {\`a} entrada do estu{\'a}rio do Tejo, o porto de Lisboa assumiu um importante papel na navega{\cc}{\~a}o transoce{\^a}nica. De facto, alguns contextos de naufr{\'a}gio documentam esta dimens{\~a}o ultramarina, como por exemplo a articula{\cc}{\~a}o com o Mediterr{\^a}neo, o Atl{\^a}ntico ou a liga{\cc}{\~a}o {\`a} Rota do Cabo. Embora de forma indirecta, a identifica{\cc}{\~a}o de materiais ex{\'o}genos em contextos urbanos contribui igualmente para o reconhecimento desta dimens{\~a}o global da navega{\cc}{\~a}o. Paralelamente foi poss{\'i}vel reconhecer que os navios que aportavam a Lisboa tinham diversas tonelagens e apresentavam diferentes caracter{\'i}sticas, reflexo da adapta{\cc}{\~a}o a diferentes contextos de navega{\cc}{\~a}o. Refira-se ainda o contributo da arqueologia da frente ribeirinha, onde se reconheceram m{\'u}ltiplas solu{\cc}{\~o}es portu{\'a}rias, desde os simples desembarcadouros na praia at{\'e} {\`a} estrutura{\cc}{\~a}o do espa{\cc}o com recurso a cais e rampas. Este artigo corresponde a um primeiro ensaio de s{\'i}ntese sobre o tema, centrando a an{\'a}lise no contributo que o estudo de naufr{\'a}gios e contextos ribeirinhos tem trazido nas {\'u}ltimas d{\'e}cadas {\`a} investiga{\cc}{\~a}o da {\'E}poca Moderna.This article analyses the theme of ‘Means, routes and paths: entering and leaving Lisbon’ from the point of view of the maritime archaeology, and including multiple areas of research, from the navigability conditions of the Tagus, to the typology of the vessels used in ocean and river navigation, maritime defense or port systems. We also consider the evidence of commercial contacts by sea, both direct in the case of shipwrecks, and indirect in the case of material culture found in urban excavations. This study concludes that, despite the navigational requirements recognized at the entrance of the Tagus estuary, the port of Lisbon had an important role in transoceanic navigation, as we can see through the study of wrecks. They document this overseas dimension and contacts with the Mediterranean, the Atlantic, or the role in the Cape route. Although indirectly, the identification of urban materials also contributes to the recognition of this global dimension of navigation, whereas ships arriving at Lisbon had different tonnages and features, reflecting the adaptation to different navigational contexts. Also vital is the contribution of the riverfront archaeology, where several port solutions range from simple landings on the beach to the building of wharfs and slipways. This work is a first synthesis on the subject, focusing on the contribution that the studies of shipwrecks and riverside contexts have brought in the last decades to the investigation of the Early Modern Period.",
keywords = "Lisboa, Navega{\cc}{\~a}o, Rio Tejo, Naufr{\'a}gios, Cultura material, Navigation, Tagus River, Shipwrecks, Post-medieval material culture",
author = "Jos{\'e} Bettencourt and Coelho, {In{\^e}s Pinto} and Crist{\'o}v{\~a}o Fonseca and Lopes, {Gon{\cc}alo Correia} and Carvalho, {Patr{\'i}cia Catarina Sanches de} and Silva, {Jos{\'e} Tiago Pereira da}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147248/PT# UID/HIS/04666/2013",
year = "2018",
language = "Portuguese",
isbn = "978-972-8543-49-5",
volume = "2",
pages = "146--161",
editor = "Senna-Martinez, {Jo{\~a}o Carlos} and {Cristina Martins}, Ana and Ana Caessa and Ant{\'o}nio Marques and Isabel Cameira",
booktitle = "Meios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa",
publisher = "C{\^a}mara Municipal de Lisboa/ Dire{\cc}{\~a}o Municipal de Cultura/ Departamento de Patrim{\'o}nio Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Sec{\cc}{\~a}o de Arqueologia",

}

Bettencourt, J, Coelho, IP, Fonseca, C, Lopes, GC, Carvalho, PCSD & Silva, JTPD 2018, Entrar e sair de Lisboa na época moderna: uma perspectiva a partir da arqueologia marítima. in JC Senna-Martinez, A Cristina Martins, A Caessa, A Marques & I Cameira (eds), Meios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa 2. vol. 2, Câmara Municipal de Lisboa/ Direção Municipal de Cultura/ Departamento de Património Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Secção de Arqueologia, Lisboa, pp. 146-161, Meios, vias e trajectos... Entrar e Sair de Lisboa, Lisboa, Portugal, 30/05/17.

