Assertividade e Poder em Macau: O caso de Dona Catarina de Noronha (ca 1640-1696)

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Dona Catarina de Noronha foi tal como Isabel da Rocha, Maria Gaya e Isabel Reigota uma das viúvas que em Macau enfrentaram opositores pertencentes às elites mercantis e jesuíta. Tendo-se notabilizado como armadora, apesar do seu carácter assertivo e de pertencer a duas famílias com poder em Macau e na capital do Estado da Índia, o seu casamento com Francisco Vieira de Figueiredo foi determinante para a sua afirmação na instalação portuguesa na província do Guangdong, pela experiência que lhe proporcionou nos domínios económico, social e político. Problematizar o seu percurso e a contradição de que foi protagonista com o visitador do Japão, padre Sebastião de Almeida entre 1677 e 1680, com base em fontes inéditas é o objectivo deste trabalho.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)80-91
Number of pages11
JournalRevista Oriente
Volume28
Publication statusPublished - 2020

Cite this