Cartografar a Literatura

contributos da abordagem geocrítica para a perenidade da Literatura de Viagens

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

68 Downloads (Pure)

Abstract

Quatrocentos anos após a publicação, pelos prelos de Pedro Craesbeck, de uma das obras mais relevantes da Literatura de Viagens portuguesa, a Peregrinação
de Fernão Mendes Pinto, pretende esta comunicação abordarnovas metodologias de análise destas narrativas, propondo-se nomeadamenteuma perspetiva geocrítica. Se é verdade que a Literatura tem estabelecido relações metodológicas com outras Ciências Humanas e Sociais, como a História, a Sociologia, a Filosofia, a Antropologia ou a Psicologia, que têm redundado emfrutuosas revelações, já as suas relações com a Geografia são tímidas e por vezes relutantes. A despeito das brilhantes intuições dos nossos primeiros geógrafos –Amorim Girão ou Orlando Ribeiro – que cedo mediram o valor das relações entre Geografia e Literatura, são atualmente muito parcos os estudos que usam fontes literárias na reconstituição do saber geográfico e métodos geográficos para a análise literária. Há, no entanto, algumas contribuições, que seguem a esteirade investigadores estrangeiros, como Tuan, Pocock, Moretti, Chevalier, Bailly. Recentemente, em Portugal, o uso de fontes literárias na análise geográfica tem sido efetuado por investigadores como Fernanda Cravidão, Rui Jacinto ou JoãoCarlos Garcia. A Literatura não pode virar as costas à importância dos métodos geográficos na análise literária. Tal como afirmou Charles Batten (1978), «travel books also bear a striking resemblance to descriptive geographies in their treat-ment of such subjects as the physical appearance, customs, commerce, history andlaws of specific areas». Partindo, num primeiro momento, do estado de arte do cruzamento dos estudos literários com os estudos geográficos, esta comunicaçã oapresenta exemplos de cartografia temática elaborada com base nos itinerários percorridos em algumas narrativas de viagem portuguesas da segunda metade de Oitocentos, revelando muitas das vantagens e novas metodologias que advêm da abordagem geocrítica.
Original languagePortuguese
Title of host publicationA Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens
EditorsJoão Carvalho
Place of PublicationLisboa
Pages359-386
Number of pages27
ISBN (Electronic)9789898814203
Publication statusPublished - 2015

Keywords

  • Narrativa de viagens
  • Geografia literária
  • Cartografia temática
  • Geocrítica