Entrar e sair de Lisboa na época moderna : uma perspectiva a partir da arqueologia marítima. / Bettencourt, José; Coelho, Inês Pinto; Fonseca, Cristóvão; Lopes, Gonçalo Correia; Carvalho, Patrícia Catarina Sanches de; Silva, José Tiago Pereira da.

Meios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa 2. ed. / João Carlos Senna-Martinez; Ana Cristina Martins; Ana Caessa; António Marques; Isabel Cameira. Vol. 2 Lisboa : Câmara Municipal de Lisboa/ Direção Municipal de Cultura/ Departamento de Património Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Secção de Arqueologia, 2018. p. 146-161.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - Entrar e sair de Lisboa na época moderna

T2 - uma perspectiva a partir da arqueologia marítima

AU - Bettencourt, José

AU - Coelho, Inês Pinto

AU - Fonseca, Cristóvão

AU - Lopes, Gonçalo Correia

AU - Carvalho, Patrícia Catarina Sanches de

AU - Silva, José Tiago Pereira da

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147248/PT# UID/HIS/04666/2013

PY - 2018

Y1 - 2018

N2 - O presente artigo tem como objectivo analisar o tema do seminário “Meios, vias e trajectos: entrar e sair de Lisboa” sob o ponto de vista da arqueologia marítima. Esta perspectiva obriga a olhar para uma multiplicidade de aspectos que dizem respeito a várias áreas de investigação, desde as condições de navegabilidade do Tejo, a tipologia das embarcações utilizadas na navegação oceânica e fluvial, a defesa marítima ou os sistemas portuários. Importa ainda olhar para as evidências de contactos comerciais por via marítima, directas no caso de naufrágios, e indirectas no caso de materiais exógenos, que surgem em contextos urbanos. O estudo realizado permitiu reconhecer que, apesar das exigências da navegação reconhecidas à entrada do estuário do Tejo, o porto de Lisboa assumiu um importante papel na navegação transoceânica. De facto, alguns contextos de naufrágio documentam esta dimensão ultramarina, como por exemplo a articulação com o Mediterrâneo, o Atlântico ou a ligação à Rota do Cabo. Embora de forma indirecta, a identificação de materiais exógenos em contextos urbanos contribui igualmente para o reconhecimento desta dimensão global da navegação. Paralelamente foi possível reconhecer que os navios que aportavam a Lisboa tinham diversas tonelagens e apresentavam diferentes características, reflexo da adaptação a diferentes contextos de navegação. Refira-se ainda o contributo da arqueologia da frente ribeirinha, onde se reconheceram múltiplas soluções portuárias, desde os simples desembarcadouros na praia até à estruturação do espaço com recurso a cais e rampas. Este artigo corresponde a um primeiro ensaio de síntese sobre o tema, centrando a análise no contributo que o estudo de naufrágios e contextos ribeirinhos tem trazido nas últimas décadas à investigação da Época Moderna.This article analyses the theme of ‘Means, routes and paths: entering and leaving Lisbon’ from the point of view of the maritime archaeology, and including multiple areas of research, from the navigability conditions of the Tagus, to the typology of the vessels used in ocean and river navigation, maritime defense or port systems. We also consider the evidence of commercial contacts by sea, both direct in the case of shipwrecks, and indirect in the case of material culture found in urban excavations. This study concludes that, despite the navigational requirements recognized at the entrance of the Tagus estuary, the port of Lisbon had an important role in transoceanic navigation, as we can see through the study of wrecks. They document this overseas dimension and contacts with the Mediterranean, the Atlantic, or the role in the Cape route. Although indirectly, the identification of urban materials also contributes to the recognition of this global dimension of navigation, whereas ships arriving at Lisbon had different tonnages and features, reflecting the adaptation to different navigational contexts. Also vital is the contribution of the riverfront archaeology, where several port solutions range from simple landings on the beach to the building of wharfs and slipways. This work is a first synthesis on the subject, focusing on the contribution that the studies of shipwrecks and riverside contexts have brought in the last decades to the investigation of the Early Modern Period.

