Diz-me o que comes… Alimentação antes e depois da cidade: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa 1

João Carlos Senna-Martinez (Editor/Coordinator), Ana Cristina Martins (Editor/Coordinator), Ana Ávila de Melo (Editor/Coordinator), Ana Caessa (Editor/Coordinator), António Marques (Editor/Coordinator), Isabel Cameira (Editor/Coordinator)

Research output: Book/ReportBook

Abstract

Com Lisboa transformada no “maior sítio arqueológico” do país, seja pelo número de intervenções nela efectuadas nos últimos anos, pela dimensão das mesmas, ou pelo resultados conseguidos e potencial informativo revelado, importa trazer as realidades históricas e patrimoniais assim obtidas ao conhecimento de um público alargado. É assim que, em boa hora, o protocolo assinado entre a Autarquia e a Sociedade de Geografia de Lisboa vem concretizar-se, nomeadamente, na colaboração entre o Centro de Arqueologia de Lisboa e a Secção de Arqueologia da SGL para a realização anual de um colóquio com o tema geral de ‘Fragmentos de Arqueologia de Lisboa’, acentuando aspectos da realidade arqueológica. Entre os contextos que vêm sendo revelados, a presença de diversificado espólio relacionado com uma das condicionantes mais determinantes para a condição humana – a Alimentação – dá o sub-título a esta primeira realização. Com efeito, são vários os testemunhos que nos aportam para os hábitos alimentares das populações que têm vivido no espaço geográfico que actualmente pertence à cidade de Lisboa, desde a Pré-história até à actualidade: resíduos alimentares variados, recipientes e/ou estruturas relacionadas com o consumo, a preparação e a produção de alimentos, que diversas fontes documentais por vezes completam. A publicação deste volume inicia assim uma coleção que, sob o título genérico de Fragmentos de Arqueologia de Lisboa, trará ao domínio de um público alargado os resultados de cada encontro. Começamos aqui pela problemática das primeiras comunidades neolíticas abordadas através da comunicação de Nelson Almeida e colaboradores sobre A arqueofauna do Neolítico Antigo da Encosta de Sant’Ana (Lisboa), a que a conferência de João Luís Cardoso dá seguimento, abordando numa importante síntese: As faunas de grandes e médios mamíferos e a alimentação humana na região de Lisboa, do Paleolítico ao Bronze Final. O estudo de Susana Martínez, Sónia Gabriel e Jacinta Bugalhão 2500 anos de exploração de recursos aquáticos em Lisboa. Núcleo Arqueológico da rua dos Correeiros faz a ponte para a História da Alimentação nos primórdios da Lisboa-Cidade. A importância da romanização e posterior percurso da Lisboa urbana conduzem-nos a sucessivamente percorrermos: - Com Clementino Amaro e Guilherme Cardoso, A alimentação em Lisboa na época romana através das ânforas da Casa dos Bicos. - Com António Rei e explorando fontes não-arqueológicas, os Elementos vegetais na alimentação de al-Ushbûna, entre os séculos X e XII. - Maria João Valente e António Marques trazem-nos de volta à Arqueologia com Alimentação mudéjar em Lisboa: a zooarqueologia da Casa da Severa (Mouraria, Lisboa), enquanto Rui Neves nos faz percorrer Fernão Lopes para reflectir sobre O drama da fome sob o signo castelhano – 1384 e João Pedro Gomes nos fala da Comida de rua na Lisboa Moderna (sécs. XVI e XVII). - Prosseguindo na Época Moderna, Tânia Casimiro, Carlos Boavida, Cleia Detry e Simon Davis apresentam uma primeira síntese de resultados do estudo do notável espólio obtido na intervenção no Largo do Coreto em Carnide – Cozinhar e comer: Cerâmicas e alimentação em Carnide (1550-1650). - Carlos Boavida aborda de seguida e numa interessante comunicação os até agora pouco estudados artefactos metálicos utilizados para Preparar, servir e comer – Vestígios arqueológicos metálicos do que se usava na cozinha e à mesa na Lisboa da Idade Moderna para, em seguida, nos falar dos prazeres de Baco materializados Entre copos e garrafas – Os vidros do Largo de Jesus (Lisboa). - Já no primeiro quartel do século XX, Ana Maria Prosépio leva-nos a revisitar o saudoso Diário de Lisboa para reflectir sobre O património alimentar nas caricaturas do jornal vespertino “Diário de Lisboa” (1921 a 1926).
Original languagePortuguese
Place of PublicationLisboa
PublisherSociedade de Geografia de Lisboa/Centro de Arqueologia da Câmara Municipal de Lisboa
Number of pages147
ISBN (Print)978-972-8543-41-9
Publication statusPublished - 2017
EventDiz-me o que comes... Alimentação antes e depois da cidade - Auditório Professor Adriano Moreira, Sociedade de Geografia de Lisboa – Rua das Portas de Santo Antão, 100, Lisboa, Portugal
Duration: 23 Nov 2016 → …

Publication series

NameFragmentos de Arqueologia de Lisboa
No.1

Keywords

  • Lisboa
  • Arqueologia
  • Alimentação

Cite this

Senna-Martinez, J. C., Martins, A. C., Ávila de Melo , A., Caessa , A., Marques, A., & Cameira , I. (2017). Diz-me o que comes… Alimentação antes e depois da cidade: Fragmentos de Arqueologia de Lisboa 1. (Fragmentos de Arqueologia de Lisboa; No. 1). Lisboa: Sociedade de Geografia de Lisboa/Centro de Arqueologia da Câmara Municipal de Lisboa.