Acesso à saúde por parte dos refugiados recolocados: Estratégias de acolhimento e integração das instituições da sociedade civil portuguesas

Bárbara Bäckström, Lúcio Sousa, Paulo Costa, Olga Magano, Rosana Albuquerque

Research output: Contribution to journalArticlepeer-review

2 Downloads (Pure)

Abstract

O texto aborda a saúde no contexto do processo de recolocação de refugiados em Portugal, a partir das instituições da sociedade civil que acolheram os refugiados, no contexto do processo de recolocação que ocorreu na sequência da crise de 2015. O olhar sobre a saúde debruça-se sobre a relação institucional com as entidades oficiais, com os serviços de saúde; as estratégias utilizadas no acesso aos cuidados de saúde; as principais dificuldades nesse acesso e os problemas de saúde referidos. Partimos quer das respostas aos questionários, quer das entrevistas realizados no âmbito de uma investigação sobre o papel e as práticas das instituições de acolhimento na integração de refugiados em Portugal entre 2017-2019. Concluímos que apesar do acesso à saúde estar previsto e garantido, surgem obstáculos no dia-a-dia, nos contextos reais locais, devido principalmente a barreiras linguísticas e culturais, falta de respostas no sistema de saúde público para algumas especialidades, sobretudo ao nível da saúde mental. A rede de apoio e o papel dos voluntários foram essenciais. Recomenda-se a criação de uma rede estruturada de mediadores interculturais e intérpretes para fazer o acompanhamento sistemático dos refugiados recolocados.
Original languagePortuguese
Pages (from-to)105-136
Number of pages32
JournalRELASP, Revista Euro Latinoamericana de Análisis Social y Político
Volume3
Issue number7
DOIs
Publication statusPublished - 2023

Keywords

  • Saúde
  • Refugiados
  • Integração
  • Instituições de acolhimento

Cite this