Discursos da imprensa na estreia portuguesa de repertório orquestral canónico na década de 1930

Research output: Contribution to conferencePaper

Abstract

Na década de 1930, estrearam em Lisboa algumas obras de repertório sinfónico e coral canónico por iniciativa do Renascimento Musical e da Sociedade Coral de Duarte Lobo. De entre essas obras contavam-se Paixão Segundo S. Mateus de J.S. Bach, apresentada em 1931, Orfeu de Monteverdi em 1932, Requiem de Mozart em 1933 e Requiem de Berlioz em 1936. A recepção destas obras na imprensa portuguesa pode ser avaliada por dois pontos de vista: por um lado a partir do discurso pessoal do crítico, que descreve a obra e expõe as impressões sentidas no concerto, por outro lado a partir das notícias e artigos publicados pelos jornais antes dos concertos de estreia. Creio, assim, que a recepção da obra musical não se limita ao que é dito mais ou menos explicitamente na crítica.
O lugar que as notícias e artigos ocupam no corpo do jornal, suas extensões e quem os assina são também aspectos importantes a ter em consideração, dado que essas notícias e artigos, para além de darem visibilidade ao espectáculo, preparam e orientam o público (no qual se incluem tambémos críticos) para a audição das obras.
Original languagePortuguese
Publication statusPublished - 2016
EventIII Encuentro Iberoamericano de Jóvenes Musicólogos - Sevilha, Spain
Duration: 10 Mar 201611 Mar 2016
http://www.musicologiacriativa.com/

Conference

ConferenceIII Encuentro Iberoamericano de Jóvenes Musicólogos
CountrySpain
CitySevilha
Period10/03/1611/03/16
Internet address

Keywords

  • crítica musical
  • recepção musical
  • cultura musical em Portugal
  • imprensa periódica portuguesa
  • século XX

Cite this

Calado, M. C. (2016). Discursos da imprensa na estreia portuguesa de repertório orquestral canónico na década de 1930. Paper presented at III Encuentro Iberoamericano de Jóvenes Musicólogos, Sevilha, Spain.