Conservação e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

O enquadramento geográfico e as características morfológicas e ecológicas das pequenas ilhas traduzem‐se numa maior vulnerabilidade destes territórios a determinadas ameaças, como alterações climáticas, proliferação de espécies invasoras, catástrofes naturais e sobre‐exploração dos recursos, apresentando desafios ao planeamento e gestão, em particular, das suas áreas protegidas. As áreas protegidas contribuem para a manutenção dos ecossistemas mas as restrições impostas podem criar conflitos com as expectativas e usos das comunidades locais. Os sistemas de planeamento e gestão destas áreas devem, portanto, ser adaptados ao contexto específico das ilhas, assegurando a máxima eficácia na organização do espaço, já por si limitado, e o cumprimento dos objectivos de conservação. O Projecto SMARTPARKS – Sistema de Ordenamento e Gestão de Áreas Protegidas em Pequenas Ilhas – tem como objectivo o desenvolvimento conceptual de um sistema de planeamento e gestão de áreas protegidas, que tenha em consideração as especificidades dos sistemas insulares. Para tal, segue‐se uma abordagem ecossistémica, encarando a área protegida como parte integrante da estrutura ecológica da ilha e do seu sistema biofísico. O caso de estudo seleccionado é a Ilha do Pico, nos Açores. O Parque Natural da Ilha do Pico foi escolhido pela percentagem de área classificada (cerca de um terço da ilha) e representatividade de categorias que abrange. Este Parque Natural abrange elementos singulares como a montanha do Pico, troços litorais importantes e o território da cultura da vinha, classificada como património cultural da Humanidade. Tendo por objectivo final o desenvolvimento sustentável da ilha e, consequentemente, da área protegida, o Projecto privilegia a compatibilização entre as actividades humanas e a conservação, pelo que a participação pública desempenha um papel crucial. Assim, foi desenvolvida uma abordagem metodológica para o envolvimento dos agentes locais, pretendendo‐se que estes participem de forma activa no processo de tomada de decisão, na construção de alternativas e na identificação da solução desejada. Os resultados do trabalho de campo realizado em Julho de 2011, que incluiu cerca de 20 entrevistas, 300 inquéritos a residentes e 130 a turistas e o primeiro workshop temático, permitiram avaliar a percepção da população relativamente ao Parque Natural, a identificação de áreas problemáticas e dos principais conflitos territoriais. De salientar, neste âmbito, a fraca compreensão e aceitação da classificação de algumas áreas costeiras para gestão de espécies ou habitats e o conflito entre as actividades agro‐pecuárias e os objectivos de conservação do Parque Natural. Espera‐se que este processo conduza à resolução de questões específicas relacionadas com a delimitação do Parque Natural, sua gestão e aplicação de restrições. Se o Projecto for bem‐sucedido nestas matérias contribuirá para um aumento do nível de aceitação em relação ao Parque Natural e para o envolvimento da população local na aplicação das medidas de gestão necessárias.
Original languageUnknown
Title of host publicationLibro de Comunicaciones y de Pósters I Congreso Iberoamericano de Géstion Integrada de Áreas Litorales
EditorsEleonora Verón, Javier García Sanabria, Javier García Onetti, Juan Adolfo Chica Ruiz
Place of PublicationCádiz
PublisherGrupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz
Pages1525-1533
ISBN (Print)978‐84‐695‐1823‐6
Publication statusPublished - 1 Jan 2012
EventI Congreso Iberoamericano de Gestión Integrada de Áreas Litorales 2012 - Cádiz (España) -
Duration: 1 Jan 2012 → …

Publication series

Name...mirando a Iberoamérica
PublisherGrupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz

Conference

ConferenceI Congreso Iberoamericano de Gestión Integrada de Áreas Litorales 2012 - Cádiz (España)
Period1/01/12 → …

