Da pesquisa de informação à produção textual

operações de reformulação em “trabalhos escritos” de alunos do 4.º Ano

Research output: Contribution to conferenceAbstract

7 Downloads (Pure)

Abstract

Esta proposta de comunicação resulta da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian) e incide especificamente na dimensão processual da escrita de textos expositivos – cuja produção contribui para o desenvolvimento quer de capacidades de leitura e escrita, quer da literacia científica – isto é, da “capacidade de ler, escrever e compreender o conhecimento humano sistematizado” (Branscomb, 1981:5).
Os dados a apresentar resultam de uma análise qualitativa e interpretativa de um corpus constituído por dezoito trabalhos escritos subordinados ao tema países, produzidos e apresentados oralmente no presente ano letivo por alunos de alunos de 4.º ano de escolaridade, numa escola da Grande Lisboa. Tratando-se de trabalhos que implicam a pesquisa, a seleção e o tratamento de informação como etapa anterior à fase de produção textual, a análise incidirá na identificação de relações que se estabelecem entre os textos-fonte pesquisados e os textos produzidos pelos alunos, focando a descrição e análise linguística das operações de citação e reformulação presentes nos trabalhos dos alunos. Em termos teórico-epistemológicos, a análise será enquadrada por trabalhos que abordem operações/mecanismos de reformulação (com destaque para Authier-Revuz, 1982, 1984, 1997, 1999; Charolles, 1976; Kerbrat-Orecchioni, 1980).
Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) as operações de reformulação mais frequentes nos trabalhos dos alunos passam pela paráfrase e pela síntese de conteúdos; II) as citações de conteúdos são recorrentes, mas não são assinaladas graficamente; III) a identificação das fontes faz-se exclusivamente na secção “Bibliografia”.
Face a estas conclusões, apresentamos propostas de intervenção didática ajustadas ao 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico, que passam pela observância dos princípios do trabalho intelectual, tendo em conta a identificação das fontes utilizadas, o cumprimento das normas de citação e a elaboração de bibliografia.
Esta proposta de comunicação resulta da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian) e incide especificamente na dimensão processual da escrita de textos expositivos – cuja produção contribui para o desenvolvimento quer de capacidades de leitura e escrita, quer da literacia científica – isto é, da “capacidade de ler, escrever e compreender o conhecimento humano sistematizado” (Branscomb, 1981:5).
Os dados a apresentar resultam de uma análise qualitativa e interpretativa de um corpus constituído por dezoito trabalhos escritos subordinados ao tema países, produzidos e apresentados oralmente no presente ano letivo por alunos de alunos de 4.º ano de escolaridade, numa escola da Grande Lisboa. Tratando-se de trabalhos que implicam a pesquisa, a seleção e o tratamento de informação como etapa anterior à fase de produção textual, a análise incidirá na identificação de relações que se estabelecem entre os textos-fonte pesquisados e os textos produzidos pelos alunos, focando a descrição e análise linguística das operações de citação e reformulação presentes nos trabalhos dos alunos. Em termos teórico-epistemológicos, a análise será enquadrada por trabalhos que abordem operações/mecanismos de reformulação (com destaque para Authier-Revuz, 1982, 1984, 1997, 1999; Charolles, 1976; Kerbrat-Orecchioni, 1980).
Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) as operações de reformulação mais frequentes nos trabalhos dos alunos passam pela paráfrase e pela síntese de conteúdos; II) as citações de conteúdos são recorrentes, mas não são assinaladas graficamente; III) a identificação das fontes faz-se exclusivamente na secção “Bibliografia”.
Face a estas conclusões, apresentamos propostas de intervenção didática ajustadas ao 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico, que passam pela observância dos princípios do trabalho intelectual, tendo em conta a identificação das fontes utilizadas, o cumprimento das normas de citação e a elaboração de bibliografia.
Esta proposta de comunicação resulta da investigação realizada no âmbito do projeto Promoção da Literacia Científica (desenvolvido no Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian) e incide especificamente na dimensão processual da escrita de textos expositivos – cuja produção contribui para o desenvolvimento quer de capacidades de leitura e escrita, quer da literacia científica – isto é, da “capacidade de ler, escrever e compreender o conhecimento humano sistematizado” (Branscomb, 1981:5).
Os dados a apresentar resultam de uma análise qualitativa e interpretativa de um corpus constituído por dezoito trabalhos escritos subordinados ao tema países, produzidos e apresentados oralmente no presente ano letivo por alunos de alunos de 4.º ano de escolaridade, numa escola da Grande Lisboa. Tratando-se de trabalhos que implicam a pesquisa, a seleção e o tratamento de informação como etapa anterior à fase de produção textual, a análise incidirá na identificação de relações que se estabelecem entre os textos-fonte pesquisados e os textos produzidos pelos alunos, focando a descrição e análise linguística das operações de citação e reformulação presentes nos trabalhos dos alunos. Em termos teórico-epistemológicos, a análise será enquadrada por trabalhos que abordem operações/mecanismos de reformulação (com destaque para Authier-Revuz, 1982, 1984, 1997, 1999; Charolles, 1976; Kerbrat-Orecchioni, 1980).
Os resultados permitirão concluir, entre outros aspetos, que: I) as operações de reformulação mais frequentes nos trabalhos dos alunos passam pela paráfrase e pela síntese de conteúdos; II) as citações de conteúdos são recorrentes, mas não são assinaladas graficamente; III) a identificação das fontes faz-se exclusivamente na secção “Bibliografia”.
Face a estas conclusões, apresentamos propostas de intervenção didática ajustadas ao 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico, que passam pela observância dos princípios do trabalho intelectual, tendo em conta a identificação das fontes utilizadas, o cumprimento das normas de citação e a elaboração de bibliografia.
Original languagePortuguese
Pages45-46
Number of pages2
Publication statusPublished - 2017
EventII Encontro Temático APL/ESE - Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto, Porto, Portugal
Duration: 7 Jul 20178 Jul 2017
Conference number: II
https://www.ese.ipp.pt/noticias/ii-encontro-tematico-apl-ese

Conference

ConferenceII Encontro Temático APL/ESE
CountryPortugal
CityPorto
Period7/07/178/07/17
Internet address

Keywords

  • produção textual
  • pesquisa e tratamento de informação
  • texto expositivo
  • operações de reformulação
  • citação

Cite this