Argamassas com comportamento térmico melhorado com materiais sustentáveis

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

Abstract

As características exigidas aos revestimentos de paredes são cada vez mais severas, não só a nível do comportamento mecânico, mas também ao nível do comportamento térmico com consequências directas deste no consumo de energia do edificado. Numa perspectiva de reabilitação, a solução de utilização de um reboco que procure reduzir as necessidades energéticas do edifício aparenta não ser economicamente vantajosa. No entanto, esta solução revela-se cada vez mais interessante dado o custo crescente da energia para arrefecimento e aquecimento do ambiente interior, que pode fazer com que o investimento inicial seja amortizado mais rapidamente. A aposta em conseguir obter um comportamento melhorado das argamassas passa pela introdução de novos ou menos correntes materiais na sua constituição, em particular os de origem sustentável. A formulação de uma argamassa para reboco com características térmicas, implica não só um conhecimento profundo das suas matérias-primas, mas também uma avaliação às diferentes combinações de componentes, de modo a optimizar propriedades no estado fresco e endurecido. Pretende-se assim dar a conhecer alguns dos resultados de uma vasta campanha experimental sobre rebocos desenvolvidos com material sustentável totalmente made in Portugal, aferindo o seu desempenho in situ.
Original languageUnknown
Title of host publicationCRSEEL
PagesCD
Publication statusPublished - 1 Jan 2012
Event2ª Conferência Construção e Reabilitação Sustentável de Edifícios no Espaço Lusófono -
Duration: 1 Jan 2012 → …

Conference

Conference2ª Conferência Construção e Reabilitação Sustentável de Edifícios no Espaço Lusófono
Period1/01/12 → …

Cite this

@inproceedings{f868aead3cb443cd8df98aa48a20e0f0,
title = "Argamassas com comportamento t{\'e}rmico melhorado com materiais sustent{\'a}veis",
abstract = "As caracter{\'i}sticas exigidas aos revestimentos de paredes s{\~a}o cada vez mais severas, n{\~a}o s{\'o} a n{\'i}vel do comportamento mec{\^a}nico, mas tamb{\'e}m ao n{\'i}vel do comportamento t{\'e}rmico com consequ{\^e}ncias directas deste no consumo de energia do edificado. Numa perspectiva de reabilita{\cc}{\~a}o, a solu{\cc}{\~a}o de utiliza{\cc}{\~a}o de um reboco que procure reduzir as necessidades energ{\'e}ticas do edif{\'i}cio aparenta n{\~a}o ser economicamente vantajosa. No entanto, esta solu{\cc}{\~a}o revela-se cada vez mais interessante dado o custo crescente da energia para arrefecimento e aquecimento do ambiente interior, que pode fazer com que o investimento inicial seja amortizado mais rapidamente. A aposta em conseguir obter um comportamento melhorado das argamassas passa pela introdu{\cc}{\~a}o de novos ou menos correntes materiais na sua constitui{\cc}{\~a}o, em particular os de origem sustent{\'a}vel. A formula{\cc}{\~a}o de uma argamassa para reboco com caracter{\'i}sticas t{\'e}rmicas, implica n{\~a}o s{\'o} um conhecimento profundo das suas mat{\'e}rias-primas, mas tamb{\'e}m uma avalia{\cc}{\~a}o {\`a}s diferentes combina{\cc}{\~o}es de componentes, de modo a optimizar propriedades no estado fresco e endurecido. Pretende-se assim dar a conhecer alguns dos resultados de uma vasta campanha experimental sobre rebocos desenvolvidos com material sustent{\'a}vel totalmente made in Portugal, aferindo o seu desempenho in situ.",
keywords = "agregado leve, res{\'i}duo de aglomerado de corti{\cc}a, Argamassa, condutibilidade t{\'e}rmica",
author = "Paulina Faria",
year = "2012",
month = "1",
day = "1",
language = "Unknown",
pages = "CD",
booktitle = "CRSEEL",

}

Faria, P 2012, Argamassas com comportamento térmico melhorado com materiais sustentáveis. in CRSEEL. pp. CD, 2ª Conferência Construção e Reabilitação Sustentável de Edifícios no Espaço Lusófono, 1/01/12.

Argamassas com comportamento térmico melhorado com materiais sustentáveis. / Faria, Paulina.

CRSEEL. 2012. p. CD.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingConference contribution

TY - GEN

T1 - Argamassas com comportamento térmico melhorado com materiais sustentáveis

AU - Faria, Paulina

PY - 2012/1/1

Y1 - 2012/1/1

N2 - As características exigidas aos revestimentos de paredes são cada vez mais severas, não só a nível do comportamento mecânico, mas também ao nível do comportamento térmico com consequências directas deste no consumo de energia do edificado. Numa perspectiva de reabilitação, a solução de utilização de um reboco que procure reduzir as necessidades energéticas do edifício aparenta não ser economicamente vantajosa. No entanto, esta solução revela-se cada vez mais interessante dado o custo crescente da energia para arrefecimento e aquecimento do ambiente interior, que pode fazer com que o investimento inicial seja amortizado mais rapidamente. A aposta em conseguir obter um comportamento melhorado das argamassas passa pela introdução de novos ou menos correntes materiais na sua constituição, em particular os de origem sustentável. A formulação de uma argamassa para reboco com características térmicas, implica não só um conhecimento profundo das suas matérias-primas, mas também uma avaliação às diferentes combinações de componentes, de modo a optimizar propriedades no estado fresco e endurecido. Pretende-se assim dar a conhecer alguns dos resultados de uma vasta campanha experimental sobre rebocos desenvolvidos com material sustentável totalmente made in Portugal, aferindo o seu desempenho in situ.

AB - As características exigidas aos revestimentos de paredes são cada vez mais severas, não só a nível do comportamento mecânico, mas também ao nível do comportamento térmico com consequências directas deste no consumo de energia do edificado. Numa perspectiva de reabilitação, a solução de utilização de um reboco que procure reduzir as necessidades energéticas do edifício aparenta não ser economicamente vantajosa. No entanto, esta solução revela-se cada vez mais interessante dado o custo crescente da energia para arrefecimento e aquecimento do ambiente interior, que pode fazer com que o investimento inicial seja amortizado mais rapidamente. A aposta em conseguir obter um comportamento melhorado das argamassas passa pela introdução de novos ou menos correntes materiais na sua constituição, em particular os de origem sustentável. A formulação de uma argamassa para reboco com características térmicas, implica não só um conhecimento profundo das suas matérias-primas, mas também uma avaliação às diferentes combinações de componentes, de modo a optimizar propriedades no estado fresco e endurecido. Pretende-se assim dar a conhecer alguns dos resultados de uma vasta campanha experimental sobre rebocos desenvolvidos com material sustentável totalmente made in Portugal, aferindo o seu desempenho in situ.

KW - agregado leve

KW - resíduo de aglomerado de cortiça

KW - Argamassa

KW - condutibilidade térmica

M3 - Conference contribution

SP - CD

BT - CRSEEL

ER -