Cite this

Silva, C. M. P. P. D., & Esteves, M. A. P. P. (2012). Conservação e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS. In E. Verón, J. G. Sanabria, J. G. Onetti, & J. A. C. Ruiz (Eds.), Libro de Comunicaciones y de Pósters I Congreso Iberoamericano de Géstion Integrada de Áreas Litorales (pp. 1525-1533). (...mirando a Iberoamérica). Cádiz: Grupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz.
Silva, Carlos Manuel Prudente Pereira da ; Esteves, Margarida Angélica Pires Pereira. / Conservação e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS. Libro de Comunicaciones y de Pósters I Congreso Iberoamericano de Géstion Integrada de Áreas Litorales. editor / Eleonora Verón ; Javier García Sanabria ; Javier García Onetti ; Juan Adolfo Chica Ruiz. Cádiz : Grupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz, 2012. pp. 1525-1533 (...mirando a Iberoamérica).
@inbook{4ba84ef03b7846c19c1f3234586fb324,
title = "Conserva{\cc}{\~a}o e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS",
abstract = "O enquadramento geogr{\'a}fico e as caracter{\'i}sticas morfol{\'o}gicas e ecol{\'o}gicas das pequenas ilhas traduzem‐se numa maior vulnerabilidade destes territ{\'o}rios a determinadas amea{\cc}as, como altera{\cc}{\~o}es clim{\'a}ticas, prolifera{\cc}{\~a}o de esp{\'e}cies invasoras, cat{\'a}strofes naturais e sobre‐explora{\cc}{\~a}o dos recursos, apresentando desafios ao planeamento e gest{\~a}o, em particular, das suas {\'a}reas protegidas. As {\'a}reas protegidas contribuem para a manuten{\cc}{\~a}o dos ecossistemas mas as restri{\cc}{\~o}es impostas podem criar conflitos com as expectativas e usos das comunidades locais. Os sistemas de planeamento e gest{\~a}o destas {\'a}reas devem, portanto, ser adaptados ao contexto espec{\'i}fico das ilhas, assegurando a m{\'a}xima efic{\'a}cia na organiza{\cc}{\~a}o do espa{\cc}o, j{\'a} por si limitado, e o cumprimento dos objectivos de conserva{\cc}{\~a}o. O Projecto SMARTPARKS – Sistema de Ordenamento e Gest{\~a}o de {\'A}reas Protegidas em Pequenas Ilhas – tem como objectivo o desenvolvimento conceptual de um sistema de planeamento e gest{\~a}o de {\'a}reas protegidas, que tenha em considera{\cc}{\~a}o as especificidades dos sistemas insulares. Para tal, segue‐se uma abordagem ecossist{\'e}mica, encarando a {\'a}rea protegida como parte integrante da estrutura ecol{\'o}gica da ilha e do seu sistema biof{\'i}sico. O caso de estudo seleccionado {\'e} a Ilha do Pico, nos A{\cc}ores. O Parque Natural da Ilha do Pico foi escolhido pela percentagem de {\'a}rea classificada (cerca de um ter{\cc}o da ilha) e representatividade de categorias que abrange. Este Parque Natural abrange elementos singulares como a montanha do Pico, tro{\cc}os litorais importantes e o territ{\'o}rio da cultura da vinha, classificada como patrim{\'o}nio cultural da Humanidade. Tendo por objectivo final o desenvolvimento sustent{\'a}vel da ilha e, consequentemente, da {\'a}rea protegida, o Projecto privilegia a compatibiliza{\cc}{\~a}o entre as actividades humanas e a conserva{\cc}{\~a}o, pelo que a participa{\cc}{\~a}o p{\'u}blica desempenha um papel crucial. Assim, foi desenvolvida uma abordagem metodol{\'o}gica para o envolvimento dos agentes locais, pretendendo‐se que estes participem de forma activa no processo de tomada de decis{\~a}o, na constru{\cc}{\~a}o de alternativas e na identifica{\cc}{\~a}o da solu{\cc}{\~a}o desejada. Os resultados do trabalho de campo realizado em Julho de 2011, que incluiu cerca de 20 entrevistas, 300 inqu{\'e}ritos a residentes e 130 a turistas e o primeiro workshop tem{\'a}tico, permitiram avaliar a percep{\cc}{\~a}o da popula{\cc}{\~a}o relativamente ao Parque Natural, a identifica{\cc}{\~a}o de {\'a}reas problem{\'a}ticas e dos principais conflitos territoriais. De salientar, neste {\^a}mbito, a fraca compreens{\~a}o e aceita{\cc}{\~a}o da classifica{\cc}{\~a}o de algumas {\'a}reas costeiras para gest{\~a}o de esp{\'e}cies ou habitats e o conflito entre as actividades agro‐pecu{\'a}rias e os objectivos de conserva{\cc}{\~a}o do Parque Natural. Espera‐se que este processo conduza {\`a} resolu{\cc}{\~a}o de quest{\~o}es espec{\'i}ficas relacionadas com a delimita{\cc}{\~a}o do Parque Natural, sua gest{\~a}o e aplica{\cc}{\~a}o de restri{\cc}{\~o}es. Se o Projecto for bem‐sucedido nestas mat{\'e}rias contribuir{\'a} para um aumento do n{\'i}vel de aceita{\cc}{\~a}o em rela{\cc}{\~a}o ao Parque Natural e para o envolvimento da popula{\cc}{\~a}o local na aplica{\cc}{\~a}o das medidas de gest{\~a}o necess{\'a}rias.",
keywords = "Sistemas insulares, participa{\cc}{\~a}o p{\'u}blica., desenvolvimento sustent{\'a}vel, gest{\~a}o de {\'a}reas protegidas",
author = "Silva, {Carlos Manuel Prudente Pereira da} and Esteves, {Margarida Ang{\'e}lica Pires Pereira}",
year = "2012",
month = "1",
day = "1",
language = "Unknown",
isbn = "978‐84‐695‐1823‐6",
series = "...mirando a Iberoam{\'e}rica",
publisher = "Grupo de Investigaci{\'o}n Gesti{\'o}n Integrada de {\'A}reas Litorales, Universidad de C{\'a}diz",
pages = "1525--1533",
editor = "Eleonora Ver{\'o}n and Sanabria, {Javier Garc{\'i}a} and Onetti, {Javier Garc{\'i}a} and Ruiz, {Juan Adolfo Chica}",
booktitle = "Libro de Comunicaciones y de P{\'o}sters I Congreso Iberoamericano de G{\'e}stion Integrada de {\'A}reas Litorales",

