Adaptabilidade e Identidade: o mosteiro de São Bento de Cástris no período 1957 - 2005

Patrícia Faustino, Sofia Aleixo, Antónia Fialho Conde

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

Os mosteiros são entidades arquitetónicas que refletem na sua materialidade as adaptações a novos usos muitas vezes indispensáveis para a manutenção física destes lugares. Este é o caso do mosteiro de São Bento de Cástris, conjunto cisterciense do século XIII e classificado como Monumento Nacional (1922), na cidade de Évora. Após a extinção das Ordens Religiosas em 1834 e, principalmente, após a morte da última monja em 1890, o abandono e a falta de intervenções de conservação levaram a que o mosteiro se encontrasse em avançado estado de ruína na década de 1930. A tipologia arquitetónica do mosteiro, por conter espaço residenciais, reunia em si as condições para receber um novo uso com funções semelhantes, pelo que de 1957 a 2005 a instituição de acolhimento Casa Pia, mudou-se do centro da cidade de Évora para o mosteiro. As alterações espaciais implementadas pela Casa Pia transformaram e adaptaram o lugar, tendo impacto nos valores patrimoniais do mosteiro. No entanto, este período recente carece de estudo que dê a conhecer os valores atribuídos ao lugar pelos seus últimos utilizadores. Procura-se com este artigo contribuir para a salvaguarda deste conjunto monástico através do registo da memória dos seus últimos utilizadores efetivos por forma a contribuir para um melhor entendimento dos valores socioculturais do património arquitetónico dinâmico do Mosteiro de São Bento de Cástris.

The monasteries are architectural typologies that reveal in their materiality the adaptations to new uses, which enabled a continuous use, and thus were often key to their physical preservation. This is the case for the Monastery of São Bento de Cástris, a Cistercian structure located in Évora, dated from the 13th century, and listed as a National Monument in 1922. With the extinction of the religious Orders in 1834, and particularly after the death of its last nun in 1890, the building was closed and therefore, by the 1930’s, the abandoned monastery has partially reached the state of ruin. The architectural typology of the monastery, as a place with accommodation rooms, was suited to receive a new use with similar functions, and thus from 1957 to 2005 Casa Pia, a Portuguese educational institution that provides boarding for needed children, moved from the city centre to the monastery. The modifications determined by this new use changed the historic place and therefore its values. However, the values ascribed to this place by these people, once children, have not yet been revealed. The purpose of this paper is to collect the memories from the last users in order to contribute to a better understanding of the sociocultural values of a dynamic architectural heritage as the Monastery of São Bento de Cástris.
Original languagePortuguese
Title of host publicationO Claustro e o Século
Subtitle of host publicationEspaços, Fronteiras e Identidades
EditorsAntónia Fialho Conde, Olga Magalhães, António Camões Gouveia
Place of PublicationÉvora
PublisherPublicações do Cidehus
ISBN (Electronic)9791036557927
DOIs
Publication statusPublished - 2020

Publication series

NameBiblioteca - Estudos & Colóquios
Volume16

Keywords

  • Monastery of São Bento de Cástris, material cultural heritage
  • Memory
  • Cistercian architecture
  • Identity
  • Place
  • Mosteiro de São Bento de Cástris
  • Memória
  • Arquitetura cisterciense
  • Identidade
  • Lugar
  • Património cultural

Cite this

Faustino, P., Aleixo, S., & Conde, A. F. (2020). Adaptabilidade e Identidade: o mosteiro de São Bento de Cástris no período 1957 - 2005. In A. F. Conde, O. Magalhães, & A. C. Gouveia (Eds.), O Claustro e o Século: Espaços, Fronteiras e Identidades (Biblioteca - Estudos & Colóquios; Vol. 16). Publicações do Cidehus. https://doi.org/10.4000/books.cidehus.10282