Comportamento de ancoragens de pré-esforço por aderência para o reforço de estruturas de betão às ações sísmicas

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

Existem vários sistemas de pré-esforço, variando estes no modo como a força de pré-esforço é transmitida para o betão. Uma técnica recentemente desenvolvida na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa [1], consiste na ancoragem dos cordões por aderência, viabilizando o uso do pré-esforço no reforço de alguns tipos de estruturas. Nesta técnica a ancoragem é realizada por aderência, utilizando resinas epoxídicas em furos efetuados nas peças de betão armado. O reforço por pré-esforço possui a vantagem de ser ativo, não só para as cargas aplicadas à estrutura após o seu reforço, mas também para os efeitos das ações previamente instaladas na estrutura, tais como os esforços, deformações e fendilhação causados pelas ações permanentes. No caso das ancoragens por aderência, o pré-esforço é transmitido ao betão de forma gradual ao longo do comprimento de transferência, não exigindo o reforço da zona de ancoragem que é necessário no caso das ancoragens mecânicas. Neste trabalho, aprofunda-se o conhecimento sobre o comportamento de ancoragens por aderência de cordões com 15,7 mm de diâmetro nominal, pré-esforçados com uma força de 100kN, ancorados em furos de 18 mm de diâmetro feitos em blocos de betão armado. Para realizar a ancoragem foi utilizada a resina HIT-RE V3 da Hilti. Foram realizados ensaios de push-in e de pull-out, com diferentes comprimentos de aderência, com carregamentos monotónicos e carregamentos cíclicos, tendo estes últimos o objetivo de avaliar a viabilidade da utilização desta técnica no reforço de estruturas sujeitas a ações sísmicas. Pretende-se que o sistema de aderência proposto seja utilizado no reforço de diversos elementos de betão armado, nomeadamente no reforço de lajes fungiformes e de vigas, para ações sísmicas e para ações gravíticas.
Original languagePortuguese
Title of host publicationLivro de Atas do Encontro Nacional Betão Estrutural BE 2018
Place of PublicationLisboa
PublisherGPBE
ISBN (Print)978-989-20-9043-6
Publication statusPublished - Nov 2018
EventEncontro Nacional BETÃO ESTRUTURAL (BE 2018) - LNEC, Lisbon, Portugal
Duration: 7 Nov 20189 Nov 2018

Conference

ConferenceEncontro Nacional BETÃO ESTRUTURAL (BE 2018)
CountryPortugal
CityLisbon
Period7/11/189/11/18

Cite this

@inproceedings{d99b49909850449a95c9684d64a24d3b,
title = "Comportamento de ancoragens de pr{\'e}-esfor{\cc}o por ader{\^e}ncia para o refor{\cc}o de estruturas de bet{\~a}o {\`a}s a{\cc}{\~o}es s{\'i}smicas",
abstract = "Existem v{\'a}rios sistemas de pr{\'e}-esfor{\cc}o, variando estes no modo como a for{\cc}a de pr{\'e}-esfor{\cc}o {\'e} transmitida para o bet{\~a}o. Uma t{\'e}cnica recentemente desenvolvida na Faculdade de Ci{\^e}ncias e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa [1], consiste na ancoragem dos cord{\~o}es por ader{\^e}ncia, viabilizando o uso do pr{\'e}-esfor{\cc}o no refor{\cc}o de alguns tipos de estruturas. Nesta t{\'e}cnica a ancoragem {\'e} realizada por ader{\^e}ncia, utilizando resinas epox{\'i}dicas em furos efetuados nas pe{\cc}as de bet{\~a}o armado. O refor{\cc}o por pr{\'e}-esfor{\cc}o possui a vantagem de ser ativo, n{\~a}o s{\'o} para as cargas aplicadas {\`a} estrutura ap{\'o}s o seu refor{\cc}o, mas tamb{\'e}m para os efeitos das a{\cc}{\~o}es previamente instaladas na estrutura, tais como os esfor{\cc}os, deforma{\cc}{\~o}es e fendilha{\cc}{\~a}o causados pelas a{\cc}{\~o}es permanentes. No caso das ancoragens por ader{\^e}ncia, o pr{\'e}-esfor{\cc}o {\'e} transmitido ao bet{\~a}o de forma gradual ao longo do comprimento de transfer{\^e}ncia, n{\~a}o exigindo o refor{\cc}o da zona de ancoragem que {\'e} necess{\'a}rio no caso das ancoragens mec{\^a}nicas. Neste trabalho, aprofunda-se o conhecimento sobre o comportamento de ancoragens por ader{\^e}ncia de cord{\~o}es com 15,7 mm de di{\^a}metro nominal, pr{\'e}-esfor{\cc}ados com uma for{\cc}a de 100kN, ancorados em furos de 18 mm de di{\^a}metro feitos em blocos de bet{\~a}o armado. Para realizar a ancoragem foi utilizada a resina HIT-RE V3 da Hilti. Foram realizados ensaios de push-in e de pull-out, com diferentes comprimentos de ader{\^e}ncia, com carregamentos monot{\'o}nicos e carregamentos c{\'i}clicos, tendo estes {\'u}ltimos o objetivo de avaliar a viabilidade da utiliza{\cc}{\~a}o desta t{\'e}cnica no refor{\cc}o de estruturas sujeitas a a{\cc}{\~o}es s{\'i}smicas. Pretende-se que o sistema de ader{\^e}ncia proposto seja utilizado no refor{\cc}o de diversos elementos de bet{\~a}o armado, nomeadamente no refor{\cc}o de lajes fungiformes e de vigas, para a{\cc}{\~o}es s{\'i}smicas e para a{\cc}{\~o}es grav{\'i}ticas.",
author = "Tiago Vilhena and L{\'u}cio, {Valter Jos{\'e} da Guia} and Carla March{\~a}o and Helisa Muhaj",
year = "2018",
month = "11",
language = "Portuguese",
isbn = "978-989-20-9043-6",
booktitle = "Livro de Atas do Encontro Nacional Bet{\~a}o Estrutural BE 2018",
publisher = "GPBE",