}

Silva, CMPPD & Esteves, MAPP 2012, Conservação e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS. in E Verón, JG Sanabria, JG Onetti & JAC Ruiz (eds), Libro de Comunicaciones y de Pósters I Congreso Iberoamericano de Géstion Integrada de Áreas Litorales. ...mirando a Iberoamérica, Grupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz, Cádiz, pp. 1525-1533, I Congreso Iberoamericano de Gestión Integrada de Áreas Litorales 2012 - Cádiz (España), 1/01/12.

Conservação e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS. / Silva, Carlos Manuel Prudente Pereira da; Esteves, Margarida Angélica Pires Pereira.

Libro de Comunicaciones y de Pósters I Congreso Iberoamericano de Géstion Integrada de Áreas Litorales. ed. / Eleonora Verón; Javier García Sanabria; Javier García Onetti; Juan Adolfo Chica Ruiz. Cádiz : Grupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz, 2012. p. 1525-1533 (...mirando a Iberoamérica).

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

TY - CHAP

T1 - Conservação e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS

AU - Silva, Carlos Manuel Prudente Pereira da

AU - Esteves, Margarida Angélica Pires Pereira

PY - 2012/1/1

Y1 - 2012/1/1

N2 - O enquadramento geográfico e as características morfológicas e ecológicas das pequenas ilhas traduzem‐se numa maior vulnerabilidade destes territórios a determinadas ameaças, como alterações climáticas, proliferação de espécies invasoras, catástrofes naturais e sobre‐exploração dos recursos, apresentando desafios ao planeamento e gestão, em particular, das suas áreas protegidas. As áreas protegidas contribuem para a manutenção dos ecossistemas mas as restrições impostas podem criar conflitos com as expectativas e usos das comunidades locais. Os sistemas de planeamento e gestão destas áreas devem, portanto, ser adaptados ao contexto específico das ilhas, assegurando a máxima eficácia na organização do espaço, já por si limitado, e o cumprimento dos objectivos de conservação. O Projecto SMARTPARKS – Sistema de Ordenamento e Gestão de Áreas Protegidas em Pequenas Ilhas – tem como objectivo o desenvolvimento conceptual de um sistema de planeamento e gestão de áreas protegidas, que tenha em consideração as especificidades dos sistemas insulares. Para tal, segue‐se uma abordagem ecossistémica, encarando a área protegida como parte integrante da estrutura ecológica da ilha e do seu sistema biofísico. O caso de estudo seleccionado é a Ilha do Pico, nos Açores. O Parque Natural da Ilha do Pico foi escolhido pela percentagem de área classificada (cerca de um terço da ilha) e representatividade de categorias que abrange. Este Parque Natural abrange elementos singulares como a montanha do Pico, troços litorais importantes e o território da cultura da vinha, classificada como património cultural da Humanidade. Tendo por objectivo final o desenvolvimento sustentável da ilha e, consequentemente, da área protegida, o Projecto privilegia a compatibilização entre as actividades humanas e a conservação, pelo que a participação pública desempenha um papel crucial. Assim, foi desenvolvida uma abordagem metodológica para o envolvimento dos agentes locais, pretendendo‐se que estes participem de forma activa no processo de tomada de decisão, na construção de alternativas e na identificação da solução desejada. Os resultados do trabalho de campo realizado em Julho de 2011, que incluiu cerca de 20 entrevistas, 300 inquéritos a residentes e 130 a turistas e o primeiro workshop temático, permitiram avaliar a percepção da população relativamente ao Parque Natural, a identificação de áreas problemáticas e dos principais conflitos territoriais. De salientar, neste âmbito, a fraca compreensão e aceitação da classificação de algumas áreas costeiras para gestão de espécies ou habitats e o conflito entre as actividades agro‐pecuárias e os objectivos de conservação do Parque Natural. Espera‐se que este processo conduza à resolução de questões específicas relacionadas com a delimitação do Parque Natural, sua gestão e aplicação de restrições. Se o Projecto for bem‐sucedido nestas matérias contribuirá para um aumento do nível de aceitação em relação ao Parque Natural e para o envolvimento da população local na aplicação das medidas de gestão necessárias.

