Em casa com a globalização: reflexões antropológicas sobre movimentos e pertenças transnacionais

Marta Vilar Rosales, Susana Salvaterra Trovão

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Os debates sobre globalização e processos transnacionais desenvolvidos, desde o início da década de oitenta, no campo da antropologia tendem a organizar-se em torno de dois eixos. O primeiro - que poderia ser designado como eixo dos sintomas do novo- traduz um interesse pela inventariação e categorização dos aspetos inéditos da nova ordem global, procurando apontar causas e indícios de estruturas emergentes, à medida que vai avançando com leituras para os efeitos das mesmas. Um segundo eixo - que poderia ser designado por da permanência- centra-se nas dimensões estruturais que coexistem, embora travando um diálogo por vezes tenso, com o novo. Diversos nas abordagens e
complementares nos contributos produzidos para pensar a contemporaneidade,
os dois eixos apresentam uma característica comum: ambos promovem um confronto constante entre as ordens sociais pré e pós-globalização. Esta reflexão partirá desta constatação para discutir dois temas centrais do global, os quais tendem, na maioria das vezes, a ser abordados separadamente: os dos movimentos transnacionais de pessoas e de coisas; e o das modalidades transnacionais de identificação, representação e pertença.
Original languagePortuguese
Title of host publicationEstudos sobre a Globalização
EditorsDiogo Ramada Curto
Place of PublicationLisboa
PublisherEdições 70
Pages409-429
Number of pages21
ISBN (Print)978-972-44-1904-6
Publication statusPublished - 2016

Cite this