Crítica e crónica musical de Luís de Freitas Branco na imprensa periódica portuguesa dos anos 1920

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

50 Downloads (Pure)

Abstract

Luís de Freitas Branco (1890-1955) foi perpetuado pela historiografia da música em Portugal enquanto “o introdutor do modernismo musical em Portugal”, ponto de vista possivelmente introduzido por Fernando Lopes-Graça e que se manteve praticamente inquestionado até aos dias de hoje. Freitas Branco destacou-se, de igual modo, como pedagogo, conferencista, divulgador e crítico musical. Enquanto crítico, manteve uma vasta actividade em vários dos periódicos da sua época, depois da sua primeira crítica, ao drama musical Amor de Perdição de João Arroio, publicada a 26 de Março de 1907 no Diário Ilustrado. Tendo em conta a prolífica actividade jornalística de Freitas Branco, o presente artigo foca-se somente nas críticas e crónicas musicais publicadas pelo mesmo na década de 1920, e mais concretamente nos periódicos Diário de Lisboa (1921-1990), e Acção Realista: diário da tarde (1924-26).
Original languagePortuguese
Title of host publicationActas do III Encontro Ibero-americano de Jovens Musicólogos
Place of PublicationLisboa
PublisherTagus-Atlanticus Associação Cultural
Pages724-734
Number of pages10
Edition1
ISBN (Electronic)978-989-99769
Publication statusPublished - 2016
EventIII Encontro Ibero-Americano de Jovens Musicólogos - Sevilha, Spain
Duration: 10 Mar 201611 Mar 2016

Conference

ConferenceIII Encontro Ibero-Americano de Jovens Musicólogos
CountrySpain
CitySevilha
Period10/03/1611/03/16

Keywords

  • neoclassicismo
  • nacionalismo
  • Luís de Freitas Branco
  • imprensa periódica
  • vida musical lisboeta

Cite this

Pina, I. (2016). Crítica e crónica musical de Luís de Freitas Branco na imprensa periódica portuguesa dos anos 1920. In Actas do III Encontro Ibero-americano de Jovens Musicólogos (1 ed., pp. 724-734). Lisboa: Tagus-Atlanticus Associação Cultural.