Breve nota em torno do exílio português de Friedrich e Gretchen Wohlwill

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Com a publicação na Alemanha nazi da "lei para a restauração do funcionalismo público profissional" (em Abril de 1933) o médico judeu-alemão Joachim Friedrich Wohlwill (1881-1958), professor de patologia nos hospitais de Eppendorf e St. Georg de Hamburgo, viu-se obrigado a sair do país para garantir a subsistência uma vez que lhe foi retirada a licença de ensino. Wohlwill, que recebera já estagiários portugueses nas instituições alemãs em que trabalhara, acaba por tomar a decisão de se mudar para Lisboa com a sua mulher e filhos, uma decisão que se compreende no contexto específico da época e que de alguma forma é possibilitada pela importante rede de relações científicas já então existentes entre Portugal e a Alemanha na área da medicina. Na capital portuguesa Wohlwill foi nomeado prossector do Hospital Escolar de Santa Marta em 1934; mais tarde viria a ser sócio da Academia das Ciências de Lisboa. A sua irmã Gretchen Wohlwill (1878-1962), pintora que fazia parte do grupo "Hamburgische Sezession" e leccionava arte numa escola de Hamburgo, foi obrigada a escolher o mesmo destino em 1940, depois de ter sido igualmente afastada do seu trabalho e de ter sido proíbida de pintar pelas autoridades nazis. Dois outros irmãos de ambos (Heinrich e Sophie) encontraram a morte no campo de concentração de Theresienstadt. Esta breve nota foca-se no período lisboeta dos Wohlwill e procura reconstruir o seu exílio português no que se refere às condições do seu acolhimento e às redes de relações que então criaram.
Original languagePortuguese
Title of host publicationDe passagem
Subtitle of host publicationartistas de língua alemã no exílio português
EditorsTeresa Martins de Oliveira, Maria Antónia Gaspar Teixeira
Place of PublicationPorto
PublisherAfrontamento
Pages241-254
Number of pages13
ISBN (Print)978-972-36-1691-0
Publication statusPublished - 2018

Publication series

NameEstudos de Literatura Comparada

Keywords

  • Nazi Germany

Cite this

Clara, F. (2018). Breve nota em torno do exílio português de Friedrich e Gretchen Wohlwill. In T. M. D. Oliveira, & M. A. G. Teixeira (Eds.), De passagem: artistas de língua alemã no exílio português (pp. 241-254). (Estudos de Literatura Comparada). Porto: Afrontamento.
Clara, Fernando. / Breve nota em torno do exílio português de Friedrich e Gretchen Wohlwill. De passagem: artistas de língua alemã no exílio português. editor / Teresa Martins de Oliveira ; Maria Antónia Gaspar Teixeira. Porto : Afrontamento, 2018. pp. 241-254 (Estudos de Literatura Comparada).
@inbook{3c59b745c6f543b398fe0abfb99b1c9c,
title = "Breve nota em torno do ex{\'i}lio portugu{\^e}s de Friedrich e Gretchen Wohlwill",
abstract = "Com a publica{\cc}{\~a}o na Alemanha nazi da {"}lei para a restaura{\cc}{\~a}o do funcionalismo p{\'u}blico profissional{"} (em Abril de 1933) o m{\'e}dico judeu-alem{\~a}o Joachim Friedrich Wohlwill (1881-1958), professor de patologia nos hospitais de Eppendorf e St. Georg de Hamburgo, viu-se obrigado a sair do pa{\'i}s para garantir a subsist{\^e}ncia uma vez que lhe foi retirada a licen{\cc}a de ensino. Wohlwill, que recebera j{\'a} estagi{\'a}rios portugueses nas institui{\cc}{\~o}es alem{\~a}s em que trabalhara, acaba por tomar a decis{\~a}o de se mudar para Lisboa com a sua mulher e filhos, uma decis{\~a}o que se compreende no contexto espec{\'i}fico da {\'e}poca e que de alguma forma {\'e} possibilitada pela importante rede de rela{\cc}{\~o}es cient{\'i}ficas j{\'a} ent{\~a}o existentes entre Portugal e a Alemanha na {\'a}rea da medicina. Na capital portuguesa Wohlwill foi nomeado prossector do Hospital Escolar de Santa Marta em 1934; mais tarde viria a ser s{\'o}cio da Academia das Ci{\^e}ncias de Lisboa. A sua irm{\~a} Gretchen Wohlwill (1878-1962), pintora que fazia parte do grupo {"}Hamburgische Sezession{"} e leccionava arte numa escola de Hamburgo, foi obrigada a escolher o mesmo destino em 1940, depois de ter sido igualmente afastada do seu trabalho e de ter sido pro{\'i}bida de pintar pelas autoridades nazis. Dois outros irm{\~a}os de ambos (Heinrich e Sophie) encontraram a morte no campo de concentra{\cc}{\~a}o de Theresienstadt. Esta breve nota foca-se no per{\'i}odo lisboeta dos Wohlwill e procura reconstruir o seu ex{\'i}lio portugu{\^e}s no que se refere {\`a}s condi{\cc}{\~o}es do seu acolhimento e {\`a}s redes de rela{\cc}{\~o}es que ent{\~a}o criaram.",
keywords = "Nazi Germany",
author = "Fernando Clara",
note = "info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147232/PT# UID/ELT/00657/2013",
year = "2018",
language = "Portuguese",
isbn = "978-972-36-1691-0",
series = "Estudos de Literatura Comparada",
publisher = "Afrontamento",
pages = "241--254",
editor = "Oliveira, {Teresa Martins de} and Teixeira, {Maria Ant{\'o}nia Gaspar}",
booktitle = "De passagem",

}

Clara, F 2018, Breve nota em torno do exílio português de Friedrich e Gretchen Wohlwill. in TMD Oliveira & MAG Teixeira (eds), De passagem: artistas de língua alemã no exílio português. Estudos de Literatura Comparada, Afrontamento, Porto, pp. 241-254.

