Conservação, comunidades locais e território: natureza para quem?

Carlos A.M. Gonzaga, Patrícia Denkewicz, Rui Pedro Julião

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

1 Downloads (Pure)

Abstract

Este artigo apresenta conflitos socioambientais de uma ilha turística no sul do Brasil. A Ilha do Mel, situada à entrada da Baía de Paranaguá, constituiu-se em um commons de recursos naturais para pescadores de populações tradicionais caiçaras. A criação de duas Unidades de Conservação impôs um plano de uso do solo que remanejou populações, restringiu-lhes acesso a recursos comunitários e originou conflitos relacionados à regulação territorial. O estudo baseou-se em observação participante e análise documental. Os resultados evidenciam que a normatização estatal afrontou direitos humanos e constitucionais das comunidades nativas tradicionais. Argumentamos que o modelo de proteção ambiental utilizado é paradoxal aos objetivos de desenvolvimento sustentável.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)372-392
Number of pages20
JournalGEOSUL
Volume36
Issue number79
DOIs
Publication statusPublished - 3 Sep 2021

Keywords

  • Ordenamento territorial
  • Conservação Ambiental
  • Conflito Socioambiental

Cite this