AB - O presente artigo tem como objectivo analisar o tema do seminário “Meios, vias e trajectos: entrar e sair de Lisboa” sob o ponto de vista da arqueologia marítima. Esta perspectiva obriga a olhar para uma multiplicidade de aspectos que dizem respeito a várias áreas de investigação, desde as condições de navegabilidade do Tejo, a tipologia das embarcações utilizadas na navegação oceânica e fluvial, a defesa marítima ou os sistemas portuários. Importa ainda olhar para as evidências de contactos comerciais por via marítima, directas no caso de naufrágios, e indirectas no caso de materiais exógenos, que surgem em contextos urbanos. O estudo realizado permitiu reconhecer que, apesar das exigências da navegação reconhecidas à entrada do estuário do Tejo, o porto de Lisboa assumiu um importante papel na navegação transoceânica. De facto, alguns contextos de naufrágio documentam esta dimensão ultramarina, como por exemplo a articulação com o Mediterrâneo, o Atlântico ou a ligação à Rota do Cabo. Embora de forma indirecta, a identificação de materiais exógenos em contextos urbanos contribui igualmente para o reconhecimento desta dimensão global da navegação. Paralelamente foi possível reconhecer que os navios que aportavam a Lisboa tinham diversas tonelagens e apresentavam diferentes características, reflexo da adaptação a diferentes contextos de navegação. Refira-se ainda o contributo da arqueologia da frente ribeirinha, onde se reconheceram múltiplas soluções portuárias, desde os simples desembarcadouros na praia até à estruturação do espaço com recurso a cais e rampas. Este artigo corresponde a um primeiro ensaio de síntese sobre o tema, centrando a análise no contributo que o estudo de naufrágios e contextos ribeirinhos tem trazido nas últimas décadas à investigação da Época Moderna.This article analyses the theme of ‘Means, routes and paths: entering and leaving Lisbon’ from the point of view of the maritime archaeology, and including multiple areas of research, from the navigability conditions of the Tagus, to the typology of the vessels used in ocean and river navigation, maritime defense or port systems. We also consider the evidence of commercial contacts by sea, both direct in the case of shipwrecks, and indirect in the case of material culture found in urban excavations. This study concludes that, despite the navigational requirements recognized at the entrance of the Tagus estuary, the port of Lisbon had an important role in transoceanic navigation, as we can see through the study of wrecks. They document this overseas dimension and contacts with the Mediterranean, the Atlantic, or the role in the Cape route. Although indirectly, the identification of urban materials also contributes to the recognition of this global dimension of navigation, whereas ships arriving at Lisbon had different tonnages and features, reflecting the adaptation to different navigational contexts. Also vital is the contribution of the riverfront archaeology, where several port solutions range from simple landings on the beach to the building of wharfs and slipways. This work is a first synthesis on the subject, focusing on the contribution that the studies of shipwrecks and riverside contexts have brought in the last decades to the investigation of the Early Modern Period.

KW - Lisboa

KW - Navegação

KW - Rio Tejo

KW - Naufrágios

KW - Cultura material

KW - Navigation

KW - Tagus River

KW - Shipwrecks

KW - Post-medieval material culture

M3 - Conference contribution

SN - 978-972-8543-49-5

VL - 2

SP - 146

EP - 161

BT - Meios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa

A2 - Senna-Martinez, João Carlos

A2 - Cristina Martins, Ana

A2 - Caessa, Ana

A2 - Marques, António

A2 - Cameira, Isabel

PB - Câmara Municipal de Lisboa/ Direção Municipal de Cultura/ Departamento de Património Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Secção de Arqueologia

CY - Lisboa

ER -

Bettencourt J, Coelho IP, Fonseca C, Lopes GC, Carvalho PCSD, Silva JTPD. Entrar e sair de Lisboa na época moderna: uma perspectiva a partir da arqueologia marítima. In Senna-Martinez JC, Cristina Martins A, Caessa A, Marques A, Cameira I, editors, Meios, vias e trajetos...entrar e sair de Lisboa: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa 2. Vol. 2. Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa/ Direção Municipal de Cultura/ Departamento de Património Cultural/ Centro de Arqueologia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa / Secção de Arqueologia. 2018. p. 146-161