As coleções de não-ficção da Cinemateca num relance: preservação, acesso e investigação

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Em junho de 2016, as coleções fílmicas da Cinemateca contabilizavam cerca de 36.000 títulos que se distribuíam entre 8.700 longas-metragens, das quais 1.200 de produção nacional, e 23.800 curtas-metragens, 13.900 das quais portuguesas. Estes números refletem a composição habitual de um arquivo de cinema de dimensão média: mais curtas do que longas-metragens e mais filmes estrangeiros do que nacionais. O primeiro dado explica-se pela própria história da exibição do cinema no século XX. Este período caracterizou-se maioritariamente por programas em que as longas-metragens de ficção eram complementadas por várias curtas documentais, animações e jornais de atualidades. O facto de a esmagadora maioria das curtas-metragens serem de origem portuguesa pode, por seu lado, atribuir-se à necessidade de produzir localmente os complementos atrás referidos, mas deve-se também à utilização do cinema como instrumento de propaganda pelo regime salazarista, que produziu direta ou indiretamente centenas de documentários e atualidades durante quase meio século. Esta massa de imagens foi objeto das atividades de prospeção, conservação e preservação da Cinemateca desde a sua fundação, em 1948.
Original languagePortuguese
Title of host publicationViagens, olhares e imagens
Subtitle of host publicationPortugal 1910-1980
EditorsSofia Sampaio
Place of PublicationLisboa
PublisherCinemateca Portuguesa, Museu do Cinema
Pages174-178
Number of pages5
ISBN (Print)978-972-619-282-4
Publication statusPublished - Jul 2017

Keywords

  • Conservação e restauro
  • história do cinema português
  • Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema

Cite this

Baptista, T. R. R. (2017). As coleções de não-ficção da Cinemateca num relance: preservação, acesso e investigação. In S. S. (Ed.), Viagens, olhares e imagens: Portugal 1910-1980 (pp. 174-178). Lisboa: Cinemateca Portuguesa, Museu do Cinema.