Barragem de Foz Tua: da estratégia energética à controvérsia ambiental

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Em Portugal a crise energética e os cenários das alterações climáticas imprimiram novo impulso na edificação de barragens para produção de energia, em função da nossa dependência energética e do cumprimento das metas do Protocolo de Quioto. Neste contexto, surge o Programa Nacional de Barragem com Elevado Potencial Hidroelétrico (PNBEPH) de que a Barragem de Foz Tua, em construção, faz parte. É considerada estratégica em termos de reserva de água que potencia a produção elétrica e o incremento do parque eólico nacional. Contudo, desde o início, tem sido alvo de acesa polémica. Compilam-se e discutem-se os argumentos utilizados pelos atores institucionais: Estado Português, EDP, municípios, associações e quintas, não obstante os trabalhos da obra já terem sido interrompidos, retomados e da reativação da controvérsia em função do “estatuto” de Património da Humanidade, atribuído à região pela UNESCO, que acaba de considerar a barragem compatível com o Alto Douro Vinhateiro (ADV).
Original languageUnknown
Title of host publicationIX Congresso da Geografia Portuguesa
EditorsTeresa Pinto Correia, Virgínia Henriques E Rui Pedro Julião
Place of PublicationLisboa
PublisherAssociação POrtuguesa de Geógrafos
Pages663-668
ISBN (Print)978-972-99436-6-9
Publication statusPublished - 1 Jan 2013

Publication series

NameGeografia: Espaço, Natureza, Sociedade e Ciência
PublisherAssociação portuguesa de Geógrafos

Cite this

Ventura, J. E. S. (2013). Barragem de Foz Tua: da estratégia energética à controvérsia ambiental. In T. P. Correia, & V. H. E. R. P. Julião (Eds.), IX Congresso da Geografia Portuguesa (pp. 663-668). (Geografia: Espaço, Natureza, Sociedade e Ciência). Lisboa: Associação POrtuguesa de Geógrafos.