}

Vilhena, T, Lúcio, VJDG, Marchão, C & Muhaj, H 2018, Comportamento de ancoragens de pré-esforço por aderência para o reforço de estruturas de betão às ações sísmicas. in Livro de Atas do Encontro Nacional Betão Estrutural BE 2018. GPBE, Lisboa, Encontro Nacional BETÃO ESTRUTURAL (BE 2018), Lisbon, Portugal, 7/11/18.

Comportamento de ancoragens de pré-esforço por aderência para o reforço de estruturas de betão às ações sísmicas. / Vilhena, Tiago; Lúcio, Valter José da Guia; Marchão, Carla; Muhaj, Helisa .

Livro de Atas do Encontro Nacional Betão Estrutural BE 2018. Lisboa : GPBE, 2018.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - Comportamento de ancoragens de pré-esforço por aderência para o reforço de estruturas de betão às ações sísmicas

AU - Vilhena, Tiago

AU - Lúcio, Valter José da Guia

AU - Marchão, Carla

AU - Muhaj, Helisa

PY - 2018/11

Y1 - 2018/11

N2 - Existem vários sistemas de pré-esforço, variando estes no modo como a força de pré-esforço é transmitida para o betão. Uma técnica recentemente desenvolvida na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa [1], consiste na ancoragem dos cordões por aderência, viabilizando o uso do pré-esforço no reforço de alguns tipos de estruturas. Nesta técnica a ancoragem é realizada por aderência, utilizando resinas epoxídicas em furos efetuados nas peças de betão armado. O reforço por pré-esforço possui a vantagem de ser ativo, não só para as cargas aplicadas à estrutura após o seu reforço, mas também para os efeitos das ações previamente instaladas na estrutura, tais como os esforços, deformações e fendilhação causados pelas ações permanentes. No caso das ancoragens por aderência, o pré-esforço é transmitido ao betão de forma gradual ao longo do comprimento de transferência, não exigindo o reforço da zona de ancoragem que é necessário no caso das ancoragens mecânicas. Neste trabalho, aprofunda-se o conhecimento sobre o comportamento de ancoragens por aderência de cordões com 15,7 mm de diâmetro nominal, pré-esforçados com uma força de 100kN, ancorados em furos de 18 mm de diâmetro feitos em blocos de betão armado. Para realizar a ancoragem foi utilizada a resina HIT-RE V3 da Hilti. Foram realizados ensaios de push-in e de pull-out, com diferentes comprimentos de aderência, com carregamentos monotónicos e carregamentos cíclicos, tendo estes últimos o objetivo de avaliar a viabilidade da utilização desta técnica no reforço de estruturas sujeitas a ações sísmicas. Pretende-se que o sistema de aderência proposto seja utilizado no reforço de diversos elementos de betão armado, nomeadamente no reforço de lajes fungiformes e de vigas, para ações sísmicas e para ações gravíticas.

AB - Existem vários sistemas de pré-esforço, variando estes no modo como a força de pré-esforço é transmitida para o betão. Uma técnica recentemente desenvolvida na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa [1], consiste na ancoragem dos cordões por aderência, viabilizando o uso do pré-esforço no reforço de alguns tipos de estruturas. Nesta técnica a ancoragem é realizada por aderência, utilizando resinas epoxídicas em furos efetuados nas peças de betão armado. O reforço por pré-esforço possui a vantagem de ser ativo, não só para as cargas aplicadas à estrutura após o seu reforço, mas também para os efeitos das ações previamente instaladas na estrutura, tais como os esforços, deformações e fendilhação causados pelas ações permanentes. No caso das ancoragens por aderência, o pré-esforço é transmitido ao betão de forma gradual ao longo do comprimento de transferência, não exigindo o reforço da zona de ancoragem que é necessário no caso das ancoragens mecânicas. Neste trabalho, aprofunda-se o conhecimento sobre o comportamento de ancoragens por aderência de cordões com 15,7 mm de diâmetro nominal, pré-esforçados com uma força de 100kN, ancorados em furos de 18 mm de diâmetro feitos em blocos de betão armado. Para realizar a ancoragem foi utilizada a resina HIT-RE V3 da Hilti. Foram realizados ensaios de push-in e de pull-out, com diferentes comprimentos de aderência, com carregamentos monotónicos e carregamentos cíclicos, tendo estes últimos o objetivo de avaliar a viabilidade da utilização desta técnica no reforço de estruturas sujeitas a ações sísmicas. Pretende-se que o sistema de aderência proposto seja utilizado no reforço de diversos elementos de betão armado, nomeadamente no reforço de lajes fungiformes e de vigas, para ações sísmicas e para ações gravíticas.

M3 - Conference contribution

SN - 978-989-20-9043-6

BT - Livro de Atas do Encontro Nacional Betão Estrutural BE 2018

PB - GPBE

CY - Lisboa

ER -