Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atração

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

A passagem da imagem-movimento para a imagem-tempo é um dos tópicos deleuzianos mais comentados. O próprio Deleuze escreveu extensivamente sobre as causas dessa passagem que considerava necessária, mas não progressiva. Porém, a passagem das imagens em movimento para as imagens-movimento tem sido negligenciada, tendo sido esquecida inclusive por Deleuze que, em diversos momentos desvalorizou aquilo a que chamava de “pré-cinema” e “cinema primitivo” em prol da verdadeira essência do cinema que identificava com a técnica da montagem. Na sua filosofia do cinema, Deleuze passou diretamente da fotografia instantânea e dos estudos sobre o movimento em Marey e Muybridge para o cinema-montagem de Griffith, Vertov e Eisenstein. Esta lacuna é, aparentemente, explicada pela influência de Bergson e a sua crítica ao falso movimento, cópia da nossa perceção natural, e à diferença entre “instante qualquer” e “instante privilegiado”. Tendo em conta a abertura do seu sistema taxonómico, analisarei os pioneiros do cinema, como os irmãos Lumière, Méliès, ou Porter, para testar o conceito de imagem-atração, juntamente com uma análise de planos, enquadramentos, movimentos de câmara e planeamento de cenas. O enquadramento conceptual deleuziano será a base teórica da comunicação, mas o objetivo principal não é o de justificar a quase-ausência, ou a sua brevíssima menção, destes pioneiros no seu pensamento, mas antes o de atualizar a práxis filosófica através de uma análise de After Lumière - L’Arroseur arrosé (1974) de Malcolm Le Grice.
Original languagePortuguese
Title of host publicationAtas do V Encontro Anual da AIM
EditorsSofia Sampaio, Filipe Reis, Gonçalo Mota
PublisherAIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento
Pages113-123
Number of pages10
ISBN (Electronic)979-989-98215-4-5
Publication statusPublished - 2016
EventV Encontro Anual da AIM - Lisboa, Portugal
Duration: 21 May 201523 May 2015

Conference

ConferenceV Encontro Anual da AIM
CountryPortugal
CityLisboa
Period21/05/1523/05/15

Keywords

  • Gilles Deleuze
  • David Martin-Jones
  • Malcolm Le Grice
  • Lumière
  • Imagem-atração

Cite this

Viegas, S. (2016). Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atração. In S. Sampaio, F. Reis, & G. Mota (Eds.), Atas do V Encontro Anual da AIM (pp. 113-123). AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento.
Viegas, Susana. / Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atração. Atas do V Encontro Anual da AIM. editor / Sofia Sampaio ; Filipe Reis ; Gonçalo Mota. AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento, 2016. pp. 113-123
@inproceedings{818f1333edf2414194e7d194c4efe61e,
title = "Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atra{\cc}{\~a}o",
abstract = "A passagem da imagem-movimento para a imagem-tempo {\'e} um dos t{\'o}picos deleuzianos mais comentados. O pr{\'o}prio Deleuze escreveu extensivamente sobre as causas dessa passagem que considerava necess{\'a}ria, mas n{\~a}o progressiva. Por{\'e}m, a passagem das imagens em movimento para as imagens-movimento tem sido negligenciada, tendo sido esquecida inclusive por Deleuze que, em diversos momentos desvalorizou aquilo a que chamava de “pr{\'e}-cinema” e “cinema primitivo” em prol da verdadeira ess{\^e}ncia do cinema que identificava com a t{\'e}cnica da montagem. Na sua filosofia do cinema, Deleuze passou diretamente da fotografia instant{\^a}nea e dos estudos sobre o movimento em Marey e Muybridge para o cinema-montagem de Griffith, Vertov e Eisenstein. Esta lacuna {\'e}, aparentemente, explicada pela influ{\^e}ncia de Bergson e a sua cr{\'i}tica ao falso movimento, c{\'o}pia da nossa perce{\cc}{\~a}o natural, e {\`a} diferen{\cc}a entre “instante qualquer” e “instante privilegiado”. Tendo em conta a abertura do seu sistema taxon{\'o}mico, analisarei os pioneiros do cinema, como os irm{\~a}os Lumi{\`e}re, M{\'e}li{\`e}s, ou Porter, para testar o conceito de imagem-atra{\cc}{\~a}o, juntamente com uma an{\'a}lise de planos, enquadramentos, movimentos de c{\^a}mara e planeamento de cenas. O enquadramento conceptual deleuziano ser{\'a} a base te{\'o}rica da comunica{\cc}{\~a}o, mas o objetivo principal n{\~a}o {\'e} o de justificar a quase-aus{\^e}ncia, ou a sua brev{\'i}ssima men{\cc}{\~a}o, destes pioneiros no seu pensamento, mas antes o de atualizar a pr{\'a}xis filos{\'o}fica atrav{\'e}s de uma an{\'a}lise de After Lumi{\`e}re - L’Arroseur arros{\'e} (1974) de Malcolm Le Grice.",
keywords = "Gilles Deleuze, David Martin-Jones, Malcolm Le Grice, Lumi{\`e}re, Imagem-atra{\cc}{\~a}o",
author = "Susana Viegas",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147240/PT# UID/FIL/00183/2013",
year = "2016",
language = "Portuguese",
pages = "113--123",
editor = "Sofia Sampaio and Filipe Reis and Gon{\cc}alo Mota",
booktitle = "Atas do V Encontro Anual da AIM",
publisher = "AIM – Associa{\cc}{\~a}o de Investigadores da Imagem em Movimento",

