Doença do Sono: = Sleeping Sickness: rumo à eliminação? = towards elimination?

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

A doença do sono (DS) está em vias de ser controlada na maioria dos países africanos, após a epidemia dos anos 90. A OMS teve um papel crítico no aumento de visibilidade da doença e ao implementar soluções que incluíram capacitação, optimização do diagnóstico, disponibilidade e distribuição dos tratamentos e medidas para controlo vetorial. Ainda que muito permaneça por fazer especialmente em países com instabilidade civil, o Atlas da Tripanossomose Humana Africana, um projecto da OMS, está agora disponível como instrumento de vigilância e deveria contribuir para obter a eliminação da forma Gambiense da doença nos próximos 5 a 10 anos. É importante na situação actual aprender com os exitosos programas coloniais de controlo da DS estabelecidos em meados do século passado. A avaliação das componentes sociais e antropológicas da doença é crítica para assegurar uma erradicação duradoura. O exemplo de Angola, onde após um período epidémico a doença está em fase de erradicação, deveria ser estudado e atentamente seguido. Ainda que o tratamento da DS dependa de velhos e tóxicos medicamentos, uma melhor terapêutica combinada (NECT) está presentemente disponível para o período neurológico da doença por Gambiense. Um novo fármaco oral capaz de tratar ambos os períodos da doença deveria entrar em utilização nos próximos anos.

Sleeping Sickness (SS) is being controlled in most African countries af- ter the epidemic that started in the 1990’s.WHO had a major role in building awareness and implementing solutions that covered capacity building, diagnosis optimization, drug availability and distribution and vector control measures.Although much remains to be done specially in countries with civil instability, the Atlas of Human AfricanTrypanosomi- asis, aWHO project now available as a tool for SS surveillance in Africa, should help reach elimination of the Gambiense form of this disease in the next 5 to 10 years. Learning from colonial SS control programs suc- cessfully established in the middle of the last century is important in the present situation; evaluating the social and anthropological components of the disease is critical for securing long term eradication.The example of Angola, where formerly epidemic SS has reached eradication stage should be studied and attentively followed up. Although SS treatment still relies on old and toxic drugs, a better combination therapy (NECT) for the neurologic stage of Gambiense disease is now available. A new oral drug able to treat both stages of the disease should be ready to be rolled- out in the coming years.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)43-46
Number of pages3
JournalAnais do Instituto de Higiene e Medicina Tropical
Volume14
DOIs
Publication statusPublished - 2015

Keywords

  • Doença do sono
  • Tripanossomose Humana Africana
  • Vigilância
  • Eliminação
  • Novo fármaco
  • Sleeping sickness
  • Human African Trypanosomiasis
  • Surveillance
  • Elimination
  • New drugs

Cite this