Comportamento cromático de rochas ornamentais sob envelhecimento acelerado

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

Foram estudados os efeitos produzidos sobre as cores originais de rochas ornamentais silicáticas submetidas a ensaios de envelhecimento acelerado sob a ação das soluções aciduladas HNO3 H2SO4 e HCl, na concentração de 0,25v/v por 75 dias. A análise colorimétrica quantitativa nas superfícies polidas das rochas foi realizada utilizando-se medidas de reflectância e as correspondentes coordenadas colorimétricas, luminosidade (L*), cromaticidade (a*, b*) e variação da cor total (E*), definidas no espaço de cor CIELab. Os parâmetros colorimétricos foram obtidos em espectrofotômetro do tipo Minolta, disponível no Instituto Superior Técnico de Lisboa, tomando-se as leituras dos parâmetros antes e depois do ataque sob as soluções aciduladas em cinco pontos nas superfícies das rochas. Os resultados médios obtidos foram comparados entre os tipos litológicos e as correspondentes soluções, bem como, às observações a olho nu. As rochas estudadas correspondem as de cor preta, monzonito protomilonítico Preto Piracaia (PP) e hiperstênio-quartzo diorito Preto Tijuca (PT), de cor verde, charnockito porfiróide Verde Pérola (VP), e de cor marrom, egirina augita-ortoclásio sienito Marrom Café, com superfícies polidas cortadas paralelas (MCp) e normais à estrutura de fluxo (MCn). Os resultados mostram que a interação das soluções com as rochas produziu um efeito de clareamento para todos os tipos litológicos (ΔL*>0), nítido a olho nu, e variação total de cor próxima e acima do limite de percepção humana (ΔE*>3). Estes parâmetros discriminam os tipos litológicos marrom, preto e verde, com intervalos de variação de ΔL* e ΔE*, respectivamente para estas rochas, de (0,19 a 3,49 e 2,91 a 3,67), (8,0 a 12,42 e de 8,01 a 12,81) e (14,35 a 23,56 e 15,86 a 23,97). No conjunto, os resultados dos referidos parâmetros mostram distribuição similar com o tipo marrom sendo o menos afetado, os pretos medianamente e o verde o mais afetado, destacando-se que, de modo geral, para as rochas de cor preta e verde a ação das soluções é progressiva no sentido HNO3>H2SO4>HCl. Já, para as rochas de cor marrom estes valores são próximos entre si, não obedecendo a uma seqüência definida, salientando-se que os valores ΔE estão muito próximos de 3 ou até menores. Os resultados dos valores de Δa* e Δb*, que são representados respectivamente pelos matizes vermelho (a+) e verde (a-) e amarelo (b+) e azul (b-), foram pouco significativos para as rochas de cor marrom e para o preto (PT), exceto Δb*>0 para MCn, com leve aumento da tonalidade amarela sob o efeito de H2SO4 e HCl mostrando que as diferenças de cor ΔE* provocadas pelas soluções aciduladas estão associadas principalmente à variação da luminosidade. Para o PP observou-se uma leve redução da tonalidade avermelhada Δa*<0 e com leve saturação do amarelo Δb*>0, fato perceptível a olho nu, que além do clareamento substancial se tornou levemente esverdeada. No caso do Verde Pérola, nitidamente mais atacado pelas soluções, observou-se aumento da tonalidade amarela sob a ação de HNO3 e HCl, também perceptível a olho nu, com a mudança de cor do feldspato de verde para caramelo esbranquiçado e insignificante a leve influencia de Δa*>0.
Original languageUnknown
Title of host publicationXXIII Simpósio de Geologia do Nordeste
Pages-
Publication statusPublished - 1 Jan 2009
EventXXIII Simpósio de Geologia do Nordeste -
Duration: 1 Jan 2009 → …

Conference

ConferenceXXIII Simpósio de Geologia do Nordeste
Period1/01/09 → …

Cite this