Actividades de lazer em áreas urbanas recreativas: geocaching no Parque Florestal de Monsanto.

Research output: Chapter in Book/Report/Conference proceedingChapter

Abstract

O presente trabalho incide sobre a exploração de bases de dados voluntárias com o objectivo de caracterizar o uso que os cidadãos fazem dos espaços urbanos recreativos. Para este efeito seleccionou-se o Geocahing, por ser uma actividade com elevado número de praticantes em Portugal, cuja prática está bem documentada, acessível e concentrada em 2 sites. Dada a sua dimensão, o Geocaching constitui uma fonte de dados que tanto permite descrever, como também quantificar o funcionamento das actividades recreativas, incluindo padrões de uso informais, bem como características físicas do território. O Parque Florestal de Monsanto foi a área escolhida para caracterizar a procura recreativa, nomeadamente através de estimativa de volumes de uso (número de utilizadores), e da caracterização inicial dos utilizadores daquele espaço. A informação resultante desta análise poderá ser utilizada pelas entidades competentes no planeamento e gestão de espaços urbanos de lazer.
Original languageUnknown
Title of host publication‘A JANGADA DE PEDRA’ – Geografias Ibero-Afro-Americanas. Atas do Colóquio Ibérico de Geografia
EditorsAntónio Vieira E Rui Pedro Julião
Place of PublicationGUimarães
PublisherAssociação Portuguesa de Geógrafos e Departamento de Geografia da Universidade do Minho
Pages1518-1523
ISBN (Print)978-972-99436-8-3 / 978-989-97394-6-8
Publication statusPublished - 1 Jan 2014

Cite this

Santos , T., & Nogueira Mendes, R. M. (2014). Actividades de lazer em áreas urbanas recreativas: geocaching no Parque Florestal de Monsanto. In A. V. E. R. P. Julião (Ed.), ‘A JANGADA DE PEDRA’ – Geografias Ibero-Afro-Americanas. Atas do Colóquio Ibérico de Geografia (pp. 1518-1523). GUimarães: Associação Portuguesa de Geógrafos e Departamento de Geografia da Universidade do Minho.