Breve nota em torno do exílio português de Friedrich e Gretchen Wohlwill. / Clara, Fernando.

De passagem: artistas de língua alemã no exílio português. ed. / Teresa Martins de Oliveira; Maria Antónia Gaspar Teixeira. Porto : Afrontamento, 2018. p. 241-254 (Estudos de Literatura Comparada).

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

TY - CHAP

T1 - Breve nota em torno do exílio português de Friedrich e Gretchen Wohlwill

AU - Clara, Fernando

N1 - info:eu-repo/grantAgreement/FCT/5876/147232/PT# UID/ELT/00657/2013

PY - 2018

Y1 - 2018

N2 - Com a publicação na Alemanha nazi da "lei para a restauração do funcionalismo público profissional" (em Abril de 1933) o médico judeu-alemão Joachim Friedrich Wohlwill (1881-1958), professor de patologia nos hospitais de Eppendorf e St. Georg de Hamburgo, viu-se obrigado a sair do país para garantir a subsistência uma vez que lhe foi retirada a licença de ensino. Wohlwill, que recebera já estagiários portugueses nas instituições alemãs em que trabalhara, acaba por tomar a decisão de se mudar para Lisboa com a sua mulher e filhos, uma decisão que se compreende no contexto específico da época e que de alguma forma é possibilitada pela importante rede de relações científicas já então existentes entre Portugal e a Alemanha na área da medicina. Na capital portuguesa Wohlwill foi nomeado prossector do Hospital Escolar de Santa Marta em 1934; mais tarde viria a ser sócio da Academia das Ciências de Lisboa. A sua irmã Gretchen Wohlwill (1878-1962), pintora que fazia parte do grupo "Hamburgische Sezession" e leccionava arte numa escola de Hamburgo, foi obrigada a escolher o mesmo destino em 1940, depois de ter sido igualmente afastada do seu trabalho e de ter sido proíbida de pintar pelas autoridades nazis. Dois outros irmãos de ambos (Heinrich e Sophie) encontraram a morte no campo de concentração de Theresienstadt. Esta breve nota foca-se no período lisboeta dos Wohlwill e procura reconstruir o seu exílio português no que se refere às condições do seu acolhimento e às redes de relações que então criaram.

AB - Com a publicação na Alemanha nazi da "lei para a restauração do funcionalismo público profissional" (em Abril de 1933) o médico judeu-alemão Joachim Friedrich Wohlwill (1881-1958), professor de patologia nos hospitais de Eppendorf e St. Georg de Hamburgo, viu-se obrigado a sair do país para garantir a subsistência uma vez que lhe foi retirada a licença de ensino. Wohlwill, que recebera já estagiários portugueses nas instituições alemãs em que trabalhara, acaba por tomar a decisão de se mudar para Lisboa com a sua mulher e filhos, uma decisão que se compreende no contexto específico da época e que de alguma forma é possibilitada pela importante rede de relações científicas já então existentes entre Portugal e a Alemanha na área da medicina. Na capital portuguesa Wohlwill foi nomeado prossector do Hospital Escolar de Santa Marta em 1934; mais tarde viria a ser sócio da Academia das Ciências de Lisboa. A sua irmã Gretchen Wohlwill (1878-1962), pintora que fazia parte do grupo "Hamburgische Sezession" e leccionava arte numa escola de Hamburgo, foi obrigada a escolher o mesmo destino em 1940, depois de ter sido igualmente afastada do seu trabalho e de ter sido proíbida de pintar pelas autoridades nazis. Dois outros irmãos de ambos (Heinrich e Sophie) encontraram a morte no campo de concentração de Theresienstadt. Esta breve nota foca-se no período lisboeta dos Wohlwill e procura reconstruir o seu exílio português no que se refere às condições do seu acolhimento e às redes de relações que então criaram.

KW - Nazi Germany

M3 - Chapter

SN - 978-972-36-1691-0

T3 - Estudos de Literatura Comparada

SP - 241

EP - 254

BT - De passagem

A2 - Oliveira, Teresa Martins de

A2 - Teixeira, Maria Antónia Gaspar

PB - Afrontamento

CY - Porto

ER -

Clara F. Breve nota em torno do exílio português de Friedrich e Gretchen Wohlwill. In Oliveira TMD, Teixeira MAG, editors, De passagem: artistas de língua alemã no exílio português. Porto: Afrontamento. 2018. p. 241-254. (Estudos de Literatura Comparada).