}

Viegas, S 2016, Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atração. in S Sampaio, F Reis & G Mota (eds), Atas do V Encontro Anual da AIM. AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento, pp. 113-123, V Encontro Anual da AIM, Lisboa, Portugal, 21/05/15.

Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atração. / Viegas, Susana.

Atas do V Encontro Anual da AIM. ed. / Sofia Sampaio; Filipe Reis; Gonçalo Mota. AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento, 2016. p. 113-123.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atração

AU - Viegas, Susana

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147240/PT# UID/FIL/00183/2013

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - A passagem da imagem-movimento para a imagem-tempo é um dos tópicos deleuzianos mais comentados. O próprio Deleuze escreveu extensivamente sobre as causas dessa passagem que considerava necessária, mas não progressiva. Porém, a passagem das imagens em movimento para as imagens-movimento tem sido negligenciada, tendo sido esquecida inclusive por Deleuze que, em diversos momentos desvalorizou aquilo a que chamava de “pré-cinema” e “cinema primitivo” em prol da verdadeira essência do cinema que identificava com a técnica da montagem. Na sua filosofia do cinema, Deleuze passou diretamente da fotografia instantânea e dos estudos sobre o movimento em Marey e Muybridge para o cinema-montagem de Griffith, Vertov e Eisenstein. Esta lacuna é, aparentemente, explicada pela influência de Bergson e a sua crítica ao falso movimento, cópia da nossa perceção natural, e à diferença entre “instante qualquer” e “instante privilegiado”. Tendo em conta a abertura do seu sistema taxonómico, analisarei os pioneiros do cinema, como os irmãos Lumière, Méliès, ou Porter, para testar o conceito de imagem-atração, juntamente com uma análise de planos, enquadramentos, movimentos de câmara e planeamento de cenas. O enquadramento conceptual deleuziano será a base teórica da comunicação, mas o objetivo principal não é o de justificar a quase-ausência, ou a sua brevíssima menção, destes pioneiros no seu pensamento, mas antes o de atualizar a práxis filosófica através de uma análise de After Lumière - L’Arroseur arrosé (1974) de Malcolm Le Grice.

AB - A passagem da imagem-movimento para a imagem-tempo é um dos tópicos deleuzianos mais comentados. O próprio Deleuze escreveu extensivamente sobre as causas dessa passagem que considerava necessária, mas não progressiva. Porém, a passagem das imagens em movimento para as imagens-movimento tem sido negligenciada, tendo sido esquecida inclusive por Deleuze que, em diversos momentos desvalorizou aquilo a que chamava de “pré-cinema” e “cinema primitivo” em prol da verdadeira essência do cinema que identificava com a técnica da montagem. Na sua filosofia do cinema, Deleuze passou diretamente da fotografia instantânea e dos estudos sobre o movimento em Marey e Muybridge para o cinema-montagem de Griffith, Vertov e Eisenstein. Esta lacuna é, aparentemente, explicada pela influência de Bergson e a sua crítica ao falso movimento, cópia da nossa perceção natural, e à diferença entre “instante qualquer” e “instante privilegiado”. Tendo em conta a abertura do seu sistema taxonómico, analisarei os pioneiros do cinema, como os irmãos Lumière, Méliès, ou Porter, para testar o conceito de imagem-atração, juntamente com uma análise de planos, enquadramentos, movimentos de câmara e planeamento de cenas. O enquadramento conceptual deleuziano será a base teórica da comunicação, mas o objetivo principal não é o de justificar a quase-ausência, ou a sua brevíssima menção, destes pioneiros no seu pensamento, mas antes o de atualizar a práxis filosófica através de uma análise de After Lumière - L’Arroseur arrosé (1974) de Malcolm Le Grice.

KW - Gilles Deleuze

KW - David Martin-Jones

KW - Malcolm Le Grice

KW - Lumière

KW - Imagem-atração

M3 - Conference contribution

SP - 113

EP - 123

BT - Atas do V Encontro Anual da AIM

A2 - Sampaio, Sofia

A2 - Reis, Filipe

A2 - Mota, Gonçalo

PB - AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento

ER -

Viegas S. Deleuze, Imagens em Movimentos e Imagens-Atração. In Sampaio S, Reis F, Mota G, editors, Atas do V Encontro Anual da AIM. AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento. 2016. p. 113-123