Da ribeira velha ao campo das cebolas. Alguns dados sobre a evolução da frente ribeirinha de Lisboa

José Bettencourt, Cristóvão Fonseca, Inês Simão, João Miguez, Marta Lacasta Macedo, Teresa Alves de Freitas, Cristóvão Fonseca

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

9 Downloads (Pure)

Abstract

O actual Campo das Cebolas associa‑se, historicamente, à actividade portuária e mercantil da frente ribeirinha de Lisboa.Os trabalhos de arqueologia aqui realizados no âmbito da construção de um novo parque de estacionamento, permitiram identificar um conjunto de contextos preservados, balizados entre os séculos XVI e XX.Foi assim possível obter uma leitura diacrónica da evolução urbana da antiga Ribeira Velha, a partir do século XVI, quando se dá o seu aterro, fruto do plano de aterros da frente ribeirinha iniciado por D. Manuel I. Os vestígios identificados centram‑se, assim, no século XVII, com a instalação do mercado da Ribeira Velha; no séculoXVIII, com a nova feição da Lisboa pombalina; e no século XIX, com as remodelações do Porto de Lisboa.
Original languagePortuguese
Title of host publicationArqueologia em Portugal 2017- O estado da questão
Place of PublicationLisboa
PublisherAssociação dos Arqueólogos Portugueses
Pages1901-1913
Number of pages13
ISBN (Print)9789729451713
Publication statusPublished - 2017

Keywords

  • Lisboa
  • Frente ribeirinha
  • Ribeira Velha
  • Ver o Peso
  • Porto de Lisboa

Cite this

Bettencourt, J., Fonseca, C., Simão, I., Miguez, J., Lacasta Macedo, M., Alves de Freitas, T., & Fonseca, C. (2017). Da ribeira velha ao campo das cebolas. Alguns dados sobre a evolução da frente ribeirinha de Lisboa. In Arqueologia em Portugal 2017- O estado da questão (pp. 1901-1913). Lisboa: Associação dos Arqueólogos Portugueses.
Bettencourt, José ; Fonseca, Cristóvão ; Simão, Inês ; Miguez, João ; Lacasta Macedo, Marta ; Alves de Freitas, Teresa ; Fonseca, Cristóvão. / Da ribeira velha ao campo das cebolas. Alguns dados sobre a evolução da frente ribeirinha de Lisboa. Arqueologia em Portugal 2017- O estado da questão. Lisboa : Associação dos Arqueólogos Portugueses, 2017. pp. 1901-1913
@inbook{0749389232b34b04a4f5b4cb9ba31c6d,
title = "Da ribeira velha ao campo das cebolas.: Alguns dados sobre a evolu{\cc}{\~a}o da frente ribeirinha de Lisboa",
abstract = "O actual Campo das Cebolas associa‑se, historicamente, {\`a} actividade portu{\'a}ria e mercantil da frente ribeirinha de Lisboa.Os trabalhos de arqueologia aqui realizados no {\^a}mbito da constru{\cc}{\~a}o de um novo parque de estacionamento, permitiram identificar um conjunto de contextos preservados, balizados entre os s{\'e}culos XVI e XX.Foi assim poss{\'i}vel obter uma leitura diacr{\'o}nica da evolu{\cc}{\~a}o urbana da antiga Ribeira Velha, a partir do s{\'e}culo XVI, quando se d{\'a} o seu aterro, fruto do plano de aterros da frente ribeirinha iniciado por D. Manuel I. Os vest{\'i}gios identificados centram‑se, assim, no s{\'e}culo XVII, com a instala{\cc}{\~a}o do mercado da Ribeira Velha; no s{\'e}culoXVIII, com a nova fei{\cc}{\~a}o da Lisboa pombalina; e no s{\'e}culo XIX, com as remodela{\cc}{\~o}es do Porto de Lisboa.",
keywords = "Lisboa, Frente ribeirinha, Ribeira Velha, Ver o Peso, Porto de Lisboa",
author = "Jos{\'e} Bettencourt and Crist{\'o}v{\~a}o Fonseca and In{\^e}s Sim{\~a}o and Jo{\~a}o Miguez and {Lacasta Macedo}, Marta and {Alves de Freitas}, Teresa and Crist{\'o}v{\~a}o Fonseca",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147248/PT# info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH{\%}2FBD{\%}2F68443{\%}2F2010/PT# UID/HIS/04666/2013 SFRH/BD/68443/2010",
year = "2017",
language = "Portuguese",
isbn = "9789729451713",
pages = "1901--1913",
booktitle = "Arqueologia em Portugal 2017- O estado da quest{\~a}o",
publisher = "Associa{\cc}{\~a}o dos Arque{\'o}logos Portugueses",