Cite this

Pascoal, S. C. (2015). Cartografar a Literatura: contributos da abordagem geocrítica para a perenidade da Literatura de Viagens. In J. Carvalho (Ed.), A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens (pp. 359-386). Lisboa.
Pascoal, Sara Cerqueira. / Cartografar a Literatura : contributos da abordagem geocrítica para a perenidade da Literatura de Viagens. A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens . editor / João Carvalho. Lisboa, 2015. pp. 359-386
@inbook{868e3d57301547a9ab1918736262c64a,
title = "Cartografar a Literatura: contributos da abordagem geocr{\'i}tica para a perenidade da Literatura de Viagens",
abstract = "Quatrocentos anos ap{\'o}s a publica{\cc}{\~a}o, pelos prelos de Pedro Craesbeck, de uma das obras mais relevantes da Literatura de Viagens portuguesa, a Peregrina{\cc}{\~a}o de Fern{\~a}o Mendes Pinto, pretende esta comunica{\cc}{\~a}o abordarnovas metodologias de an{\'a}lise destas narrativas, propondo-se nomeadamenteuma perspetiva geocr{\'i}tica. Se {\'e} verdade que a Literatura tem estabelecido rela{\cc}{\~o}es metodol{\'o}gicas com outras Ci{\^e}ncias Humanas e Sociais, como a Hist{\'o}ria, a Sociologia, a Filosofia, a Antropologia ou a Psicologia, que t{\^e}m redundado emfrutuosas revela{\cc}{\~o}es, j{\'a} as suas rela{\cc}{\~o}es com a Geografia s{\~a}o t{\'i}midas e por vezes relutantes. A despeito das brilhantes intui{\cc}{\~o}es dos nossos primeiros ge{\'o}grafos –Amorim Gir{\~a}o ou Orlando Ribeiro – que cedo mediram o valor das rela{\cc}{\~o}es entre Geografia e Literatura, s{\~a}o atualmente muito parcos os estudos que usam fontes liter{\'a}rias na reconstitui{\cc}{\~a}o do saber geogr{\'a}fico e m{\'e}todos geogr{\'a}ficos para a an{\'a}lise liter{\'a}ria. H{\'a}, no entanto, algumas contribui{\cc}{\~o}es, que seguem a esteirade investigadores estrangeiros, como Tuan, Pocock, Moretti, Chevalier, Bailly. Recentemente, em Portugal, o uso de fontes liter{\'a}rias na an{\'a}lise geogr{\'a}fica tem sido efetuado por investigadores como Fernanda Cravid{\~a}o, Rui Jacinto ou Jo{\~a}oCarlos Garcia. A Literatura n{\~a}o pode virar as costas {\`a} import{\^a}ncia dos m{\'e}todos geogr{\'a}ficos na an{\'a}lise liter{\'a}ria. Tal como afirmou Charles Batten (1978), «travel books also bear a striking resemblance to descriptive geographies in their treat-ment of such subjects as the physical appearance, customs, commerce, history andlaws of specific areas». Partindo, num primeiro momento, do estado de arte do cruzamento dos estudos liter{\'a}rios com os estudos geogr{\'a}ficos, esta comunica{\cc}{\~a} oapresenta exemplos de cartografia tem{\'a}tica elaborada com base nos itiner{\'a}rios percorridos em algumas narrativas de viagem portuguesas da segunda metade de Oitocentos, revelando muitas das vantagens e novas metodologias que adv{\^e}m da abordagem geocr{\'i}tica.",
keywords = "Narrativa de viagens , Geografia liter{\'a}ria , Cartografia tem{\'a}tica , Geocr{\'i}tica",
author = "Pascoal, {Sara Cerqueira}",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147232/PT info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147421/PT# UID/ELT/00657/2013 UID/ELT/00077/2013",
year = "2015",
language = "Portuguese",
pages = "359--386",
editor = "Jo{\~a}o Carvalho",
booktitle = "A Peregrina{\cc}{\~a}o de Fern{\~a}o Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens",

}

Pascoal, SC 2015, Cartografar a Literatura: contributos da abordagem geocrítica para a perenidade da Literatura de Viagens. in J Carvalho (ed.), A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens . Lisboa, pp. 359-386.

Cartografar a Literatura : contributos da abordagem geocrítica para a perenidade da Literatura de Viagens. / Pascoal, Sara Cerqueira.

A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens . ed. / João Carvalho. Lisboa, 2015. p. 359-386.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

TY - CHAP

T1 - Cartografar a Literatura

T2 - contributos da abordagem geocrítica para a perenidade da Literatura de Viagens

AU - Pascoal, Sara Cerqueira

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147232/PT info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147421/PT# UID/ELT/00657/2013 UID/ELT/00077/2013

