Da pesquisa de informação à produção textual: operações de reformulação em “trabalhos escritos” de alunos do 4.º Ano

Research output: Contribution to conferenceAbstractpeer-review

12 Downloads (Pure)

Abstract

Esta proposta de comunicação resulta da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian) e incide especificamente na dimensão processual da escrita de textos expositivos – cuja produção contribui para o desenvolvimento quer de capacidades de leitura e escrita, quer da literacia científica – isto é, da “capacidade de ler, escrever e compreender o conhecimento humano sistematizado” (Branscomb, 1981:5).
Os dados a apresentar resultam de uma análise qualitativa e interpretativa de um corpus constituído por dezoito trabalhos escritos subordinados ao tema países, produzidos e apresentados oralmente no presente ano letivo por alunos de alunos de 4.º ano de escolaridade, numa escola da Grande Lisboa. Tratando-se de trabalhos que implicam a pesquisa, a seleção e o tratamento de informação como etapa anterior à fase de produção textual, a análise incidirá na identificação de relações que se estabelecem entre os textos-fonte pesquisados e os textos produzidos pelos alunos, focando a descrição e análise linguística das operações de citação e reformulação presentes nos trabalhos dos alunos. Em termos teórico-epistemológicos, a análise será enquadrada por trabalhos que abordem operações/mecanismos de reformulação (com destaque para Authier-Revuz, 1982, 1984, 1997, 1999; Charolles, 1976; Kerbrat-Orecchioni, 1980).
Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) as operações de reformulação mais frequentes nos trabalhos dos alunos passam pela paráfrase e pela síntese de conteúdos; II) as citações de conteúdos são recorrentes, mas não são assinaladas graficamente; III) a identificação das fontes faz-se exclusivamente na secção “Bibliografia”.
Face a estas conclusões, apresentamos propostas de intervenção didática ajustadas ao 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico, que passam pela observância dos princípios do trabalho intelectual, tendo em conta a identificação das fontes utilizadas, o cumprimento das normas de citação e a elaboração de bibliografia.
Esta proposta de comunicação resulta da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian) e incide especificamente na dimensão processual da escrita de textos expositivos – cuja produção contribui para o desenvolvimento quer de capacidades de leitura e escrita, quer da literacia científica – isto é, da “capacidade de ler, escrever e compreender o conhecimento humano sistematizado” (Branscomb, 1981:5).
Os dados a apresentar resultam de uma análise qualitativa e interpretativa de um corpus constituído por dezoito trabalhos escritos subordinados ao tema países, produzidos e apresentados oralmente no presente ano letivo por alunos de alunos de 4.º ano de escolaridade, numa escola da Grande Lisboa. Tratando-se de trabalhos que implicam a pesquisa, a seleção e o tratamento de informação como etapa anterior à fase de produção textual, a análise incidirá na identificação de relações que se estabelecem entre os textos-fonte pesquisados e os textos produzidos pelos alunos, focando a descrição e análise linguística das operações de citação e reformulação presentes nos trabalhos dos alunos. Em termos teórico-epistemológicos, a análise será enquadrada por trabalhos que abordem operações/mecanismos de reformulação (com destaque para Authier-Revuz, 1982, 1984, 1997, 1999; Charolles, 1976; Kerbrat-Orecchioni, 1980).
Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) as operações de reformulação mais frequentes nos trabalhos dos alunos passam pela paráfrase e pela síntese de conteúdos; II) as citações de conteúdos são recorrentes, mas não são assinaladas graficamente; III) a identificação das fontes faz-se exclusivamente na secção “Bibliografia”.
Face a estas conclusões, apresentamos propostas de intervenção didática ajustadas ao 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico, que passam pela observância dos princípios do trabalho intelectual, tendo em conta a identificação das fontes utilizadas, o cumprimento das normas de citação e a elaboração de bibliografia.
Esta proposta de comunicação resulta da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian) e incide especificamente na dimensão processual da escrita de textos expositivos – cuja produção contribui para o desenvolvimento quer de capacidades de leitura e escrita, quer da literacia científica – isto é, da “capacidade de ler, escrever e compreender o conhecimento humano sistematizado” (Branscomb, 1981:5).
Os dados a apresentar resultam de uma análise qualitativa e interpretativa de um corpus constituído por dezoito trabalhos escritos subordinados ao tema países, produzidos e apresentados oralmente no presente ano letivo por alunos de alunos de 4.º ano de escolaridade, numa escola da Grande Lisboa. Tratando-se de trabalhos que implicam a pesquisa, a seleção e o tratamento de informação como etapa anterior à fase de produção textual, a análise incidirá na identificação de relações que se estabelecem entre os textos-fonte pesquisados e os textos produzidos pelos alunos, focando a descrição e análise linguística das operações de citação e reformulação presentes nos trabalhos dos alunos. Em termos teórico-epistemológicos, a análise será enquadrada por trabalhos que abordem operações/mecanismos de reformulação (com destaque para Authier-Revuz, 1982, 1984, 1997, 1999; Charolles, 1976; Kerbrat-Orecchioni, 1980).
Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) as operações de reformulação mais frequentes nos trabalhos dos alunos passam pela paráfrase e pela síntese de conteúdos; II) as citações de conteúdos são recorrentes, mas não são assinaladas graficamente; III) a identificação das fontes faz-se exclusivamente na secção “Bibliografia”.
Face a estas conclusões, apresentamos propostas de intervenção didática ajustadas ao 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico, que passam pela observância dos princípios do trabalho intelectual, tendo em conta a identificação das fontes utilizadas, o cumprimento das normas de citação e a elaboração de bibliografia.
Original languagePortuguese
Pages45-46
Number of pages2
Publication statusPublished - 2017
EventII Encontro Temático APL/ESE - Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto, Porto, Portugal
Duration: 7 Jul 20178 Jul 2017
Conference number: II
https://www.ese.ipp.pt/noticias/ii-encontro-tematico-apl-ese

Conference

ConferenceII Encontro Temático APL/ESE
CountryPortugal
CityPorto
Period7/07/178/07/17
Internet address

Keywords

  • produção textual
  • pesquisa e tratamento de informação
  • texto expositivo
  • operações de reformulação
  • citação

Cite this