Correspondência intermodal na experiência de apreciação musical de adultos brasileiros e portugueses: Uma análise à luz do efeito kiki-bouba

Translated title of the contribution: Crossmodal correspondence in the experience of musical appreciation of Brazilians and Portuguese adults: an analysis in the light of the bouba-kiki effect

Research output: Contribution to conferenceAbstractpeer-review

2 Downloads (Pure)

Abstract

Como experiência de natureza multissensorial, a música tem atraído considerável atenção na área das correspondências intermodais. Este campo de estudo compreende os processos perceptivos que ativam e integram duas ou mais modalidades sensoriais (Spence, 2011). O Efeito Kiki-Bouba (EKB), como é conhecido atualmente (Ramachandran & Hubbard, 2001, 2003), está entre os primeiros testes envolvendo correspondências intermodais (Köhler, 1929, 1947). Refere-se a uma conexão entre os sentidos auditivo/ linguístico e visual, observado na associação das palavras sem sentido “Kiki” e “Bouba” com duas imagens abstratas que apresentam contornos pontiagudos e contornos arredondados, respectivamente.Associações semelhantes têm sido identificadas a partir de estímulos auditivo- musicais simples (quando as propriedades do som são apresentadas isoladamente): (i) imagem(Adeli, Rouat & Molotchnikoff, 2014; Blazhenkova & Kumar, 2018; Marks, 1987). Por outro lado, a partir da utilização de estímulos complexos (que reúnem mais de duas propriedades auditivas, tais como peças musicais) Murari et al (2017) observaram tendências de associação entre excertos de Brahms, Mozart e Bach para imagens arredondadas, incluindo Bouba, e excertos de Bizet, Chopin e Vivaldi para imagens pontiagudas, incluindo Kiki.Dado que a maioria dos estudos envolvendo a correspondência entre sentidos auditivo e visual utiliza estímulos auditivos simples (como por exemplo, estímulos em que há uma voz que pronuncia “kiki” e “bouba”) há questões ainda por responder. Por exemplo, será interessante aprofundar as relações entre o sentido visual (concretamente, quando são utilizadas as imagens dos estudos que deram origem a esta descoberta) e o sentido auditivo quando são utilizados outros estímulos, (nomeadamente, estímulos musicais diferentes dos pontiaguda - sons agudos, fortes, de andamento mais acelerado e timbres estridentes; (ii) imagem arredondada - sons graves e fracos, andamentos mais calmos e timbres suaves 45 | XV Simpósio Internacional de Cognição e Artes Musicais – 2021 Caderno de Resumos e Programaçãoque foram já referidos na pouca literatura existente sobre o tema). Questiona-se, portanto, se, na intersecção com a música, o EKB poderia ajudar a explicar alguns aspectos relativos à forma como se percepciona e recepciona a experiência musical.ObjetivosEste estudo tem como objetivo compreender como os sentidos auditivo e visual se conectam na experiência de apreciação musical. Especificamente, pretende verificar como a variável de nacionalidade atua sobre o tipo de correspondência realizada ao associar as imagens do EKB a estímulos musicais complexos.MetodologiaParticiparam do estudo um total de 155 participantes, sendo 92 brasileiros, 51 portugueses e 11 de outras nacionalidades (idade média = 36,1 anos; M = 59 / F = 93). Os participantes foram recrutados através de convite endereçado por e-mail e convidados a responder um questionário online constituído por 18 tarefas de associação explícita, ou seja, em que os estímulos, tanto sonoros quanto visuais são apresentados simultaneamente. Como estímulos sonoros foram selecionados 18 excertos musicais com a duração de 35 segundos, extraídos do início das obras dos seguintes compositores: Alban Berg, Antonín Dvořák, Arvo Pärt, Béla Bartók, Camille Saint-Saëns, Carl Orff, Claude Debussy, Edvard Grieg, Gustav Mahler, György Ligeti, Heitor Villa-Lobos, John Cage, Maurice Ravel, Pierre Boulez, Rufo Herrera e Steve Reich. Os estímulos visuais compreenderam as imagens de contornos arredondados e pontiagudos inspiradas no EKB. Os participantes foram solicitados a ouvir cada excerto musical e a escolher uma das imagens a que poderia ser associada.ResultadosOs resultados foram organizados em três níveis de associações (consistentes: superior a 90% - discretas: entre 70% e 89% - e básicas: inferior a 70%) que refletem a frequência e a força da associação entre determinado excerto musical e imagem. Ao nível das associações consistentes, brasileiros e portugueses realizaram associações semelhantes, por exemplo, ao atribuírem o excerto The Swan/ Saint-Saëns à forma