Da teoria à prática - problemáticas em torno da preservação

da instalação Oh la la,… Oh la balançoire/Microcosmos Tentacular (2003-04) de Susanne Themlitz

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Partindo da instalação de Susanne Themlitz, Oh la la,... Oh la balançoire/Microcosmos Tentacular (2003-04), este trabalho foca a produção de documentação para a obra e as problemáticas envolvidas na sua preservação. Adquirida pela Coleção da Caixa Geral de Depósitos após a sua única exposição no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), esta instalação constitui um grande desafio à conservação, dadas as qualidades pouco comuns que apresenta. Cerca de 250 elementos de dimensões e materiais diversos, 150m2 de espaço expositivo, ausência de documentação sobre o seu processo criativo, montagem e necessidades de conservação e ainda, elementos que constituem focos de degradação. Entre eles, couves e alcachofras, madeiras atacadas por fungos e insetos, uma marta embalsamada e vários materiais efêmeros como o poliuretano e outros plásticos. À instituição responsável é exigido um papel dinâmico para a manutenção adequada da obra e ao conservador a criação de ferramentas que permitam assegurar a experiência estética e sensorial da obra e ao mesmo tempo, a materialidade original. A partir da avaliação da significância da obra, da implementação de uma metodologia interdisciplinar que engloba conhecimentos das ciências exatas e das sociais e humanas e envolve a estreita colaboração com a artista, foi possível dar resposta aos desafios lançados e avaliar compromissos de conservação
Original languagePortuguese
Pages (from-to)30-52
Number of pages23
JournalMuseologia e Patrimônio
Volume8
Issue number1
Publication statusPublished - 2015

Cite this

@article{df31043157b14490ae7d8387ab602e3f,
title = "Da teoria {\`a} pr{\'a}tica - problem{\'a}ticas em torno da preserva{\cc}{\~a}o: da instala{\cc}{\~a}o Oh la la,… Oh la balan{\cc}oire/Microcosmos Tentacular (2003-04) de Susanne Themlitz",
abstract = "Partindo da instala{\cc}{\~a}o de Susanne Themlitz, Oh la la,... Oh la balan{\cc}oire/Microcosmos Tentacular (2003-04), este trabalho foca a produ{\cc}{\~a}o de documenta{\cc}{\~a}o para a obra e as problem{\'a}ticas envolvidas na sua preserva{\cc}{\~a}o. Adquirida pela Cole{\cc}{\~a}o da Caixa Geral de Dep{\'o}sitos ap{\'o}s a sua {\'u}nica exposi{\cc}{\~a}o no Centro de Arte Moderna da Funda{\cc}{\~a}o Calouste Gulbenkian (Lisboa), esta instala{\cc}{\~a}o constitui um grande desafio {\`a} conserva{\cc}{\~a}o, dadas as qualidades pouco comuns que apresenta. Cerca de 250 elementos de dimens{\~o}es e materiais diversos, 150m2 de espa{\cc}o expositivo, aus{\^e}ncia de documenta{\cc}{\~a}o sobre o seu processo criativo, montagem e necessidades de conserva{\cc}{\~a}o e ainda, elementos que constituem focos de degrada{\cc}{\~a}o. Entre eles, couves e alcachofras, madeiras atacadas por fungos e insetos, uma marta embalsamada e v{\'a}rios materiais ef{\^e}meros como o poliuretano e outros pl{\'a}sticos. {\`A} institui{\cc}{\~a}o respons{\'a}vel {\'e} exigido um papel din{\^a}mico para a manuten{\cc}{\~a}o adequada da obra e ao conservador a cria{\cc}{\~a}o de ferramentas que permitam assegurar a experi{\^e}ncia est{\'e}tica e sensorial da obra e ao mesmo tempo, a materialidade original. A partir da avalia{\cc}{\~a}o da signific{\^a}ncia da obra, da implementa{\cc}{\~a}o de uma metodologia interdisciplinar que engloba conhecimentos das ci{\^e}ncias exatas e das sociais e humanas e envolve a estreita colabora{\cc}{\~a}o com a artista, foi poss{\'i}vel dar resposta aos desafios lan{\cc}ados e avaliar compromissos de conserva{\cc}{\~a}o",
author = "Rita Macedo and {Fran{\cc}a de S{\'a}}, {Susana Catarina Dias Fran{\cc}a de} and Dinis, {Maria Filomena Meireles Abrantes de Macedo}",
year = "2015",
language = "Portuguese",
volume = "8",
pages = "30--52",
journal = "Museologia e Patrim{\^o}nio",
issn = "1984-3917",
number = "1",