AB - O enquadramento geográfico e as características morfológicas e ecológicas das pequenas ilhas traduzem‐se numa maior vulnerabilidade destes territórios a determinadas ameaças, como alterações climáticas, proliferação de espécies invasoras, catástrofes naturais e sobre‐exploração dos recursos, apresentando desafios ao planeamento e gestão, em particular, das suas áreas protegidas. As áreas protegidas contribuem para a manutenção dos ecossistemas mas as restrições impostas podem criar conflitos com as expectativas e usos das comunidades locais. Os sistemas de planeamento e gestão destas áreas devem, portanto, ser adaptados ao contexto específico das ilhas, assegurando a máxima eficácia na organização do espaço, já por si limitado, e o cumprimento dos objectivos de conservação. O Projecto SMARTPARKS – Sistema de Ordenamento e Gestão de Áreas Protegidas em Pequenas Ilhas – tem como objectivo o desenvolvimento conceptual de um sistema de planeamento e gestão de áreas protegidas, que tenha em consideração as especificidades dos sistemas insulares. Para tal, segue‐se uma abordagem ecossistémica, encarando a área protegida como parte integrante da estrutura ecológica da ilha e do seu sistema biofísico. O caso de estudo seleccionado é a Ilha do Pico, nos Açores. O Parque Natural da Ilha do Pico foi escolhido pela percentagem de área classificada (cerca de um terço da ilha) e representatividade de categorias que abrange. Este Parque Natural abrange elementos singulares como a montanha do Pico, troços litorais importantes e o território da cultura da vinha, classificada como património cultural da Humanidade. Tendo por objectivo final o desenvolvimento sustentável da ilha e, consequentemente, da área protegida, o Projecto privilegia a compatibilização entre as actividades humanas e a conservação, pelo que a participação pública desempenha um papel crucial. Assim, foi desenvolvida uma abordagem metodológica para o envolvimento dos agentes locais, pretendendo‐se que estes participem de forma activa no processo de tomada de decisão, na construção de alternativas e na identificação da solução desejada. Os resultados do trabalho de campo realizado em Julho de 2011, que incluiu cerca de 20 entrevistas, 300 inquéritos a residentes e 130 a turistas e o primeiro workshop temático, permitiram avaliar a percepção da população relativamente ao Parque Natural, a identificação de áreas problemáticas e dos principais conflitos territoriais. De salientar, neste âmbito, a fraca compreensão e aceitação da classificação de algumas áreas costeiras para gestão de espécies ou habitats e o conflito entre as actividades agro‐pecuárias e os objectivos de conservação do Parque Natural. Espera‐se que este processo conduza à resolução de questões específicas relacionadas com a delimitação do Parque Natural, sua gestão e aplicação de restrições. Se o Projecto for bem‐sucedido nestas matérias contribuirá para um aumento do nível de aceitação em relação ao Parque Natural e para o envolvimento da população local na aplicação das medidas de gestão necessárias.

KW - Sistemas insulares

KW - participação pública.

KW - desenvolvimento sustentável

KW - gestão de áreas protegidas

M3 - Chapter

SN - 978‐84‐695‐1823‐6

T3 - ...mirando a Iberoamérica

SP - 1525

EP - 1533

BT - Libro de Comunicaciones y de Pósters I Congreso Iberoamericano de Géstion Integrada de Áreas Litorales

A2 - Verón, Eleonora

A2 - Sanabria, Javier García

A2 - Onetti, Javier García

A2 - Ruiz, Juan Adolfo Chica

PB - Grupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz

CY - Cádiz

ER -

Silva CMPPD, Esteves MAPP. Conservação e Sustentabilidade em Pequenas Ilhas: O Projecto SMARTPARKS. In Verón E, Sanabria JG, Onetti JG, Ruiz JAC, editors, Libro de Comunicaciones y de Pósters I Congreso Iberoamericano de Géstion Integrada de Áreas Litorales. Cádiz: Grupo de Investigación Gestión Integrada de Áreas Litorales, Universidad de Cádiz. 2012. p. 1525-1533. (...mirando a Iberoamérica).