arredondada (94,5% e 92,2%, respectivamente), e o excerto de Music of changes/ Cage à forma pontiaguda (93,5% e 90,2%, respectivamente). Por outro lado, uma diferença estatisticamente significativa foi verificada no excerto musical de Kangaroo/ Saint-Saëns (χ2(2) = 11.504, p = .003), associada à imagem pontiaguda pelos brasileiros e à imagem arredondada pelos portugueses (69,2% e 52,9%, respectivamente). Esses achados sugerem que os sentidos auditivo e visual parecem estar conectados na experiência musical de forma não arbitrária. Além disso, especula-se sobre uma possível hierarquização sonoro-auditiva na experiência musical provocada pela sobreposição de elementos musicais e que, em algum nível, parece ser responsável por influenciar algumas correspondências.Conclusões e implicaçõesO presente estudo corrobora os resultados encontrados em estudos anteriores, com relação às qualidades musicais, como aqueles mencionados na introdução deste resumo. Sugere-se a XV Simpósio Internacional de Cognição e Artes Musicais – 2021 | 46 Caderno de Resumos e Programaçãopossibilidade de compreender as associações entre excertos musicais e formas visuais como Gestalts intersensoriais, oferecendo uma visão mais integrativa da experiência musical à luz das correspondências intermodais. As semelhanças de correspondências verificadas entre brasileiros e portugueses parecem corroborar as investigações sobre a natureza universal e transcultural de determinadas correspondências intermodais, como o próprio EKB. Replicações deste estudo com populações de outras nacionalidades são pertinentes para se aprofundar a natureza transcultural de determinadas correspondências auditivo-visuais. Em particular, poderá ser interessante replicar este estudo com participantes com background musical distinto do da cultura musical ocidental. Os resultados aqui discutidos poderão conduzir importantes reflexões no campo da psicologia, percepção e cognição musical.ReferênciasAdeli, M. Rouat, J., & Molotchnikoff, S. (2014). Audiovisual correspondence between musical timbres and visual shapes. Frontiers in Human Neuroscience, 8, 1–12. https://doi.org/10.3389/fnhum.2014.00352Blazhenkova, O., & Kumar, M. M. (2018). Angular versus curved shapes: Correspondences and emotional processing. Perception, 47(1), 67–89. https://doi.org/10.1177/0301006617731048Köhler, W. (1929). Gestalt Psychology. Liveright, New York, NY, USA.Köhler, W. (1947). Psicologia da Gestalt. (Itatiaia, Ed.). Belo Horizonte: Editora Itatiaia.Marks, L. (1987). On Cross-Modal Similarity: Auditory-Visual Interactions in Speeded Discrimination. Journal of Experimental Psychology, 16(3), 384-394. https://doi.apa.org/doiLanding?doi=10.1037%2F0096-1523.13.3.384Murari, M., Schubert, E., Rodà, A., Da Pos, O., & De Poli, G. (2017). How >:( is Bizet? Icon ratings of music. Psychology of Music, 1–12. https://doi.org/10.1177/0305735617729029Ramachandran, V. S., & Hubbard, E. H. (2001). Synaesthesia: window into perception, thought and language. Journal of Consciousness Studies, 8(12), 3–34. http://chip.ucsd.edu/pdf/Synaesthesia%20-%20JCS.pdfRamachandran, V. S., & Hubbard, E. M. (2003). Hearing colors, tasting shapes. Scientific American Mind, 16(3), 16–23. https://doi.org/10.1038/scientificamericanmind1005-16Spence, C. (2011). Crossmodal correspondences: A tutorial review. Attention, Perception, & Psychophysics. 73, 971–995. https://link.springer.com/article/10.3758/s13414-010-0073-7
Translated title of the contributionCrossmodal correspondence in the experience of musical appreciation of Brazilians and Portuguese adults: an analysis in the light of the bouba-kiki effect
Original languagePortuguese
Pages44-46
Number of pages3
Publication statusPublished - May 2021
EventXV Simpósio Internacional de Cognição e Artes Musicais - Universidade Federal de Santa Maria, Brasil, Rio Grande do Sul, Brazil
Duration: 25 May 202128 May 2021
Conference number: XV
https://www.ufsm.br/cursos/graduacao/santa-maria/musica/eventos/15o-simposio-internacional-de-cognicao-e-artes-musicais-simcam-15/

Conference

ConferenceXV Simpósio Internacional de Cognição e Artes Musicais
Country/TerritoryBrazil
CityRio Grande do Sul
Period25/05/2128/05/21
Internet address

Keywords

  • Correspondência intermodal
  • Efeito kiki-bouba
  • Percepção musical

Fingerprint

Dive into the research topics of 'Crossmodal correspondence in the experience of musical appreciation of Brazilians and Portuguese adults: an analysis in the light of the bouba-kiki effect'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this