Arado de A: M. Pires Cabral: uma paisagem de proximidade

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

Partindo de Arado, publicado em 2009, esta reflexão pretende considerar a obra poética de A. M. Pires Cabral à luz da Ecocrítica. Nesse sentido, co- meça-se por referir as paisagens que são pertença do poeta e o modo como elas, fazendo-se texto, são o próprio poeta. Apresenta-se depois a leitura de alguns poemas tendo como moldura crítica a ideia, explorada pela eco- crítica, de que a linguagem pode exercer um forte domínio sobre o modo como se lê e interpreta o território, a paisagem. Sensível às ligações entre o homem e o espaço físico que habita, a ecocrítica permite salientar uma perspectiva importantíssima na obra de Pires Cabral: o reconhecimento de que o homem molda o mundo que o envolve, mas, nessa mudança, a si mesmo se transforma também.
Original languageUnknown
Pages (from-to)172-186
JournalAbril: Revista do Núcleo de Estudos de Literatura Portuguesa e Africana da UFF
Volume5
Issue numberNA
Publication statusPublished - 1 Jan 2012

Cite this