“And in his hand he baar: a myghty bowe’

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

As razões justificativas deste apontamento sobre a presença e o papel históricos do arco, enquanto instrumento bélico, na Baixa Idade Média inglesa decorrem da inclusão do Professor Hélio Osvaldo Alves no júri de doutoramento da dissertação Príncipe dos Ladrões: Robin Hood na Cultura Inglesa (c.1377-1837), por nós apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em Julho de 1996. Embora nessa altura conhecêssemos já o fascínio do Professor Hélio Alves por figuras, movimentos e projectos ‘marginais’ ou ‘marginalizados’ (fascínio que, diga-se de passagem, nos habituámos a atribuir também à sua transbordante humanidade, à capacidade alquímica de fundir inconformismo e compaixão e ao exercício solidário --- e às vezes decerto solitário --- do direito à indignação moral e cívica), foi ainda assim com surpresa que deparámos, numa das suas últimas obras e a propósito dos Luditas, com “Robin Hood revisitado” (Alves, 2002: 77-96).
Original languageEnglish
Title of host publicationHélio Osvaldo Alves.
Subtitle of host publicationO Guardador de Rios
PublisherCentro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho
Pages1-13
Number of pages13
ISBN (Print)972-8063-28-8
Publication statusPublished - 2005

Keywords

  • Armas Medievais
  • Arco Inglês

Fingerprint Dive into the research topics of '“And in his hand he baar: a myghty bowe’'. Together they form a unique fingerprint.

Cite this