Como se Faz um «Eu»: Retornando Sucintamente ao Problema da Constituição do Sujeito e da Subjetividade

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapterpeer-review

Abstract

Expõe-se uma muito simplificada introdução a um aspeto da problemática contemporânea do sujeito e da subjetividade, inspirada na psicanálise lacaniana, a qual tem permanentemente reestruturado o campo aberto por Freud, uma das maiores «revoluções» de toda a história do pensamento, operada desde o início do século XX. Opõe-se quer à anunciada «morte do sujeito», quer a uma conceção tradicional, inteiriça, deste. Atenta embora às perspetivas abertas pelas ciências, a psicanálise resolve-se antes de mais ao nível individual, e as suas implicações filosóficas, embora indissociáveis da prática clínica, são subversivas. Resumidamente, a questão consiste em: como é que cada um de nós, para viver, precisa da ilusão de se enunciar como «eu»? Que é afinal o sujeito, como se «constrói» essa ficção?
Original languagePortuguese
Title of host publicationModos de Fazer
EditorsVítor Oliveira Jorge
Place of PublicationPorto
PublisherCITCEM
Pages267-284
Number of pages18
ISBN (Print)978‑989‑8970‑23‑7
Publication statusPublished - 2020

Keywords

  • Sujeito
  • Subjetividade
  • Psicanálise
  • Jacques Lacan
  • Desejo

Cite this