Autoeficácia e Estilos de Aprendizagem

um estudo comparativo entre os alunos que frequentam o ensino artístico especializado da música e os alunos que frequentam o ensino regular

Luísa Correia Castilho, Cristina Pereira, Nicolas Ramirez Celis

Research output: Contribution to journalArticle

3 Downloads (Pure)

Abstract

Tendo como pressuposto que a aprendizagem musical é uma ferramenta importante para o desenvolvimento das crianças e que poderá promover e/ou exigir estilos de aprendizagem específicos, bem como níveis de perceção de autoeficácia elevados, pretende-se comparar dois grupos de alunos, estudantes de música e alunos que nunca tiveram esta experiência, relativamente às variáveis “perceção da auto-eficácia” e “estilos de aprendizagem”.
De forma a dar resposta aos objetivos do estudo, optou-se pela implementação de um design de investigação descritivo de cariz correlacional que permitiu identificar níveis significativamente superiores de autoeficácia nos estudantes do ensino especializado da música, apesar de não se terem identificado diferenças significativas nos estilos de aprendizagem entre os grupos analisados.
Neste percurso investigativo, destacamos o facto de ter tido como ponto de partida um problema que imergiu da prática profissional docente de um dos autores do artigo e que se foi organizando a partir de dados indutivos recolhidos nesse contexto. Este processo permitiu a identificação de questões de investigação decorrentes das observações participantes realizadas e que considerámos importante aferir de uma forma mais objetiva e suportada por dados quantitativos, de forma a clarificar e validar uma primeira análise de natureza meramente qualitativa.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)1-7
Number of pages7
JournalConvergências - Revista de Investigação e Ensino das Artes
Volume11
Issue number22
Publication statusPublished - 2018

Keywords

  • Autoeficácia
  • Estilos de aprendizagem
  • Estudantes do ensino especializado
  • Design investigativo misto

Cite this