A crítica à dicotomia de género como forma de descolonização epistémica

Translated title of the contribution: Criticism of the gender dichotomy as a form of epistemic decolonization

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

1 Downloads (Pure)

Abstract

A análise crítica à problemática de género permite desmontar as falácias do pensamento eurologocêntrico e apontar os estereótipos que a episteme, tacitamente colonial, edificou. Trata-se de questionar, no conceito de género e na dicotomia nele subjacente – masculino/feminino –, a lógica do pensamento ocidental, de matriz binária, e como essa lógica se afigura ser aquela que impera face ao olhar de e sobre o Outro, o colonizado.

O que acontece, tanto com os estudos de género, quanto com os estudos pós-coloniais, é eles abrirem novas epistemes e mostrarem, portanto, que a episteme ocidental, nas suas bases disciplinadoras, é reprodutora de estereótipos e de lógicas eurologocêntricas, e, ainda, que as ontologias que constrói são, antes de mais, epistemologias ancoradas historicamente e nos juízos avaliativos da chamada cultura ocidental moderna.

A convocação da análise à Chora platónica permitiu sair do pensamento dicotómico e repensar os processos de subjectivação como processos transubjectivos.
Translated title of the contributionCriticism of the gender dichotomy as a form of epistemic decolonization
Original languagePortuguese
Pages (from-to)176-192
Number of pages16
JournalRevista de Comunicação e Linguagens
Issue number54
Publication statusPublished - 2021

Keywords

  • Género
  • Episteme
  • Decolonização
  • Chora

Fingerprint

Dive into the research topics of 'Criticism of the gender dichotomy as a form of epistemic decolonization'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this