Desafios a uma abordagem integrada para o planeamento e gestão de estuários: o caso do estuário do Tejo

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Constituindo-se como a maior zona húmida e o maior estuário de Portugal, o Estuário do Tejo ocupa uma posição central na AML. Esta localização privilegiada, conjugada com as suas condições naturais, constituiu-se como um importante elemento catalisador do desenvolvimento de várias actividades, patente na multiplicidade de usos do estuário (plano de água) e terrenos circundantes. Enquanto suporte destas dinâmicas socioeconómicas, este estuário tem sofrido metamorfoses várias, que ditam a emergência de novas configurações territoriais, assim como a emergência de conflitos que ameaçam o seu desenvolvimento equilibrado. Neste contexto, o artigo pretende: (i) identificar os principais problemas existentes no Estuário do Tejo no que se refere à prossecução de uma abordagem integrada para o seu planeamento e gestão; (ii) apresentar as principais lições aprendidas com base na partilha de experiências com outras regiões estuarinas europeias; (iii) apresentar e discutir boas práticas para uma abordagem integrada do planeamento e gestão deste estuário.
Original languageUnknown
Title of host publicationIX Congresso da Geografia Portuguesa
EditorsTeresa Pinto Correia, Virgínia Henriques E Rui Pedro Julião
Place of PublicationLisboa
PublisherAssociação POrtuguesa de Geógrafos
Pages676-681
ISBN (Print)978-972-99436-6-9
Publication statusPublished - 1 Jan 2013

Publication series

NameGeografia: Espaço, Natureza, Sociedade e Ciência
PublisherAssociação Portuguesa de Geógrafos

Cite this