}

Bettencourt, J, Fonseca, C, Simão, I, Miguez, J, Lacasta Macedo, M, Alves de Freitas, T & Fonseca, C 2017, Da ribeira velha ao campo das cebolas. Alguns dados sobre a evolução da frente ribeirinha de Lisboa. in Arqueologia em Portugal 2017- O estado da questão. Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa, pp. 1901-1913.

Da ribeira velha ao campo das cebolas. Alguns dados sobre a evolução da frente ribeirinha de Lisboa. / Bettencourt, José; Fonseca, Cristóvão; Simão, Inês; Miguez, João; Lacasta Macedo, Marta; Alves de Freitas, Teresa; Fonseca, Cristóvão.

Arqueologia em Portugal 2017- O estado da questão. Lisboa : Associação dos Arqueólogos Portugueses, 2017. p. 1901-1913.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

TY - CHAP

T1 - Da ribeira velha ao campo das cebolas.

T2 - Alguns dados sobre a evolução da frente ribeirinha de Lisboa

AU - Bettencourt, José

AU - Fonseca, Cristóvão

AU - Simão, Inês

AU - Miguez, João

AU - Lacasta Macedo, Marta

AU - Alves de Freitas, Teresa

AU - Fonseca, Cristóvão

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147248/PT# info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH%2FBD%2F68443%2F2010/PT# UID/HIS/04666/2013 SFRH/BD/68443/2010

PY - 2017

Y1 - 2017

N2 - O actual Campo das Cebolas associa‑se, historicamente, à actividade portuária e mercantil da frente ribeirinha de Lisboa.Os trabalhos de arqueologia aqui realizados no âmbito da construção de um novo parque de estacionamento, permitiram identificar um conjunto de contextos preservados, balizados entre os séculos XVI e XX.Foi assim possível obter uma leitura diacrónica da evolução urbana da antiga Ribeira Velha, a partir do século XVI, quando se dá o seu aterro, fruto do plano de aterros da frente ribeirinha iniciado por D. Manuel I. Os vestígios identificados centram‑se, assim, no século XVII, com a instalação do mercado da Ribeira Velha; no séculoXVIII, com a nova feição da Lisboa pombalina; e no século XIX, com as remodelações do Porto de Lisboa.

AB - O actual Campo das Cebolas associa‑se, historicamente, à actividade portuária e mercantil da frente ribeirinha de Lisboa.Os trabalhos de arqueologia aqui realizados no âmbito da construção de um novo parque de estacionamento, permitiram identificar um conjunto de contextos preservados, balizados entre os séculos XVI e XX.Foi assim possível obter uma leitura diacrónica da evolução urbana da antiga Ribeira Velha, a partir do século XVI, quando se dá o seu aterro, fruto do plano de aterros da frente ribeirinha iniciado por D. Manuel I. Os vestígios identificados centram‑se, assim, no século XVII, com a instalação do mercado da Ribeira Velha; no séculoXVIII, com a nova feição da Lisboa pombalina; e no século XIX, com as remodelações do Porto de Lisboa.

KW - Lisboa

KW - Frente ribeirinha

KW - Ribeira Velha

KW - Ver o Peso

KW - Porto de Lisboa

M3 - Chapter

SN - 9789729451713

SP - 1901

EP - 1913

BT - Arqueologia em Portugal 2017- O estado da questão

PB - Associação dos Arqueólogos Portugueses

CY - Lisboa

ER -

Bettencourt J, Fonseca C, Simão I, Miguez J, Lacasta Macedo M, Alves de Freitas T et al. Da ribeira velha ao campo das cebolas. Alguns dados sobre a evolução da frente ribeirinha de Lisboa. In Arqueologia em Portugal 2017- O estado da questão. Lisboa: Associação dos Arqueólogos Portugueses. 2017. p. 1901-1913