De que é feito um império?

Trabalho forçado nas colónias portuguesas

Research output: Contribution to journalArticle

419 Downloads (Pure)

Abstract

Portugal foi o império que mais utilizou, através de várias formas, o trabalho forçado, sistematicamente e por mais tempo. Realidade denunciada pela imprensa e agências internacionais, o trabalho forçado inseriu-se nos pilares da sociedade de que fazia parte: pobreza, inexistência de mobilidade social, separação familiar, agricultura de subsistência, extrema desigualdade de rendimentos e uma polícia política racista.

Portugal was the empire that most used various forms of forced labour in the most systematic way and for the longest time. Widely denounced in the press and by international agencies, forced labour brought with it all the ailments of the society of which it was part: poverty, non-existence of social mobility, family break-ups, mere subsistence agriculture, extreme income inequality and a racist political police.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)8-22
Number of pages15
JournalRevista Trabalho Necessário
Volume14
Issue number24
Publication statusPublished - 2016

Keywords

  • colónias portuguesas
  • trabalho forçado
  • racismo

Cite this

@article{3459daa1686d4b42ab7459244f2f60b0,
title = "De que {\'e} feito um imp{\'e}rio?: Trabalho for{\cc}ado nas col{\'o}nias portuguesas",
abstract = "Portugal foi o imp{\'e}rio que mais utilizou, atrav{\'e}s de v{\'a}rias formas, o trabalho for{\cc}ado, sistematicamente e por mais tempo. Realidade denunciada pela imprensa e ag{\^e}ncias internacionais, o trabalho for{\cc}ado inseriu-se nos pilares da sociedade de que fazia parte: pobreza, inexist{\^e}ncia de mobilidade social, separa{\cc}{\~a}o familiar, agricultura de subsist{\^e}ncia, extrema desigualdade de rendimentos e uma pol{\'i}cia pol{\'i}tica racista.Portugal was the empire that most used various forms of forced labour in the most systematic way and for the longest time. Widely denounced in the press and by international agencies, forced labour brought with it all the ailments of the society of which it was part: poverty, non-existence of social mobility, family break-ups, mere subsistence agriculture, extreme income inequality and a racist political police.",
keywords = "col{\'o}nias portuguesas, trabalho for{\cc}ado, racismo",
author = "Raquel Varela and Lou{\cc}{\~a}, {Jo{\~a}o Carlos}",
note = "IF/00404/2015",
year = "2016",
language = "Portuguese",
volume = "14",
pages = "8--22",
journal = "Revista Trabalho Necess{\'a}rio",
issn = "1808-799x",
number = "24",

}

De que é feito um império? Trabalho forçado nas colónias portuguesas. / Varela, Raquel; Louçã, João Carlos.

In: Revista Trabalho Necessário, Vol. 14, No. 24, 2016, p. 8-22.

Research output: Contribution to journalArticle

TY - JOUR

T1 - De que é feito um império?

T2 - Trabalho forçado nas colónias portuguesas

AU - Varela, Raquel

AU - Louçã, João Carlos

N1 - IF/00404/2015

PY - 2016

Y1 - 2016

N2 - Portugal foi o império que mais utilizou, através de várias formas, o trabalho forçado, sistematicamente e por mais tempo. Realidade denunciada pela imprensa e agências internacionais, o trabalho forçado inseriu-se nos pilares da sociedade de que fazia parte: pobreza, inexistência de mobilidade social, separação familiar, agricultura de subsistência, extrema desigualdade de rendimentos e uma polícia política racista.Portugal was the empire that most used various forms of forced labour in the most systematic way and for the longest time. Widely denounced in the press and by international agencies, forced labour brought with it all the ailments of the society of which it was part: poverty, non-existence of social mobility, family break-ups, mere subsistence agriculture, extreme income inequality and a racist political police.

AB - Portugal foi o império que mais utilizou, através de várias formas, o trabalho forçado, sistematicamente e por mais tempo. Realidade denunciada pela imprensa e agências internacionais, o trabalho forçado inseriu-se nos pilares da sociedade de que fazia parte: pobreza, inexistência de mobilidade social, separação familiar, agricultura de subsistência, extrema desigualdade de rendimentos e uma polícia política racista.Portugal was the empire that most used various forms of forced labour in the most systematic way and for the longest time. Widely denounced in the press and by international agencies, forced labour brought with it all the ailments of the society of which it was part: poverty, non-existence of social mobility, family break-ups, mere subsistence agriculture, extreme income inequality and a racist political police.

KW - colónias portuguesas

KW - trabalho forçado

KW - racismo

M3 - Article

VL - 14

SP - 8

EP - 22

JO - Revista Trabalho Necessário

JF - Revista Trabalho Necessário

SN - 1808-799x

IS - 24

ER -