Do Portugal profundo: O nosso reino, de Valter Hugo Mãe

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Percorrer a obra romanesca de Valter Hugo Mãe é reencontrarmo-nos com a memória coletiva portuguesa, seja na sua vertente urbana, seja na ambiência mais conotada com a ruralidade. É natural que uma obra literária reflita sobre o meio em que se insere, nomeadamente sobre a nação de origem do seu autor.
O nosso reino, primeiro romance de Valter Hugo Mãe, exibe um pendor identitário coletivo. Conjugam-se nele duas cosmovisões que se completam numa mensagem romanesca única: o retrato coletivo de um Portugal profundo e conservador e as idiossincrasias de uma infância vivida com as angústias, as alegrias e os sonhos que percorrem benjamim. São estas duas perspetivas que nos propomos tratar neste artigo.
Original languagePortuguese
Title of host publicationNenhuma palavra é exata
Subtitle of host publicationEstudos sobre a obra de Valter Hugo Mãe
EditorsCarlos Nogueira
PublisherPorto Editora
Pages113-123
ISBN (Print)9789720048875
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • Identidade nacional
  • Literatura
  • Valter Hugo Mãe
  • Romance

Cite this