PY - 2015

Y1 - 2015

N2 - Quatrocentos anos após a publicação, pelos prelos de Pedro Craesbeck, de uma das obras mais relevantes da Literatura de Viagens portuguesa, a Peregrinação de Fernão Mendes Pinto, pretende esta comunicação abordarnovas metodologias de análise destas narrativas, propondo-se nomeadamenteuma perspetiva geocrítica. Se é verdade que a Literatura tem estabelecido relações metodológicas com outras Ciências Humanas e Sociais, como a História, a Sociologia, a Filosofia, a Antropologia ou a Psicologia, que têm redundado emfrutuosas revelações, já as suas relações com a Geografia são tímidas e por vezes relutantes. A despeito das brilhantes intuições dos nossos primeiros geógrafos –Amorim Girão ou Orlando Ribeiro – que cedo mediram o valor das relações entre Geografia e Literatura, são atualmente muito parcos os estudos que usam fontes literárias na reconstituição do saber geográfico e métodos geográficos para a análise literária. Há, no entanto, algumas contribuições, que seguem a esteirade investigadores estrangeiros, como Tuan, Pocock, Moretti, Chevalier, Bailly. Recentemente, em Portugal, o uso de fontes literárias na análise geográfica tem sido efetuado por investigadores como Fernanda Cravidão, Rui Jacinto ou JoãoCarlos Garcia. A Literatura não pode virar as costas à importância dos métodos geográficos na análise literária. Tal como afirmou Charles Batten (1978), «travel books also bear a striking resemblance to descriptive geographies in their treat-ment of such subjects as the physical appearance, customs, commerce, history andlaws of specific areas». Partindo, num primeiro momento, do estado de arte do cruzamento dos estudos literários com os estudos geográficos, esta comunicaçã oapresenta exemplos de cartografia temática elaborada com base nos itinerários percorridos em algumas narrativas de viagem portuguesas da segunda metade de Oitocentos, revelando muitas das vantagens e novas metodologias que advêm da abordagem geocrítica.

AB - Quatrocentos anos após a publicação, pelos prelos de Pedro Craesbeck, de uma das obras mais relevantes da Literatura de Viagens portuguesa, a Peregrinação de Fernão Mendes Pinto, pretende esta comunicação abordarnovas metodologias de análise destas narrativas, propondo-se nomeadamenteuma perspetiva geocrítica. Se é verdade que a Literatura tem estabelecido relações metodológicas com outras Ciências Humanas e Sociais, como a História, a Sociologia, a Filosofia, a Antropologia ou a Psicologia, que têm redundado emfrutuosas revelações, já as suas relações com a Geografia são tímidas e por vezes relutantes. A despeito das brilhantes intuições dos nossos primeiros geógrafos –Amorim Girão ou Orlando Ribeiro – que cedo mediram o valor das relações entre Geografia e Literatura, são atualmente muito parcos os estudos que usam fontes literárias na reconstituição do saber geográfico e métodos geográficos para a análise literária. Há, no entanto, algumas contribuições, que seguem a esteirade investigadores estrangeiros, como Tuan, Pocock, Moretti, Chevalier, Bailly. Recentemente, em Portugal, o uso de fontes literárias na análise geográfica tem sido efetuado por investigadores como Fernanda Cravidão, Rui Jacinto ou JoãoCarlos Garcia. A Literatura não pode virar as costas à importância dos métodos geográficos na análise literária. Tal como afirmou Charles Batten (1978), «travel books also bear a striking resemblance to descriptive geographies in their treat-ment of such subjects as the physical appearance, customs, commerce, history andlaws of specific areas». Partindo, num primeiro momento, do estado de arte do cruzamento dos estudos literários com os estudos geográficos, esta comunicaçã oapresenta exemplos de cartografia temática elaborada com base nos itinerários percorridos em algumas narrativas de viagem portuguesas da segunda metade de Oitocentos, revelando muitas das vantagens e novas metodologias que advêm da abordagem geocrítica.

KW - Narrativa de viagens

KW - Geografia literária

KW - Cartografia temática

KW - Geocrítica

M3 - Chapter

SP - 359

EP - 386

BT - A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens

A2 - Carvalho, João

CY - Lisboa

ER -

Pascoal SC. Cartografar a Literatura: contributos da abordagem geocrítica para a perenidade da Literatura de Viagens. In Carvalho J, editor, A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e a Perenidade da Literatura de Viagens . Lisboa. 2015. p. 359-386