Cada botão sua casaca: Indumentária recuperada nas escavações arqueológicas da fragata Santo António de Taná, naufragada em Mombaça em 1697

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

164 Downloads (Pure)

Abstract

Em 1697, a fragata Santo António de Taná partiu num pequeno esquadrão liderado pelo general Luís de Melo Sampaio
para a costa oriental de África, em socorro da fortaleza de São Jesus de Mombaça, que sofria há vários meses o cerco dos
árabes omanitas. No entanto, esta tentativa de auxílio teve um desfecho trágico para esta embarcação, naufragada junto à
fortificação nesse ano. Os destroços da Santo António de Taná permaneceram praticamente intocados até a década de 70 do século XX, quando uma equipa do Institute of Nautical Archaeology (INA) liderada por Robin Piercy ali realizou escavações arqueológicas. Nos destroços foram identificados e recuperados inúmeros artefactos de uso quotidiano utilizados pela tripulação aquando do naufrágio. Entre eles conservaram-se diferentes peças da indumentária utilizada pelos nautas, elemento distintivo numa sociedade onde o aspecto visual tinha forte impacto nas relações interpessoais e na diferenciação social, mesmo
a bordo, revelando igualmente aspectos relacionados com a religiosidade dos que seguiam a bordo.
Original languagePortuguese
Title of host publicationVelhos e Novos Mundos
Subtitle of host publicationEstudos de Arqueologia Moderna Old and New Worlds. Studies in Modern Archaeology
EditorsAndré Teixeira, José Bettencourt
Place of PublicationLisboa
PublisherCHAM
Pages671-682
Number of pages12
ISBN (Print)978-989-8492-18-0
Publication statusPublished - Dec 2012

Publication series

NameArqueoArte
PublisherCHAM
Number1

Keywords

  • Oceano Índico
  • Portugueses
  • Naufrágio,
  • Vestuário
  • Religiosidade

Cite this