}

TY - JOUR

T1 - Da teoria à prática - problemáticas em torno da preservação

T2 - da instalação Oh la la,… Oh la balançoire/Microcosmos Tentacular (2003-04) de Susanne Themlitz

AU - Macedo, Rita

AU - França de Sá, Susana Catarina Dias França de

AU - Dinis, Maria Filomena Meireles Abrantes de Macedo

PY - 2015

Y1 - 2015

N2 - Partindo da instalação de Susanne Themlitz, Oh la la,... Oh la balançoire/Microcosmos Tentacular (2003-04), este trabalho foca a produção de documentação para a obra e as problemáticas envolvidas na sua preservação. Adquirida pela Coleção da Caixa Geral de Depósitos após a sua única exposição no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), esta instalação constitui um grande desafio à conservação, dadas as qualidades pouco comuns que apresenta. Cerca de 250 elementos de dimensões e materiais diversos, 150m2 de espaço expositivo, ausência de documentação sobre o seu processo criativo, montagem e necessidades de conservação e ainda, elementos que constituem focos de degradação. Entre eles, couves e alcachofras, madeiras atacadas por fungos e insetos, uma marta embalsamada e vários materiais efêmeros como o poliuretano e outros plásticos. À instituição responsável é exigido um papel dinâmico para a manutenção adequada da obra e ao conservador a criação de ferramentas que permitam assegurar a experiência estética e sensorial da obra e ao mesmo tempo, a materialidade original. A partir da avaliação da significância da obra, da implementação de uma metodologia interdisciplinar que engloba conhecimentos das ciências exatas e das sociais e humanas e envolve a estreita colaboração com a artista, foi possível dar resposta aos desafios lançados e avaliar compromissos de conservação

AB - Partindo da instalação de Susanne Themlitz, Oh la la,... Oh la balançoire/Microcosmos Tentacular (2003-04), este trabalho foca a produção de documentação para a obra e as problemáticas envolvidas na sua preservação. Adquirida pela Coleção da Caixa Geral de Depósitos após a sua única exposição no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), esta instalação constitui um grande desafio à conservação, dadas as qualidades pouco comuns que apresenta. Cerca de 250 elementos de dimensões e materiais diversos, 150m2 de espaço expositivo, ausência de documentação sobre o seu processo criativo, montagem e necessidades de conservação e ainda, elementos que constituem focos de degradação. Entre eles, couves e alcachofras, madeiras atacadas por fungos e insetos, uma marta embalsamada e vários materiais efêmeros como o poliuretano e outros plásticos. À instituição responsável é exigido um papel dinâmico para a manutenção adequada da obra e ao conservador a criação de ferramentas que permitam assegurar a experiência estética e sensorial da obra e ao mesmo tempo, a materialidade original. A partir da avaliação da significância da obra, da implementação de uma metodologia interdisciplinar que engloba conhecimentos das ciências exatas e das sociais e humanas e envolve a estreita colaboração com a artista, foi possível dar resposta aos desafios lançados e avaliar compromissos de conservação

M3 - Article

VL - 8

SP - 30

EP - 52

JO - Museologia e Patrimônio

JF - Museologia e Patrimônio

SN - 1984-3917

IS - 1

ER -