Das recolhas ao álbum como ‘cartão de visita": estratégias e reinvenções na pequena edição de música popular de matriz rural em Portugal no século XXI

Translated title of the contribution: From collections to the album as a “business card”: strategies and reinventions in the small edition of rural folk music in Portugal in the 21st century

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

1 Downloads (Pure)

Abstract

Este artigo aborda as práticas e valores presentes na pequena edição de música em Portugal face aos novos contextos de digitalização e desintermediação na produção de música. O nosso foco incidirá sobre um subcampo restrito de produção musical em pequena escala: o da música popular de matriz rural. Consideraremos a este respeito a edição de música por pequenas editoras independentes e a autoedição por músicos que optam por modelos ditos do-it-yourself (DIY) de produção musical à margem do trabalho de intermediação levado a cabo por editoras e distribuidoras discográficas. A nossa análise será informada, em diálogo crítico constante e sustentado, pelas noções de campo de produção cultural proposta por Bourdieu (1983), de mundos artísticos de Becker (1974), bem como por estudos diversos e recentes em torno dos modos DIY de produção de música (Bennett 2018, Guerra 2018, Haenfler 2018, Haynes & Marshall 2018, Tarassi 2018, Threadgold 2018, Schmidt 2019, Jones 2021).
Translated title of the contributionFrom collections to the album as a “business card”: strategies and reinventions in the small edition of rural folk music in Portugal in the 21st century
Original languagePortuguese
Pages (from-to)1-20
Number of pages20
JournalTRANS-Revista Transcultural de Música/Transcultural Music Review
Issue number27
Publication statusPublished - 31 Dec 2023

Keywords

  • Subcampo
  • Música popular de matriz rural
  • Pequena edição
  • Autoedição
  • DIY

Fingerprint

Dive into the research topics of 'From collections to the album as a “business card”: strategies and reinventions in the small edition of rural folk music in Portugal in the 21st century'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this